quarta-feira, 27 de julho de 2016

Dica de leitura: Um Amor Inesperado de Silvia Spadoni

Olá, pessoal! Tudo certo?

Hoje queria deixar a vocês uma dica de leitura! O livro é um romance de época da escritora nacional, autora de livros românticos ambientados na Inglaterra no século XIX, Silvia Spadoni.

Ele pode ser adquirido na Amazon por apenas R$4,99. Confiram a capa e a sinopse. Não deixem de curtir a página para mais novidades!


Na antiga Inglaterra, Amélia é uma moça à frente de sua época. Para se ver livre do seu terrível tutor, ela embarca em um plano para se casar com um prisioneiro desconhecido que está no corredor da morte aguardando execução. O plano parece funcionar, meses se passam até que ela se considera viúva e já não sente a presença obscura de seu guardião. Mas, o mundo de Amélia vira de ponta cabeça quando Lorde Cunnington, o herdeiro até então ignorado do Conde de Hartford, assume as propriedades e é recebido na sociedade local como herói. Tudo estaria bem, se não fosse o fato de ser ele o prisioneiro com quem Amélia se casou as escondidas. Agora, Amélia precisará enfrentar sua nova realidade e o homem cujo nome comprou. O que ela não esperava eram os estranhos sentimentos que tomam conta dela toda vez que aqueles olhos negros a encaram.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Livro Sergio Moro: O Homem, o juiz e o Brasil é dica de leitura

O Livro "Sergio Moro: O Homem, o juiz e o Brasil" do autor nacional Luiz Scarpino foi indicado no Domingão do Faustão no último final de semana (24/07) como dica de leitura.

Ainda não leu? Você pode adquirir o seu aqui.


quinta-feira, 21 de julho de 2016

RESENHA Uma longa jornada de Nicholas Sparks


Por Isabela Silva

Título: Uma longa jornada
Título Original: The Longest Ride
Autor: Nicholas Sparks

Editora: Arqueiro
Páginas: 368

Sinopse: Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder. Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.

“Meu Deus”, “o que está acontecendo”, “você está me zuando”, “oi?”, “sai dai, idiota”, “que lindo”, “odeio elaaaaa”, essas foram as expressões que mais usei lendo este livro. Nossa Isabela, mas por que? PORQUEEEEE o Nicholas tem a facilidade de me impressionar com seus livros. 

No começo do livro, até um pouco antes da metade, para mim, tudo ocorria bem, o conteúdo fluía bem e não havia nenhuma exaltação em meu estado emocional. MAS ESPERA LÁ, isso aqui é Nicholas Sparks minha gente! COM TODA A MINHA CERTEZA a história não ia continuar bem até o fim do livro. Pois bem, dito, feito e confirmado: O autor nos impressiona com acontecimentos repentinos e inesperados.

"Uma Longe jornada" relata a vida de quatro personagens principais com histórias distintas, com romances distintos e em épocas diferentes. O primeiro casal é Ira e Ruth. Tudo começa quando Ira, sozinho e com 91 anos, sofre um terrível acidente (obs: encontrei extremas dificuldades para falar o nome dessa pessoa, de verdade kkkk) e durante o acidente, enquanto ele luta para sobreviver, a imagem de Ruth vem à cabeça. 

Retomamos, juntamente com Ira, as emoções, desesperos e aflições deste romance entre os dois, assim como sofremos a agonia de estrear preso em um carro, assim como Ira está, sentimos o que ele sente e vivemos o que ele vive. 


“Qual era a importância disso? Antes de você sair da loja eu já sabia que nos passaríamos um dia. Teríamos todo o tempo do mundo para conversar.” (Ira)


Os capítulos de Ira são intercalados com a história de Luke e Sophia (Ah o Luke... sonhei várias vezes com ele depois de ler a história deles). Sophia é uma estudante de artes, nascida e criada em Nova Jersey, que muda para Carolina do Norte para estudar. Ela está no último ano da faculdade, enquanto Luke, era caubói de rodeios, sim, esse mesmo, daqueles que montam em bois e tudo mais. Se ele usa chapéu e botas? Sim, ele usa. Luke é filho de uma fazendeira muito conhecida, porém pobre, do interior da Carolina do Norte.

A relação de Luke e sua mãe, Linda, é cheia de altos e baixos causada por algo que aconteceu com Luke no ano anterior. Luke e Sophia se encontram em uma festa, depois que ela foge para não encontrar seu ex-namorado, Brian. E é desse momento em diante que o romance entre os dois começam. MAAAAAASSSSS, a vida é uma caixinha de surpresas, não é mesmo? Em um momento da história desse romance, Sophia descobre um segredo de Luke, que ele escondera dela até aquele momento, e como sabemos, e como é de costume em todos os romances, ela rompe com ele por isso. E ai? O que vocês acham? Eles voltam? Muahahaha (isso é uma tentativa de uma risada maléfica), não vou contar, vocês deverão ler para saber se eles ficarão juntos, qual é o segredo de Luke e o que acontece com esse casal, se Ira é socorrido, se ele sobrevive e essas coisas. 


“Respirou fundo, tentando controlar as emoções, sabendo que não a amava apenas aqui e agora, mas que nunca deixaria de amá-la” (Luke).


Durante o livro, sempre me perguntava se Ira iria se cruzar com Luke e Sophia, e isso foi o que mais me surpreendeu e que, tenho a máxima certeza que ira te surpreender também.

É como sempre digo, Nicholas sabe surpreender seus leitores, quando você acha que a história vai ser como as outras, como ele sempre escreve e como sempre é, ele nos mostra que não devemos nos acostumar com nada e que tudo, ate mesmo sua escrita, esta sujeita à mudanças. 

A escrita tão cativante de Sparks é uma das características mais fortes encontrada nesse livro, É um livro de 361 páginas, mas que aparenta ter 20, de tão rápida, prática e encantadora. Nossa Isabela, mas você demorou um mês para fazer resenha desse livro, GENTE, eu trabalho e estudo, e não sou o flash, me dê um desconto, por favor, hahahahaha!

Mas garanto a vocês que essa leitura não é de arrepender!


 “Todos nós sabemos que a arte não é a verdade. A arte é uma mentira que nos faz perceber a verdade, ou pelo menos a verdade que nos é dada a entender” (Pablo Picasso)

 Obs: Ele virou o meu livro favorito do Nicholas Sparks. =D





quarta-feira, 20 de julho de 2016

Como o Brasileiro tem acesso aos livros que lê?

O MercadoEditorial.org publicou em seu facebook uma interessante pesquisa que mostra os retratos da Leitura no Brasil. Segundo Mercado "o Instituto Pró-Livro e o IBOPE investigaram junto a uma amostra dos brasileiros leitores (que corresponderiam a 56% da população com 5 anos de idade ou mais) quais suas principais formas de acesso aos livros. Os resultados fazem parte da 4ª pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, divulgada no primeiro semestre de 2016."


Quem quiser saber mais sobre esta pesquisa pode acessa-la por completo clicando AQUI.


segunda-feira, 18 de julho de 2016

RESENHA: "Para Sir Phillip, com amor", Julia Quinn

Por Francine Estevão

Título: Para Sir Phillip, com amor – Os Bridgertons #5
Título Original: To Sir Phillip, with Love
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro

Sinopse: Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.


“Para Sir Phillip, com amor” é o quinto livro da série “Os Bridgertons” da autora Julia Quinn. Nesse volume, saímos um pouco do cenário comum dos livros anteriores. Deixamos Londres, a alta sociedade e seus bailes, saímos da casa dos Bridgertons e vamos a Romaney Hall, na casa de Phillip Crane.

Eloise, a quinta filha da família, começa a se corresponder com Phillip após a morte de sua esposa, uma prima distante dos Bridgertons. Depois de quase um ano de troca de cartas, o rapaz que tem um casal de filhos gêmeos vê em Eloise uma chance de encontrar uma boa mãe para suas crianças. Surpresa com a proposta de casamento, Eloise larga tudo para trás e vai visitar Phillip escondida de sua família.  

Eloise é a Bridgerton mais espevitada da família. Fala o que pensa, lida com os irmãos de igual para igual sem frescuras por ser mulher, já recusou inúmeros pedidos de casamento e acredita que só vai se juntar a alguém quando houver amor verdadeiro. Mas ela não pensou que ao ir escondida para a casa de um homem, seus irmãos a fariam casar-se com ele querendo ela ou não.

Para quem, assim como eu, se questionou como seria o desenrolar da história depois que Lady Whistledown, uma das personagens mais queridas foi descoberta no livro quatro, “Os segredos de Colin Bridgerton”, o “roteiro” do quinto livro segue o mesmo estilo dos anteriores. Aquela coisa clássica dos romances históricos. Mas em “Para Sir Phillip, com amor”, a série está menos focado nas divertidas interações da peculiar família Bridgerton e mais focada na personagem e na construção do relacionamento do casal em si. Senti falta dos momentos de humor que havia nos volumes anteriores, mas Julia Quinn ainda consegue manter nosso interesse por saber o que vai acontecer com cada um dos personagens desse clã. 

quarta-feira, 13 de julho de 2016

RESENHA Qualquer Outro Lugar - Splintered #3 de A. G. Howard

Título: Qualquer Outro Lugar - Splintered #3
Título Original: Ensnared
Autor: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo. Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha. Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração. E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre.

"Tudo - nossas vidas, nossos amores, nosso futuro - depende de uma única palavra: SE."

Meo Deos! A espera foi tortura! Eu sabia, tinha certeza que seria fácil fácil voltar pro mundo de escrita de Howard. É um mundo descritivo e vivo e que me trouxe de volta o sentimento original de onde tudo começou pra Alyssa sem abrandar o ritmo.

Alyssa está correndo contra o tempo para salvar sua mãe - no país das maravilhas - mais Jeb e Morfeu que ficaram presos em Qualquer Outro Lugar, o mundo do espelho que não há volta onde os exilados do País das Maravilhas acabam sendo presos.

"As pequenas coisas, uma vez eu levei para concedido tornaram-se tesouros inestimáveis".

Alyssa vai para uma clínica, igual sua mãe esteve no primeiro livro, e se fingindo de louca come alguns cogumelos que encontrou no antigo quarto no antigo quarto. A garota reduz de tamanho e consegue levar seu pai para o Trem do Pensamento, um lugar onde ele revê suas memórias perdidas.

“Sinto saudade do cheiro de mamãe depois que ela trabalha no jardim – de terra mexida e flores. Sinto saudade do modo como as joias nos olhos de Morfeu volteiam por um arco-íris de emoções quando ele me desafia, e da expressão concentrada de Jeb quando ele pintava.”

Juntos, pai e filha tentam encontrar a entrada de Qualquer Outro Lugar para buscar aqueles que amam e restaurar a ordem no País das Maravilhas, lutando contra a rainha Vermelha. 

“Quando eu encontrar a Rainha Vermelha, ela vai implorar para que eu só corte sua cabeça”
O primeiro ainda continua sendo meu favorito da série, mas este último finaliza perfeitamente os episódios de “O Lado Mais sombrio”. Gostei bastante como Howard arquiteta muito bem com elementos surpresa o “fim” do triângulo amoroso, achei interessante e satisfatório. (não posso falar mais que isso)
" - A falta de magia é o que leva os humanos a fantasiar,  em primeiro lugar. E, Alyssa, que força maravilhosa e cheia de poder a imaginação pode ser."


Pela terceira vez amei o mundo que A.G. Howard criou. A saga Splintered  é assustadora, tenebrosa, mágica e apaixonante! Essa releitura de “Alice no País das Maravilhas” continua a ser uma das minhas favoritas e já estou ansiosa pra rele-la um dia novamente. Todos os fãs de romance, fantasia, e de Alice claro, devem ler.

terça-feira, 12 de julho de 2016

RESENHA Chega de açúcar de Sarah Wilson


Título: Chega de açúcar
Título Original: I Quit Sugar
Autora: Sarah Wilson
Editora: Sextante
Sinopse: Sarah Wilson sempre achou que sua alimentação era relativamente saudável – até saber a quantidade de açúcar escondido na comida e quanto isso afetava a sua vida. Quando ela se deu conta de que o consumo de açúcar poderia estar associado a oscilações de humor, ganho de peso, problemas de sono e doenças relacionadas à tireoide, decidiu acabar com isso de vez. 
O que começou como uma experiência logo se tornou uma missão: alertar sobre os perigos da substância e oferecer alternativas saudáveis e saborosas. Neste livro, a autora conta o que fez para conseguir se livrar da dependência, compartilhando ferramentas, truques e dicas inspiradoras. 


Quando eu era criança minha avó colocava açúcar em quase todas as frutas que eu ia comer. No copo de leite eram duas colheres de Nescau e uma de açúcar. Vóvis colocava açúcar até na cerveja preta. Sim pasmem! A minha senhorinha não tinha nenhum problema de saúde! Nenhuma diabetezinha. Choquem! Por conta dessas e de outras eu sempre fui muuuuuito formigona. Tempo desses meu exame de sangue a glicose bateu no 100 e eu tremi na base, mas não foi por isso que escolhi ler este livro. O título me chamou atenção pois eu sempre imaginei impossível ter uma alimentação SEM açúcar. Eu também esperava ter algumas boas ideias de receitas e ainda mais motivação para cortar o açúcar do meu dia-a-dia comendo.


Eu gostei e não gostei. Gostei pois vi que é possível viver sem açúcar, mas não gostei pois alguns ingredientes, infelizmente, aqui no Brasil são muito caros e impossíveis de encontrar. Claro que sempre existe a substituição, mas infelizmente algumas receitas não são para o 'homem comum', por exemplo, Chia e Quinoa de café da manhã?

Teremos que fazer um esforço grande para seguir restritamente a dieta proposta por Sarah Wilson. Mas como ela mesma disse, não precisamos nos torturar. Existem um programa muito legal, diferente e super interessante de "desintoxicação" que explica o porquê é muito difícil não ceder a esses desejos, porque ceder irá destruir todo o processo. Outra coisa que achei muito bacana é como Sarah escreve de uma forma leve e de fácil entendimento mostrando a quantidade de açúcares ocultas ou até mesmo alimentos que não contaríamos como açúcar, que são de fato, cheio de açúcar, mesmo que seja frutose. Whatever!


Eu indico o livro super! Existem receitas muito saborosas que eu mesma testei e antes de fazer pensei “hummm sei não” e paguei a língua. Outra coisa é a diagramação! Senhor! A Sextante está cada vez se superando. É um livro muito bacana de receitas para se ter na cozinha e presentear todos que curtem mexer com as panelas.

Ficamos contentes que a autora adorou nossa foto e twittou duas vezes em seu twitter pessoal =D


Parabéns, Sarah! Obrigada! Sucesso!




terça-feira, 5 de julho de 2016

RESENHA Trama de Michael Jensen e David Powers King

Por Mariana Lucera

Título: Trama
Título Original: Woven
Autores: Michael Jensen e David Powers King 
Editora: Arqueiro
Páginas: 301

Sinopse: O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria. Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa. Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa. Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre. 


O livro Trama me chamou atenção pela sinopse, afinal, a história de uma princesa que precisa ajudar um fantasma tinha tudo para ser uma dessas aventuras fantásticas que gosto, só que NÃO.

Dá para perceber, logo nos primeiros capítulos, que os personagens sofrem de falta de carisma e empatia. Você não se identifica com eles e ponto!

Tyra, a princesa, é uma egoísta mimada e cabeça de vento. Sério, não dá para gostar dela em momento nenhum, nem no final do livro.

Neals, o fantasma, poderia ter sido trabalhado infinitamente melhor, mais engraçado, mais herói, mas falha miseravelmente. 

Quando atingi 50% do livro ele até melhorou, quando os protagonistas encontram a casa da bruxa que pode ajudá-los a encontrar uma agulha capaz de costurar a trama (vida) de Neals de volta ao mundo dos vivos. 

A trama de base é boa, tecer a história como uma grande tapeçaria e a busca pela agulha capaz de consertar as coisas teria tudo para dar ao livro o toque especial que achei que ele teria quando comprei. 

Enfim, esse é um livro esquecível, previsível e sem empatia. Porém, se é para justa, a diagramação está perfeita e o livro foi muito bem revisado, o texto também tem fluidez, mas é só. Os elogios param ai, infelizmente.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

RESENHA "Amor à moda antiga", Fabrício Carpinejar

Por Francine Estevão

Título: Amor à moda antiga
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Belas-Letras
Páginas: 112

Sinopse: Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é.


Quando Fabrício Carpinejar veio a Ribeirão Preto para a 16ª FeiraNacional do Livro, a Maju me deu de presente o livro de poemas que ele estava lançando na ocasião, “Amor à moda antiga”.

Eu tinha lido, recentemente, outros dois livros do autor: “Espero Alguém” e “Ai meu Deus, ai meu Jesus!”, ambos de crônicas.

Eu já acompanhava uma coisa ou outra do Carpinejar que lia na internet e sempre achei seus textos interessantes. Podendo mergulhar mais em seus escritos, fiquei ainda mais encantada com a forma como ele consegue colocar no papel coisas que fazem parte da vida de muitos de nós.

99% dos seus textos são sobre relacionamentos. Mas ainda há um ou outro sobre assuntos diversos. De qualquer forma, ele tem um dom de captar detalhes e se aprofundar de uma forma única e que nos desperta também para coisas que muitas vezes nos passam despercebidas.

Enquanto lia cada um de seus livros, sua escrita e seus textos despertavam em mim o lado “escritora” e eu terminava a leitura morrendo de vontade de escrever sobre mil coisas.

Há também em suas palavras humor, ironia, mas acima de tudo muito amor. E em seu primeiro livro de poemas, “Amor à moda antiga”, não é diferente. Inclusive, um dos aspectos que gostei muito do livro foi como ele conseguiu manter sua capacidade de dizer tantas coisas e transmitir tanto sentimento com tão poucas palavras. Você percebe que estão contidos nos poemas a mesma essência das crônicas do autor.

Além disso, “Amor à moda antiga” tem um trabalho gráfico muito bonito. A capa é texturizada com aberturas que mostram o título, o nome do autor e a editora. As páginas são coloridas. Há fotos no final. E os textos foram publicados da mesma forma em que foram escritos: em uma máquina de escrever e sem revisão ou edição digitais, o que nos leva a algumas correções feitas à mão, de caneta. Um trabalho muito cuidadoso e delicado da editora Belas-Letras que dá um toque de “único” ao livro.  

Thanks pelo livro, Maju! :) 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

LANÇAMENTOS JULHO Arqueiro e Sextante

Passamos da metade do ano e a Arqueiro continua arrasando nos lançamentos. Confiram:


Editora Sextante:

 

    

Apaixonada por essas capas! =D 

 


  Editora Estação Brasil:


 

Editora Arqueiro:


PARA SEMPRE MINHA - Volume 9 - Abbi GlinesSinopse: Alguns dos jovens de Rosemary Beach consideram Tripp Newark um herói. Há oito anos, ele abandonou uma vida meticulosamente planejada pelos pais para conquistar a independência. Pilotando sua Harley, Tripp desapareceu da cidade para viajar pelo mundo. E essa decisão o fez perder muito mais do que os milhões que herdaria. Bethy Lowry está vivendo o pior momento de sua vida. Há um ano e meio, Jace, seu namorado, morreu afogado ao salvá-la de uma forte correnteza. Sofrendo um período turbulento e ainda consumida pela culpa, ela vive sua rotina de maneira automática, com a certeza de que nunca mais voltará a amar. No entanto, sua vida está prestes a mudar. Quando tinha apenas 16 anos, Bethy teve um tórrido romance com Tripp, que é primo de Jace. Esse segredo continuaria enterrado para sempre se não fosse por um detalhe: Tripp Newark está de volta e determinado a reconquistá-la.Na série Perfeição, você conheceu o anjo da guarda de Della e sentiu a dor da perda de Bethy. Agora, Abbi Glines reúne esse surpreendente casal para mostrar que nunca é tarde demais para reviver uma paixão.

O ETERNO NAMORADO, Trilogia A Pousada, Vol 2 - Nora Roberts
Sinopse: Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma. A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen. Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar. Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.

VENENO,  Coleção Signos do Amor - Mia Sheridan
Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Escorpião e fala sobre os acasos da vida. Grace Hamilton tem 23 anos e é estudante de direito. Após as dificuldades enfrentadas na infância, ela faz de tudo para não decepcionar o pai, segue todas as regras, é dedicada e cheia de planos. Porém, após viajar para uma conferência de direito em Las Vegas e conhecer Carson Stinger, ela começa a repensar a vida. Sexy e impulsivo, Carson é um ator que gosta de curtir o momento e nunca se apegou a ninguém. Mas isso muda quando seu caminho cruza com o de Grace, uma universitária certinha e diferente de todas as mulheres que ele já conheceu. Ao longo de um fim de semana inesquecível, eles superam os próprios preconceitos e se entregam ao desejo. Pela primeira vez na vida, Grace se permite quebrar as regras e Carson se deixa envolver de verdade. Quando se despedem, nenhum dos dois é mais o mesmo, mas ambos têm certeza de que jamais voltarão a se ver. Contudo, anos depois eles estão de novo frente a frente: ele, apoiando o amigo acusado de homicídio; ela, sendo a promotora encarregada do caso. Mais uma vez a chama da paixão se acende em Carson e Grace e as circunstâncias parecem afastá-los. Se a vida nem sempre pode ser planejada, será que o acaso conseguirá ajudá-los a ficar juntos?


PECADOS NO INVERNO, Série Quatro Estações do Amor - Lisa Kleypas
Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução... ou entregar seu coração pela primeira vez na vida. Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

A LONGA E SOMBRIA HORA DO CHÁ DA ALMA, Série Dirk Gently - Douglas Adams
Sinopse: Kate Schechter devia ter prestado atenção aos avisos que o universo tentava lhe dar. No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal. Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã. Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto. Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching. Neste delicioso livro que dá continuação à série de Dirk Gently, o leitor se surpreenderá ao observar como todas as peças do quebra-cabeça se encaixam para formar uma trama genial e hilária.

APENAS UM GAROTO - Bill Konigsberg
Sinopse: Rafe saiu do armário aos 13 anos e nunca sofreu bullying. Mas está cansado de ser rotulado como o garoto gay, o porta-voz de uma causa. Por isso ele decide entrar numa escola só para meninos em outro estado e manter sua orientação sexual em segredo: não com o objetivo de voltar para o armário e sim para nascer de novo, como uma folha em branco. O plano funciona no início, e ele chega até a fazer parte do grupo dos atletas e do time de futebol. Mas as coisas se complicam quando ele percebe que está se apaixonando por um de seus novos amigos héteros.





quinta-feira, 30 de junho de 2016

Lançamento "Puro Êxtase" de Josy Stoque e "Chuta que é carma" da Vanessa Bosso


No último final de semana, na Livraria Paraler de Ribeirão Preto, estive presente no lançamento dos livros "Puro Êxtase" de Josy Stoque e "Chuta que é carma" da Vanessa Bosso, ambas autoras nacionais estreantes do selo Astral Cultural da Editora Alto Astral.

Foi um bate papo muito gostoso e descontraído cheio de risadas e informações bacanas sobre carreira e novidades. 

Josy lança mais um livro com seus temas eróticos, mas com personagens mais evoluídas. Vanessa continua com o tema comédia romântica, mas com uma pegada mais adulta e voltada pra "auto-ajuda".

Vou compartilhar aqui com vocês a capa e a sinopse de cada livro que já estão sendo encontrados em livrarias e à venda nas livrarias virtuais também. 

"Nenhum desses livros são simples de ler...mas todos tem um astral muito bom, risos". - Vanessa Bosso


Clara acaba de terminar um namoro longo. Só isso já seria motivo para ela estar bem chateada, mas, para completar o drama, o cretino fez questão de levar embora todos os móveis do apartamento dela. Arrasada e certa de que não nasceu para ser feliz Clara convida sua melhor amiga para uma viagem espiritual ao Peru. Em meio a rituais de meditação, trilhas místicas e comprinhas (já que ninguém é de ferro), ela reencontra um amor do passado que só lhe trouxe dor de cabeça. Em Chuta que É Carma!, Você vai descobrir o que os deuses reservaram para o destino de Clara e se convencer de que ignorar o futuro pode ser bem divertido. Da mesma autora de O Homem Perfeito.



"O vazio é uma nova oportunidade de se preencher"
Como você se sentiria se seu relacionamento acabasse depois de dez anos?
Sara Mello precisa recomeçar, recuperando o emprego como advogada e os sonhos perdidos. E como se não bastasse a mudança, a vida lhe faz mais uma surpresa através de um estranho em um bar, um convite irrecusável e uma noite inesquecível. Ela vai descobrir que é sexy, sentindo na pele o significado mais profundo do amor próprio.
Abra sua mente, liberte suas fantasias mais ousadas e realize tudo o que tiver vontade.


quarta-feira, 29 de junho de 2016

RESENHA A Mentira Perfeita de Carina Rissi

Por Mariana Lucera


Título: Mentira Perfeita
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 462

Sinopse: Com Mentira Perfeita, Carina Rissi prova mais uma vez que o seu forte é contar boas histórias, com ritmo acelerado e repletas de paixão, humor e reviravoltas. Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for. Júlia faria qualquer coisa qualquer coisa mesmo! por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre... E então o milagre acontece: Berenice se recupera e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil? É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente... Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se Um Marido, uma história que se passa no mesmo universo da primeira. Aqui você vai conhecer novos personagens inesquecíveis, além de rever aqueles que já moram no seu coração.


A leitura dos livros da Carina Rissi é sempre prazerosa. Não foi diferente com Mentira Perfeita, seu lançamento recente pela Verus.

Nesse livro acompanhamos o irmão de Max (Procura-se Um Marido) Marcus e Julia. O casal se conhece por acaso e acaba junto porque Julia inventou um noivo para sua tia de criação, enquanto ela estava às portas da morte no hospital. A tia contrata o casamento dos sonhos para ela e gasta todo o dinheiro da poupança e Julia não encontra uma forma de desmentir a história para a tia.

Como Marcus precisa de uma cuidadora para que seus pais deixem ele em paz, agora que se mudou da casa do irmão, ele se oferece para ser o noivo de mentira de Julia. 

O que faz o livro divertido e especial é que Carina não constrói personagens semelhantes aos seus outros livros aqui. Julia é única. Tem personalidade diferente de Alicia, Sofia e Luna, as outras mocinhas da autora. As conversas sobre cultura inútil entre Marcus e Julia são de rolar de rir e o envolvimento de ambos é muito doce e bonito de ler. Outro detalhe é que Marcus é cadeirante e podemos observar as limitações e a luta do protagonista para superar a perda de movimento das pernas. 

No entanto, e faço essa ressalva com dor no coração, no finalzinho do livro uma subtrama que ficou bem em segundo plano e nem valia a pena ser conduzida resolveu se desenrolar de forma rocambolesca. O livro já estava pronto, encaminhado para o final fofo e ai rola esse final que vocês saberão quando ler. Quando Julia sai desabalada para ajudar Marcus. Sério, parecia novela mexicana, não gostei. Totalmente desnecessário. Prefiro deletar que aquela cena existiu no livro, porque no mais ele é cinco estrelas. Esperemos pelos próximos!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

RESENHA "O pedido", Meg Cabot

Por Francine Estevão

Título: O Pedido
Título Original: The Proposal
Autora: Meg Cabot
Editora: Record

Sinopse: O último lugar em que Suze Simon espera estar durante o Dia dos Namorados é um cemitério. Mas isso é o que acontece quando você é um mediador - amaldiçoado com o "dom" de se comunicar com os mortos. Foi assim que Suze acabou nas sepulturas de um par de fantasmas cujo drama de não termina com a morte. É o trabalho de Suze levá-los para o "destino final".
Mas os fantasmas não são os únicos com problemas. A razão de Suze estar passando o Dia dos Namorados com os mortos-vivos, em vez de seu namorado, Jesse, é porque ele está tendo muita dificuldade para se ajustar à vida após a morte... não é surpreendente, considerando o fato de que ele costumava ser um fantasma também...



Depois de quase 12 anos desde o fim de “A Mediadora”, da Meg Cabot, chega às livrarias agora em julho “Lembrança”, o sétimo livro da série (em pré-venda pelo site da Saraiva). Mas, enquanto o livro não é lançado, a editora Record, casa brasileira da autora, lançou gratuitamente na Amazon o conto que antecede a continuação da história (clique no link para fazer o download do conto). 



O Pedido” é curtinho, mas com todos os elementos que nos fizeram ficar apaixonados pela série. A história do conto se passa algum tempo depois de “Crepúsculo”, o 6º livro, e pouco antes de “Lembrança”, o 7º, no dia dos namorados quando Jesse (meu fantasma favorito) pede Suze em casamento.

Meg Cabot nos situa contando o que aconteceu com Suze e Jesse depois que a mediadora trouxe seu namorado-fantasma de volta para a terra dos vivos. Sem dar muito spoiler, Jesse está estudando medicina e Suze estuda psicologia. Ela ainda faz “serviços” de mediação e no conto terá que lidar com o fantasma de um jovem que morreu num acidente de carro junto com sua namorada e que volta para se vingar do rapaz que provocou o acidente.

Apesar de ser bem breve, o conto ajuda a matar a saudade de Suze e Jesse e cria nos leitores a expectativa pelo que virá pela frente em “Lembrança”. Mal posso esperar!



terça-feira, 21 de junho de 2016

Teaser de "Um Gato de Rua Chamado Bob" é liberado




A Sony liberou o teaser do filme baseado no livro de James Bowen, "Um Gato de Rua chamado Bob", já lançado pela Editora Novo Conceito. Eu já estou surtando horrores aqui com essa história de superação e amor que me marcou e transformou de diversas formas. O filme vai aos cinemas em Novembro deste ano. Confiram:



video

segunda-feira, 20 de junho de 2016

FEIRA DO LIVRO Pedro Bandeira e o encerramento da Feira do Livro de Ribeirão Preto

Sexta-feira foi dia de ganhar abraço do maravilhoso Pedro Bandeira! Eu já havia o encontrado andando em outras edições da Feira do Livro de Ribeirão, mas neste ano quis autografar o livro e ganhar mais um abraço. 

Pedro abriu o salão de ideias falando que aprendeu a ler e escrever aos sete anos de idade e desde então nunca mais parou: " Enquanto eu viver vou escrever. Eu não sabia, mas estava destinado a inventar e contar histórias."

O escritor brasileiro de livros infantojuvenis já recebeu vários prêmios, como o Prêmio APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte, e o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, entre outros debateu sobre educação e arte - "A arte tem uma enorme responsabilidade, arte é educação" - e falou da necessidade de lermos e escrevermos e que precisamos mudar nosso padrão pro melhor, pra aquilo que queremos ser e revolucionarmos: "A solução do Brasil é todos serem educados e terem conhecimento e só se tem conhecimento se você ler. Sempre vai existir um texto para você ler."

Sempre com um jeito muito simples e descontraído Pedro encantou a todos com suas histórias e disse que vem mais novidade por aí em 2016.



Não consegui deixar de gravar algumas partes para compartilhar com vocês:


Achei muito bacana e bem organizada a Feira do Livro de Ribeirão Preto neste ano de 2016. Claro que a Feira dos livros, em si, não foi bacana por conta de mil problemas que a cidade de RP e o Brasil enfrentam. Não era pra eu ter comprado, mas sai de lá com um livro do Carpinejar ("Amor a Moda Antiga), um de Haicais de vários autores, "Sem Vista para o mar" da Carol Rodrigues, um "Harry Potter and Half-Blood Prince" que achei por R$15 e um M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O Pop Up (Sou apaixonada por esses livros infantis pop ups) da Editora Paullus "Arca de Noé. 


No último dia levei meus primos que estavam passeando por Ribeirão e eles encontraram livros que eram mais de cem reais pela metade do preço no estante "São Marcos", uma barraca de livros variados que se você achar encontra bastante coisas boas com preços bons. E acabou mais um ano de programações legais e culturais que curti por demais (saí até achando que faço Haicais ahahaha).

Felicidade do "Nerd" comprando um livro suuuper bacana (SQN hahahah)

Nesta 16ª edição, a Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto levantou como bandeira o tema Viva o escritor salve, salve o leitor! O fascinante mundo do romance, do conto, da crônica e da poesia. O evento aconteceu de 11 a 19 de junho e trouxe uma proposta fundamentada pela nova diretoria da Fundação do Livro e Leitura (instituição realizadora do evento): promover a formação do público leitor por meio de ação cultural que incentiva a aproximação com obras literárias. E deu certo: pela feira passaram cerca de 180 mil pessoas, alguns à procura dos escritores prediletos, outros por livros nas bancas de expositores e muitos interessados na diversificada programação do evento.

O público acostumado com uma quantidade maior de expositores dos últimos anos  foi surpreendido por uma Praça do Leitor mais receptiva e adequada para receber visitantes com o propósito da leitura. Desta vez, foi possível até fazer no local doações, trocas de livros e levar exemplares gratuitos para casa. No circuito de vendas de livros, a estrutura reuniu 35 estandes e 20 livreiros.
Segundo a presidente da Fundação, Adriana Silva, o objetivo inicial foi lançado à população da cidade e região e teve como pilar a democratização do acesso à cultura, à educação, à leitura e à participação social, por meio de mais de 250 atividades gratuitas.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

FEIRA DO LIVRO Conhecendo os contos de Carol Rodrigues


Eu não conhecia a escritora Carol Rodrigues e só de ouvi-la declamar um de seus contos no Salão de ideas, ontem na Feira do Livro, já fiquei me coçando para comprar o livro da jovem autora e poder desfrutar mais de seus textos que causam alegrias, tristezas, estranhezas, surpresas e uma deliciosa sonoridade. 

Com muita simpatia a jovem contou que começou a cursar Direito, mas desistiu no meio do curso: "Fiz seis meses de Direito, mas não conseguia levar a sério o mundo real...".

Carol terminou se formando no curso de Imagem e Som pela UFSCar e hoje é produtora no Núcleo Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural e também ministra oficinas de escrita. Ela conta que o cinema em geral foi, de certa forma, um formador para a escrita dela: "O cinema tem grande impacto em minha escrita." 

Seu livro de estreia “Sem vista para o mar” levou o Prêmio Jabuti 2015 e o Prêmio da Fundação Biblioteca Nacional 2015. Em 21 contos, a autora traça rotas de fuga pelas estradas Brasileiras. Ela escreve sobre o cotidiano e os relacionamentos contemporâneos e afirma que hoje está mais acessível ser escritor: "Não faz muito tempo que a literatura abriu as portas para quem quer escrever. A internet quebrou tantos paradigmas que fica difícil encontrar um título para ler. Agora é um momento importante para o leitor se posicionar para que a emergência de uma nova literatura aconteça de uma forma saudável". 

Gostei muito de conhecer essa jovem talento e em breve conto a vocês o que achei de "Sem vista para o mar".

Confiram u pouco deste Salão de ideias: