segunda-feira, 22 de maio de 2017

RESENHA Oníria de Joana Silva

Por Maju Raz

Título: Oníria

Autora: Joana Santos Silva

Editora: Chiado

Páginas: 72

Sinopse: "Oníria" são pedaços de uma vida, aconchegada entre o passado e o presente, entre o sono e o sonho. Inquietações que nos apanham de olhos ainda cerrados, desligadas da realidade apenas na medida certa. Esta é uma obra de sobressaltos que podiam ser os nossos, povoada por desassossegos que são de todos. Feita de momentos que, ao romper da aurora, nos fazem seguir em frente.









“Não me arrependo de nada que foi feito
Apenas tenho saudades de me encostar no teu peito.”

Joana Santos Silva
Ah, Oníria, reino dos sonhos... eu tive a sorte e o prazer de ser encontrada na web por Joana Silva. Natural de Cascais, Portugal, trabalha em Hotelaria. Já trabalhou e estudou na Escócia e a saudade de casa só resultou em belas poesias.

“Uma viagem de sabores
Que até rasga o papel
Tantos de amores
De amargo a mel.”



E Joana me encontrou e conversamos. Seu livro veio de Portugal da Editora Chiado, que honra! Li tudo numa sentada. UAL! Que intenso! A começar pela capa que é maravilhosamente maravilhosa! Eu amo apanhador de sonhos. O livro é isso. Um apanhado de sonhos e pedaços de vida. Confesso que me peguei com lágrimas nos olhos muitas vezes e o livro ficou cheio de post its assinalando quotes marcantes. Momentos pessoais passados pro papel, chegamos dentro do coração da poeta.

“E eu na total solidão
Agarrada à folha e caneta que escondia
Para não perder a minha poesia.”

A jovem moça tem rima, tem ritmo, métrica, sabe escrever e conduzir o leitor para as suas emoções despertando em nós nossos anseios nos identificando com a autora. Carregada de sensibilidade, Joana nos faz pensar em várias temáticas: amor, viagem, saudade, inquietações, sonhos, medo, tristeza, magia.

“Há um pouco de tudo
Mas sempre em sintonia
Eu digo que é outro mundo
Mundo esse de magia.”


Booktrailer da obra

A Língua Portuguesa é a língua mais sonora entre as línguas de matriz latina. A sonoridade do Português Europeu falado e lido agrada de uma forma tão intensa que transforma a obra da poetisa, é o diferencial deste livro de poemas.

“...Viras-me as costas e ainda vejo que te estás a rir
Queres que eu seja tua amiga para todos os teus problemas
Mas enquanto te divertes eu apenas escrevo poemas...”

Uma obra de sobressaltos feita com tanta maestria e cuidado que nos transporta dentro d´’ alma de Joana a cada poema. Somos inclusos na reflexão do íntimo com as palavras da melhor maneira possível, somos enlevados a cada composição e presenteados com um livro fantástico e mágico. 

Mais que indicado! Muito obrigada, Joana!

“Agora na paz interior peço a uma fada pozinhos mágicos
Para acabar com a minha dor e os momentos mais trágicos...”

“Eu sei que doía e eu de mãos atadas
Voltei a chamar aquela fada...”


O livro pode ser adquirido em forma impressa no site daChiado Editora ou e-book na Amazon Brasil aqui.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

RESENHA ÚN1CA FILHA de Anna Snoekstra

Por Maju Raz

Título: ÚN1CA FILHA
Título Original: Only daughter
Autora: Anna Snoekstra
Editora: Harper Collins
Páginas: 254
Sinopse: Em 2003, uma adolescente de 16 anos desapareceu.

Rebecca Winter estava curtindo suas férias de verão. Trabalhava em uma lanchonete, tinha uma queda por um rapaz mais velho e saía com sua melhor amiga. Mas coisas estranhas surgiam ao seu redor: ela encontrou sangue em sua cama, passou a ter surtos de amnésia, sentia-se vigiada. Ainda assim, nada disso preparou Rebecca Winter para o que estava prestes a acontecer.

Onze anos depois, a garota desaparecida foi substituída.
Para fugir da prisão, uma jovem mulher declara ser a adolescente desaparecida anos atrás. A impostora assume a vida de Rebecca Winter. Dorme em sua cama. Abraça seu pai e sua mãe. Aprende os nomes de suas melhores amigas. Brinca com seus irmãos. Mas a família e os amigos de Rebecca não são quem dizem ser. Enquanto se esquiva do detetive que investiga o desaparecimento de Rebecca, ela começa a se dar conta de que o criminoso ainda está à solta – e ela, correndo risco de vida.

“A recompensa desse jogo era grande demais para se desistir.”

Rebecca Winter era uma adolescente com seus dezesseis anos que trabalhava no McDonalds e era feliz com sua melhor amiga, Lizzie. Coisas estranhas começaram a acontecer com ela, ela até conta pra sua amiga, mas ninguém acredita muito nela. Ela se sente perseguida, observada, estranha...ela desaparece.

“Ninguém desaparecia de fato. Você sempre continuava existindo em algum lugar.”

Uma jovem mulher é presa por furto. Dias antes ela viu no noticiário uma matéria que falava sobre Rebecca e não pode deixar de reparar na super semelhança entre as duas. Ela então decide dizer à polícia: “Meu nome é Rebecca Winter. Onze anos atrás eu fui sequestrada.”

"Eu sempre fui boa em fingir. Em desempenhar papéis. "

A nova Rebecca se sente mal fazendo isso, mas logo pensa “poxa, vou ter uma família novamente, um lar!” Logo essa mulher está vivendo a vida de Rebecca. Suas amizades antigas, seu quarto, seus segredos, aprendendo a amar uma família de verdade que ela nunca teve.

EEEEEEhehehehehehehehe, sentiram a risada? Sua nova família não é nada o que ela esperava. Perseguições, sentimentos estranhos, calafrios, situações bizarras começam a se passar na vida da nova Bec e ela se questiona “o que terá acontecido com a verdadeira Rebecca?”

"Seria melhor parar de sentir medo o tempo todo ou sentir nada? Ela ainda não tinha se decidido. "

A família de Bec é muito estranha, os irmãos gêmeos sãos mais freaks que o vizinho supostamente esquizofrênico, o pai então pra lá de enigmático, a van preta que persegue a nova Rebeca. A autora fez um trabalho fantástico proporcionando uma gigantesca atmosfera misteriosa e arrepiante.

“É excitante ser alguém que não você, mas exaustivo.”

Este é um thriller psicológico excêntrico cheio de voltas e reviravoltas. A história é contada duas vezes, uma é a verdadeira Rebecca Winter no passado e outra com a suposta Bec no presente. As histórias começam a se encaixar, nós leitores vamos percebendo algumas coisas e linkando tudo. A cada final de capítulo um frio na barriga e uma vontade de engatar a quinta e acelerar com tudo que podemos lendo correndo pra saber o que está por vir....”não pode ser!”, “Meo Deos!” Nada é o que parece ser...QUE FINAL GENTEM!

Mas é claro que desconfiei das pessoas erradas e criei mil teorias na cabeça do que realmente poderia ter acontecido com Bec. E obviamente eu errei HAHAHAHAHA! Mas isso por que a autora nos leva a desconfiar até de nós mesmo leitores!

"Eu estou sempre usando uma máscara e interpretando uma personagem. Talvez porque eu tenha medo do que vai estar sob a máscara, algo feio, talvez, ou pior, absolutamente nada. "

Extremamente bem escrito este é um romance de estreia da Australiana Anna Snoekstra. Anna, parabéns e obrigada por nos presentear com esse livro show! Quero mais suspenses seus!



quinta-feira, 18 de maio de 2017

A Estrangeira de Chirlei Wandekoken

A jornalista, pedagoga, editora e escritora, Chirlei Wandekoken, mal lançou o romance "A Estrangeira" e ele já se encontra entre os mais vendidos da Amazon! Corre lá garantir seu romance! Em breve o livro físico vai ser lançado pela Editora Pedrazul. Muito amor, gente! 

Confiram a Sinopse e cliquem aqui para adquirir o livro.


No século XIX, o conde de Northumberland, conhecido por lorde Hotspur, um dos descendentes de Sir Percy, um cavalheiro medieval envolvido na Batalha de Otterbourne, travava uma luta bem menos sangrenta. Obrigado por honra a se casar com uma prima por quem ele não nutria nenhuma simpatia, ele se depara com uma misteriosa recém-chegada às imediações de Alnwick Castle. A misteriosa estrangeira, vestida à moda de vinte anos atrás, mexe com a imaginação de todo o condado e, principalmente, com a vida do conde. Pouco se sabe sobre a moça, apenas que é metade inglesa e metade prussiana. Com apenas alguns shillings e um cão, que apareceu sem ser convidado, a vida de Eliza se cruza com a do conde Hotspur, o cavalheiro que herdara de seu antepassado, além do apelido, o ímpeto e a beleza. Entretanto, fala-se no condado que o clã Northumberland, além de ter a estranha tradição de se casar com primos, no passado casava-se com seus próprios irmãos. O encontro entre o conde Hotspur e a pobre dama vai desenterrar antigas contendas, ela querendo se esconder e ele desvendar o passado.

Inspirado na Batalha real de Otterbourne, A Estrangeira narra duas histórias ao mesmo tempo. Embora intercaladas por 442 anos, a primeira influenciará a segunda: o amor proibido de Sir Percy Hotspur por Miss Evans, e o envolvimento do conde Hotspur, com Eliza. Ambas cheias de mistério, mas desconcertantemente belas.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

RESENHA Blogueiras.com - Nem te conto

Por Maju Raz

Título: Blogueiras.com – Nem Te Conto
Autoras: Mariana Mortani, Larissa Azevedo, Raffa Fustagno, Thati Machado, Adrieli Almeida, Thays M. De Lima, Mari Scotti e Teca Machado

Editora: Independente - COMPRE AQUI

Páginas: 200

Sinopse:Oito histórias. Oito protagonistas. Uma paixão em comum: blogar! Nas páginas desse livro, você conhecerá oito garotas diferentes com um sonho em comum. Seja falando de livros, música, comportamento ou viagem, tudo o que elas querem é compartilhar interesses e fazer novos amigos. No caminho, contudo, elas descobrirão que a blogosfera tem muito mais a oferecer. Embarque com elas nessa aventura e viva o sonho intensamente. Bárbara, Amanda, Mafalda, Valentina, Lilia, Helena, Aline e Clara vão te surpreender.”





“Ficção e realidade caminham lado a lado, afinal. É por isso que sei que as pessoas gostam de saber em qual aspecto de suas vidas tal história fictícia pode se encaixar de alguma forma.” – Arrisque-se, Mariana Mortani

Só quem é blogueiro entende "essa coisa de blogar". Vai muito além de ler e resenhar, assistir filme e criticar, tirar foto e editar, bolar e postar...exige ética, respeito, atenção, carinho, comunicação, fazer amizades, conhecer pessoas, tempo, trabalho, vida, paixão – AMOR.

Este é um projeto muito legal do Blog “Nem Te Conto” que uniu oito blogueiras com oito diferentes histórias também de blogueiras em seus diferentes segmentos - youtuber, moda, viagens, literário, comportamento, k-pop, religião - passam por diversas situações diárias de vida X blog. Foi por amor que esse livro foi feito. Por criatividade e paixão que as histórias foram conduzidas e produzidas. Por querer transmitir o universo infinito que é a blogosfera.

Alguns temas são abordados sutilmente e outros objetivamente, mas sempre ligando a arte e o prazer de blogar com temas como terapia, bullying, amor, fantasia, mistérios, fragilidades, inquietações e muitas reflexões.  

“Ser blogueira pode ter seus altos e baixos, mas são momentos como esse, de reconhecimento, que fazem tudo valer a pena.” – Arrisque-se, Mariana Mortani

O primeiro conto – Arrisque-se de Mariana Mortani - foi o que mais me cativou por possuir alguns mistérios que abrem leques a “n” mil coisas imagináveis possíveis de situações, não vou entrar em detalhes pra não estragar.

“Olhando hoje, consigo entender que não existe problema que não possa ser resolvido ou dor que não possa passar. Mas há certos sentimentos que não somos capazes de controlar, não quando estamos tão nas trevas quando eu estava.”

A blogueira carioca Bárbara está mais que contente com sua carreira quando se vê convidada pela Netflix para uma cobertura internacional em Londres. Um lindo homem misterioso, Peter,  se apresenta a Bárbara no dia em que a jovem vai entrevistar os atores da Netflix, a desafia em muitos aspectos e passa a fazer parte de sua viagem. Por que será que esse homem a “persegue”? Seria coincidência, destino ou o que? Que segredos rondam essa história?

“...amor à primeira vista. Não acredito nisso. Acho que existe interesse à primeira vista. O amor é conquistado com o tempo.”

Mariana é muito descritiva, mas nada que nos canse. É uma descrição que nos transporta certinho pra como alguém está vestido ou como é o lugar. Isso só nos faz sentirmos mais ainda dentro da história. As personagens são muito bem exploradas e o cenário ganhou meu coração: Londres. Me emocionei muito com os passeios de Bárbara e Peter e me senti viajando novamente - “Bond street”, “London Eye”, “Hard Rock Café”...Li este conto três vezes pra matar a saudade de Londres de tão pertinho que me senti deste país e das coisas que autora descreve.

“Londres me surpreende mais a cada minuto.”

Com diálogos rápidos e interessantes nossa atenção é captada rapidamente. E o final, meu Deus! Estou me coçando até agora! Que final de conto!!!! Me lembrou muito os finais de alguns textos maravilhosos e misteriosos da grande escritora nacional Lygia Fagundes Telles. Eu fiquei encantada com o texto de Mortani que se aventurou literariamente e estreou sua primeira história. Com certeza essa garota tem futuro grande no mundo literário.

“Não quero que as pessoas se preocupem comigo ou vejam o mundo da forma que eu vejo. A maioria não entende como é.” – Sentimento às avessas, Larissa Azevedo

O segundo texto é de Larissa Azevedo – “Sentimento às avessas” tem até playlist! Assim fica mais fácil entrar no clima e acompanhar a evolução da história e da personagem.

Playlist:

Achei muito bacana o tema “depressão” que está sendo tão falado com a vinda de “Os 13 porquês”. A luta da protagonista contra a depressão e o esclarecimento dessa doença ingrata que afeta muitos jovens. Muita gente se afasta, pessoas que se dizem amigas acham que depressão é frescura e acabam se distanciando dificultando ainda mais a vida do depressivo.

“Eu gostava de assistir seriados e dormir na casa de uma amiga – tento sorrir para parecer normal. – Mas ultimamente não tenho assistido nenhum e não tenho mais amiga.”

Após frequentar a terapia Mandy (que usa Estrela do amanhã no blog) decide fazer uma espécie de diário virtual que a ajudou a encontrar pessoas fofas que estão na mesma situação que ela e que ajudou na batalha contra depressão. Um texto bem escrito,  pesado no quesito emoções e sentimentos, mas muito bonito e motivador. 

“...acho que pessoas quebradas se entendem.”

E a vida me trouxe” de Raffa Fustagno foi outro conto que se encaixa em um dos que gostei bastante.

Algo falta na vida da Mafalda, ela anda muito triste com o término do namoro. Mas um acontecimento vai mudar a vida da blogueira...

Uma história divertidíssima meio a lá “Perdida” de Carina Rissi onde dei muitas risadas com a personagem Mafalda. Quem mandou ela desejar que a vida fosse um livro? Hahahahaha!

“Por que a vida não poderia ser como nos livros?”

Achei muito criativo a idea de que ao ler o seu livro favorito pela décima você liberta uma personagem. Com e-book não, tem que ler o dobro, me matei de rir. ALGUÉM PELO AMOR DE DEUS TORNA ISSO REAL POR FAVOR? Pera, quem disse que não é real. AI MEU DEUS!

“...a senhorita desconhece as leis que regem os mundos dos personagens do fantástico mundo de literatura?”

Raffa tem uma escrita elaborada e consegue fechar a história sem deixar nenhuma lacuna faltando, deixa o leitor sem dúvidas e com vontade de quero mais.

Atual o conto Segredos da Valentina de Thati Machado.

“Dedicação + esforço = realização”

Valentina é uma youtuber famosa. A jovem está passando por um momento muito triste de sua vida após terminar o namoro com Alec. A vlogosfera adorava o casal “Valec”, o Shipp mais adorado da internet, é muita tristeza que Valentina guarda em sua alma. Eis que uma produtora de Los Angeles convidou-a para cobrir uma pré-estreia de uma comédia romântica. Agora sim! Tudo vai melhorar na vida da jovem! Só que não...ela tem uma experiência muito horrível – sofre um assédio do ator principal do filme.

Valentina conta tudo em seu canal do youtube, mas ao contrário do que ela esperava seus telespectadores se voltam contra ela! A vlogueira imediatamente contrata uma super assessora, Elle, para ajudá-la a reverter esse mal entendido. Será que a internet vai entender toda essa injustiça que estão fazendo contra a garota? Alguém aí nessa história vai garantir não só a carreira da jovem vlogueira, mas também a felicidade pessoal amorosa do coração da moça que sofre...

Uma história que nos mostra que de coisas ruins sempre podem sair coisas inesperáveis e boas. Temas atuais sobre medo do que os outros vão julgar sobre nós e sobre o machismo presente nos dias de hoje e de como as pessoas culpam a vítima sem se colocar no lugar do outro e entender realmente o que se passa em uma história.

Também tem trilha sonora muito bacana e gostosa de ouvir enquanto lemos e que nos ambienta com som e letra. Uma escrita interessante com final imprevisível e fofo.

Playlist:

Em TT de Adrieli Almeida a história é sobre Lilia, uma garota que tem uma irmã vlogueira fanática por K-pop, Lorena, e que por conta da filha bebê não pode ir ao evento.

“Eu vendi minha alma para um blog. Gostaria de dizer que foi por um motivo realmente nobre, como amar o que eu faço algo assim. Mas não. ”

Lilia vai cobrir a irmã no acontecimento, mas por conta de um erro no crachá coisas incríveis e até um pouco engraçadas acontecem com ela.

Particularmente não me identifiquei muito com esse conto por se tratar de uma tema que não tenho contato, mas achei bacana as traduções coreanas e informações sobre o nome do texto e tudo bem explicado - TT nada mais é uma carinha triste e chorosa na linguagem dos emojis, mas pode também significar uma música de sucesso do Girlgroup Pop Coreano “Twice”.

Um conto para amantes de K-pop e fanfics pois o estilo do texto é voltado para elas, bem diferente e original. Uma história sobre as dificuldades, enrascadas e descasos que os blogueiros passam.

A estudante de turismo que ama viajar, Helena Dolabella, vai parar em Gramados Rio Grande do Sul em A Perfeição Em Existir de Thays M. De Lima.

“A vida é curta demais para não se viver, e a perfeição está no simples fato de existir.”

Achei legal o relacionamento dela com a amiga Juliana, a estudante de jornalismo, companheiras de viagens e de fotografias e trocas de ideias. Me identifiquei um cadinho e aqueceu meu coração. O Museu de Cera que Helena resolve ir é o primeiro Museu de cera da América Latina e um dos dois do Brasil, uma das grandes atrações de Gramado. Helena conhece Enzo em seu passeio por lá. Enzo é um ex ator que está passando pelo pior momento de sua vida após sofrer um sério acidente e ficar desfigurado.

“O mundo seria tão simples se fôssemos todos feitos de cera ao invés de carne e osso, poderíamos nos moldar, não haveria imperfeições.”

Helena vê uma estátua de cera de Enzo no auge de sua carreira, todo lindo e perfeito e depois percebe que é o mesmo Enzo que está ali com ela, diferente e machucado. A jovem blogueira fica toda intrigada, alguma coisa está rolando em seu coração alí. Será que alguém tão quebrado por dentro vai conseguir se abrir e dar chance a algo?

“São as nossas imperfeições que nos moldam.”

O conto é sentimento puro. Repleto de quotes sensíveis e melosos que vão tocar as pessoas mais humanas, compassíveis e sentimentais. De tocar o coração.

“A vida é cheia de imperfeições, mas é você que decide se isso é uma imperfeição ou não.”

Canal Aline Cordeiro de Mari Scotti
Às vezes na vida visamos algo que não é de valor pra nós e esquecemos aquilo que realmente é de extrema importância. Colocamos na cabeça que é aquilo e deixamos pra trás o que realmente nos faz bem....foi o que aconteceu com a youtber Aline Cordeiro nessse Conto. Aline sonha ganhar a vida com só com seu canal do youtube, cobrir eventos, ser vista e fazer sucesso como grandes nomes já fazem.

“Eu sou queria ficar conhecida, caramba! É pedir muito?”

A fama mexe com a cabeça das pessoas e mexeu com a da Aline, mas será que fama é tudo na vida de uma pessoa e que satisfaz nossos profundos vazios interiores? Será que é só fama e aprovação de um público que Aline deseja? Ou apenas culpa e redenção por ter um filho pequeno e não poder dar a atenção devida a ele? Descubra as respostas junto a Aline neste conto curto, rápido e reflexivo sobre sonhos, religião e amor.

Em Conversas Literárias de Teca Machado, Clara é blogueira literária do StarBooks. Um dia ela resolve comprar um computador de uma marca “x” sem ter pesquisado e o PC vem com uma mensagem: “Use sem moderação. Mas cuidado com o que você colocar na internet.”

A princípio foi tudo muito estranho. Seria um hacker? Um Stalker? Virus? Mesmo receosa Clara apertou o botão ligar e tudo funcionou normalmente...até a garota postar um texto em seu blog sobre um livro de Fantasia chamado “Um Dia em Cantolum” que falava sobre universos mágicos e criaturas míticas E ENTRAR NO LIVRO! Tudo o que a blogueira posta faz com que ela entre dentro das histórias e tudo o que ela faz dentro dos universos das histórias transforma a vida real. Vamos viver altas aventuras nestes realismos fantásticos com Clara, não posso entrar em mais detalhes para não estragar.

“Então no fim das contas eu estava mesmo em Cantolum. Não que eu achasse ruim estar dentro de um livro, muito pelo contrário. Afinal não era o sonho de todo leitor?”

Dei muita risada quando Clara vai conversar com sua amiga blogueira Lu do Blog Literariamente Livre e contar o ocorrido:

Clara StarBooks: Ontem, depois que postei a resenha, entrei no universo do livro.
Lu Blog Literariamente Livre: Arrã, tá bom. E eu sou a Pocahontas. O que você andou tomando, hein?

Alguém pelo amor de Deus me fala por que eu ainda não conhecia Teca Machado? Que escritora sensacional! Escrita madura com diálogos engraçadíssimos, histórias originalíssimas, tudo muito bem organizado afinal é uma história que aparenta ser difícil, mas é muito gostosa de ser vivida ainda mais por amantes de leitura que gostariam que isso pudesse ser real. Achei uma delícia de ler, os lugares, a criatividade, a carga cultural de livros existentes na história e os elementos fantásticos! Assim como Mortani abre este livro com chave de ouro, Teca o fecha.

Parabéns, meninas! Por toda essa garra, comunicação e amizade de se unirem para produzir o livro, criatividade e vivência dessas histórias! Sucesso a todas!

 “Há certas coisas na vida que não precisamos entender, apenas apreciar. Um pouco de magia de vez em quando nos faz bem.”



As autoras e seus blogs:
Teca Machado – Casos, Acasos e Livros e Livros da Teca
Mariana Mortani  – Magia Literária
Thati Machado – Nem Te Conto
Lari Azevedo – Burn Book e Lari Azevedo
Adrielli Almeida – O Que Tem Na Nossa Estante
Raffa Fustagno  – A Menina Que Comprava Livros
Thays M. de Lima – Thays M. de Lima            

terça-feira, 25 de abril de 2017

RESENHA Caraval de Stephanie Garber

Por Maju Raz


Título:  Caraval
Título Original: Caraval
Autora: Stephanie Garber
Páginas:  352
Editora:  Novo Conceito

Sinopse: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta.Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.






“Era melhor que ficasse só na fantasia. Os desejos eram tão reais quanto unicórnios.”

Este é o livro de estreia de Stephanie Garber e seu lançamento está previsto para Junho deste ano pela linda Editora Novo Conceito que presentou os parceiros no feriado com o desafio de ler no mesmo tempo do jogo Caraval.

“Pensei que você não acreditasse em desejo”

Eu fiquei bem encantada com a capa quando a Novo Conceito anunciou o lançamento aqui no Brasil e achei muito cativante todo aquele brilho. Não li a sinopse e por isso me maravilhei e me surpreendi mais ao longo da leitura.

Caraval conta a história de duas irmãs: Donatella e Scarllet Dragna. As duas moças que sofrem com a ausência da mãe, que fugiu, e dos abusos de maus-tratos do pai que bate nelas para controla-las de acordo com suas vontades.
O Caraval não é uma lição sobre gentileza”

O Caraval é um evento anual para pessoas especiais; Um espetáculo transitório, mágico e exclusivo que foi criado pelo seu anfitrião Lenda. Aqui se encontram sonhos, desejos, magia, fantasias...tudo o que mexe com você de algum jeito. Todo ano um jogo é lançado com vários desafios pra você participar ou apenas olhar, como preferir. Nada aqui é uma competição, mas um jogo bem traiçoeiro que você pode se perder a qualquer momento.

“O que quer que tenha ouvido sobre o Caraval não se compara à realidade. É mais do que só um jogo ou apresentação. É a coisa mais parecida com magia que você verá neste mundo.”

Scarllet, a irmã mais velha, pensando em dar um up nos ânimos de Donatella, começa a mandar cartas para Lenda pedindo uma oportunidade de conhecer Caraval. Nenhuma delas é atendida, até Lenda saber do noivado de Scarlett...o Mestre dono do Caraval manda, finalmente, três convites para as garotas participarem dos jogos. Essas cartas são nos apresentadas logo de cara no início do livro e acho que é a chave que nos instiga a querer saber mais desse mundo mágico.

“Ouvira dizer que todas as pessoas conseguem um desejo impossível, só um se quiserem uma coisa mais que tudo, e podem encontrar um pouco de magia para ajuda-las.”

Com o apoio de sua irmã e a ajuda de um jovem marinheiro, Julian,  Scarlett parte para a misteriosa ilha, Isla del sueños - onde Lenda indicou que o Caraval estava acontecendo. Ambas as irmãs sabem que estão arriscando suas vidas contra os desejos do pai, mas estão mais que dispostas a aproveitar essa oportunidade única de participar deste “jogo proibido”.

As meninas se envolvem em um mundo mágico e perigosíssimo. Nada aqui é o que parece - as aparências enganam e até o tempo se move de forma diferente. As apostas são extremamente altas e nem todo mundo sai vivo daqui....

Os sonhos que se realizam podem ser belos, mas também podem se tornar pesadelos quando as pessoas acordam”

O foco é o amor das irmãs, a evolução que as duas sofrem e a vontade de crescer, viver e proteger uma a outra, mas eu não pude deixar de me apaixonar por Julian, a começar pelo nome dele que acho lindo demais, ele engraçado, sínico, áspero, corajoso e sabe jogar.  

“A vida é muito mais do que ficar em segurança”

Qual é o limite entre a realidade e a ilusão? É esse o jogo que Stephanie faz. Um jogo de pistas e truques que chega a nos deixar desconfiados em diversas situações. O que roubou meu coração foi o estilo de escrita mágico de Stephanie. Muito teatral, mistura elementos de circo, conto de fadas e me remeteu a uma coisa meio “Alice” de Lewis Carrol. 

“Mas nesta ilha os segredos têm valor.”

A autora joga tão bem com nós leitores que muitas vezes me peguei com falta de ar de tanta ansiedade achando que eu estava arriscando minha vida junto com Scarlett para ganhar o jogo. A medida que Scarlett aprende algo, nós aprendemos também e seguimos jogando junto.

Se as pessoas souberem o que você mais deseja, podem usar contra você”

O fim se encaixou direitinho e deixou um gancho para uma propícia continuação que e deixou bastante curiosa e ansiosa .Se você é fã de fantasia e curte uma cadeia de acontecimentos de narrativa inteligentíssima então não pode deixar de jogar Caraval! Mas lembre-se: é somente um jogo! ;)

“Os desejos eram coisas portentosas que exigiam certa dose de fé...”





segunda-feira, 24 de abril de 2017

RESENHA A rainha das trevas de Anne Bishop

Por Mariana Lucera

Título: A rainha das trevas
Título Original: Queen of the darkness
Autor: Anne Bishop
Editora: Arqueiro
Páginas: 400

Sinopse: Jaenelle Angelline é a feiticeira da profecia e rainha de Ebon Askavi. Agora, o reino das sombras está sob sua proteção. No entanto, membros corruptos dos Sangue continuam à espreita e, em um jogo perverso de política e intriga, pretendem destruir todos aqueles que ficaram do seu lado. Enquanto isso, depois de ter escapado da loucura do reino distorcido, Daemon Sadi finalmente chega a Kaeleer, onde o destino o levará a se reencontrar com Lucivar, Saetan... e Jaenelle. Mesmo após tanto tempo, seu amor continua inabalável. E, sendo consorte prometido da rainha, o poder de sua joia estará a serviço dela, caso Jaenelle assim o deseje. Entretanto, isso pode não ser suficiente para evitar o terrível plano que está prestes a ser executado.

Uma guerra está a caminho. E, quando ela chegar, apenas um grande sacrifício poderá salvar o reino.

Finalmente li o final dessa série! A trilogia das joias negras é um livro muito diferente da grande maioria que trata de fantasia.

Tendo como pilar quatro personagens fundamentais, esta é uma história que você demora um pouco para entender. A autora consegue misturar personagens vivos com demônios saídos diretamente do inferno e outros que vivem no abismo, um local de prisão ou descanso da mente.

Lucivar, Daemon, Saetan e Jaennelle são personagens muito bem construídos. O leitor consegue se afeiçoar a eles ao longo dos três e livros e fica desesperado em vê-los sofrer em um final angustiante.
Neste volume descobrimos que Jaennelle se tornou tudo aquilo que Saetan esperava de sua filha da alma. Rainha, feiticeira, o sonho vivo e a pessoa com força suficiente para impedir que uma guerra contra os sangue machuque os inocentes.

Acompanhamos o reencontro de Daemon e Jaenelle e vemos pela primeira vez os dois juntos como casal. No primeiro livro, quando se conhecem, Jaenelle é uma criança e o amor que existe entre eles é protetor e ingênuo, mas neste livro tudo é muito sensual entre os dois.

Aliás, essa é uma história com forte apelo sexual desde o primeiro livro. Formada por uma sociedade matriarcal, os machos, como os homens são chamados, têm um papel de servir, algumas vezes até sexualmente, as rainhas de sua corte.

- E mesmo quando percebeu que estava na cama, ouvindo-a gemer de prazer enquanto se mexia dentro dela, não foi capaz de pensar.

Dentro desse universo, Jaenelle se torna alguém que repudia a atitude de Dorothea e a demônia morta Hekatah. É contra as duas que a feiticeira de Ebon Askavi precisará lutar, pois ambas deram início a uma guerra cruel com o intuito de dominarem o mito vivo.

Para impedir que as pessoas que ela ama morram, Jaenelle faz um grande sacrifício com a ajuda dos parentes (lobos e tigres capazes de falar através do pensamento).

- Quero ela de volta – chorou Daemon – Lucivar, quero ela de volta.

Como fechamento de uma série o livro é muito bom, para mim o melhor ainda é o segundo volume, no entanto a amarração da trama condiz com tudo o que a autora criou até o momento e cumpre muito bem o papel de fechar a trilogia.

Anne Bishop tem um ritmo de escrita envolvente e conseguiu construir bons personagens, do qual somos capazes de nos lembrar durante muito tempo. Por todo o seu universo rico apresentado na trilogia as joias negras, seus outros livros também mereciam ser traduzidos pela editora Arqueiro.
O universo criado com a série as joias negras é muito rico, diferente do que estamos acostumados quando o assunto é fantasia e merece lugar de destaque em qualquer estante.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

RESENHA A Menina Que Não Acredita Em Milagres de Wendy Wunder

Por Maju Raz



Título: A Menina Que Não Acredita Em Milagres
Título Original: The Probability of miracles
Autora: Wendy Wunder
Editora: Novo Conceito
Páginas: 327

Sinopse: Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres?  A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.






“Porque outras pessoas precisavam de milagres. Outras pessoas acreditavam em mágica...”

capa original

Se tem uma coisa que a Editora está acertando este ano, são as capas dos romances que estão lançando. Que capa linda! Muito mais bonita que a original. A história é tocante e eu aviso: preparem os lenços.

No começo eu não estava totalmente confortável com a escrita de Wendy Wunder. Parecia muito direta e incompleta. Contudo continuei firme e me vi engolindo a história e tudo se transformando. Na verdade eu não se sei se era bem a escrita que estava me “incomodando”, penso eu que seja a trama e a nossa mania de achar que tudo vai dar errado e vamos debulhar em lágrimas com a pobre Cam. Mas a garota, por incrível que pareça, é o alívio cômico nesta história. É uma piada né? Pois ela própria é a razão para a dor e aspectos tristes da história.

A história é da garota Campbell que vive com câncer desde seus doze anos de idade. Sua mãe Alicia e irmã mais nova Perry decidem levá-la para uma viagem na espera de uma cura na cidade de Maine – a cidade é Mística porque é supostamente milagres acontecem por lá. A pobre garota já tentou de tudo para se curar e está num processo de aceitação da morte, mas sua família não. Então eles deixam Flórida, onde residem, e vão até a costa leste para passar o verão à beira-mar.

“Ela não sabia se ficava alegre ou envergonhada”

Fiquei com aperto no coração e nós na garganta e arrepios muitas vezes enquanto outras vezes eu ri e fiquei tranquila ao ler. É uma história contemporânea perfeita que aquece seu coração ao mesmo tempo que atormenta. Tem “mágica”, mas não tira o pé da realidade e te mostra o que é realmente ESPERANÇA e SONHOS, que não se pode desistir jamais, porque o agora é o que nós pode garantir.

“Há modos de viver a vida: o primeiro é como se nada fosse um milagre. O outro é como se tudo fosse um milagre.”

Cam é uma personagem fofa que apesar de tudo se sente viva e está sempre a  fazer novos amigos e coisas divertidas. Metade do que ela fez na história, eu nunca teria coragem de fazer! Esse livro me fez repensar minhas ideias sobre muitas coisas na vida. Me identifiquei com o amor de Cam pelos animais e achei muito fofo.  Talvez algumas pessoas possam prever o fim do livro, talvez imaginar algo diferente conforme a leitura, mas mesmo assim, tem alguma coisa de diferente nesse fim, não posso explicar para não estragar nada. O leitor vai ter que descobrir o que acontece com Cam.

“Se você acredita que os pensamentos eram energia e energia é matéria (E=mc²), e a matéria aparece, então uma pessoa nunca pode realmente deixar você, a menos que você pare de pensar nela. Tudo que você dividia com uma pessoa ainda está girando ao redor do universo.”

Uma história maravilhosa cheia de auto-descobertas que fala de crenças X ciência e sempre mostrando como a vida é realmente insuportavelmente difícil. Um romance incrivelmente esmagador e triste, mas muito realista, profundo, belo e com final honesto. Eu diria incrível. E sim, o livro partiu meu coração, mas eu choro com finais tristes e alegres então leiam. <3


“O amor permanece. As relações permanecem. Porque os pensamentos são energia, energia é matérias e a matéria nunca desaparece.”