quarta-feira, 30 de julho de 2014

RESENHA: "A máquina de contar histórias", Mauricio Gomyde

Por Francine Estevão

Título: A máquina de contar histórias
Autor: Mauricio Gomyde
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2014
Páginas: 192

Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.


“A Máquina de Contar Histórias” é o primeiro livro do autor Mauricio Gomyde publicado por uma grande editora, a Novo Conceito. Merecido, porque ele sempre escreve histórias muito bem construídas e emocionantes que são capazes de tocar o leitor de forma única. E dessa vez não é diferente.

Nesse livro, Mauricio nos levou para dentro do universo literário de uma maneira diferente. Ele nos colocou ao lado de um autor brasileiro de sucesso mundial e nos apresentou as alegrias e as amarguras da vida desse personagem que é uma verdadeira máquina de contar histórias que viram best-sellers.

Com entrevistas e eventos que não cabem mais na agenda, Vinicius Becker já está “cansado” de responder sempre às mesmas perguntas dos jornalistas, leitores e curiosos. É tudo muito mecânico para ele, mas mesmo assim, o autor sabe que são ossos do ofício e não abre mão de uma viagem atrás da outra para divulgar cada um de seus novos títulos.

“Disciplina para escrever havia sido a maior lição tirada do processo. Encontre seu estilo, faça dele sua religião. Encontre seu público-alvo, faça dele seu rebanho. Encontre um lugar para escrever, faça dele seu santuário. Encontre um horário para escrever, faça nele sua prece. Escreva qualquer coisa, mesmo que não signifique nada. Se a inspiração para algo novo falhar, pesquise, leia, defina, conserte, rearranje, corte. Trace uma meta de palavras por dia. Transforme-se numa máquina de escrever.” (pág.53)

Enquanto o mundo conhece Vinicius e seus emocionantes romances perfeitos, sua família – família V de verdade - o vê cada vez menos comprovando que todas as emoções e experiências que ele diz ter vivido para conseguir relatar em suas histórias, na verdade não passam de técnicas estudadas e decoradas com o objetivo de alcançar um propósito único – vender mais e mais livros.

A ausência finalmente vira um peso em sua vida quando, durante uma viagem de divulgação do seu último título, Vinícius descobre que sua esposa morreu e ninguém conseguiu encontrá-lo a tempo de passar os últimos momentos ao lado da mulher, mesmo que ele soubesse que isso pudesse acontecer a qualquer momento.

Com a perda do maior amor que ele jamais teve, o autor passa a reavaliar sua vida e encontra uma chance de se redimir ao tentar recuperar o amor de suas duas filhas.

É a partir dessa tentativa de reconquista que acabamos embarcando em uma história envolvente que nos ensina a valorizar mais as coisas que temos na vida, a aproveitar melhor os momentos ao lado daqueles que amamos, a buscar viver sempre com emoções sinceras. Sermos menos uma máquina humana e mais um ser humano.
 
“Escrever é muito mais do que uma profissão. É uma atitude de amor, de entrega ao que se quer contar.” (pág. 95)

Além disso, para quem gosta de escrever, “A Máquina de Contar Histórias” é uma lição de como não tornar o processo de escrita algo mecânico e colocar sentimentos verdadeiros no papel.
 
“Na vida real, jamais vou conseguir colocar na boca de alguém as palavras exatas que eu gostaria de ouvir. Já num livro...” (pág. 127)

terça-feira, 29 de julho de 2014

Lançamento Saída de Emergência - "Outlander, a viajante do tempo"



Com essa capa linda e uma sinopse incrível, chega às livrarias no dia 06/08 o lançamento da editora Saída de Emergência Brasil "Outlander, a viajante do tempo", de Diana Gabaldon. Em breve, o livro também poderá ser visto na tv, com estreia prevista para 9 de agosto nos Estados Unidos.

Com uma mistura única de romance, romance histórico, ficção científica, mistério, aventura, a história promete agradar leitores de diferentes gêneros literários.


Sinopse: Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Skoob

Quer conferir os primeiros capítulos do livro? Então clique aqui e confira!

E para quem se interessar, nesse link tem mais um monte de conteúdo exclusivo preparado pela editora. Você confere uma lista com os personagens, novidades sobre a adaptação para a TV e uma contextualização histórica.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

BIENAL DO LIVRO: Programação Arqueiro e Sextante

Falta pouco menos de 1 mês para a Bienal do Livro e já estamos todos na contagem regressiva e ansiosos para respirar muita literatura, conhecer alguns dos nossos autores favoritos e a galera das queridas editoras parceiras.

E a Sociedade do Livro vai conferir de pertinho alguns desses eventos e contará pra vocês aqui no blog.

Enquanto isso, vamos anotando na agenda a programação das editoras para não perder nadinha.

Começando com a agenda da Arqueiro e da Sextante. Passem no Facebook deles que todo dia tem alguma novidade sobre o evento. 



sexta-feira, 25 de julho de 2014

TAG: Eu Leio Brasil

Hoje, dia 25 de julho, é Dia Nacional do Escritor. Graças a esta data, surgiu aqui no Brasil, em 2013, a Semana do Livro Nacional. Aproveitando tudo isso, resolvi trazer para o blog alguns autores e livros nacionais que fazem parte da minha estante com a TAG #EuLeioBrasil.





É impossível não se apaixonar pelos romances sempre divertidos escritos pela Carina. Histórias que sempre deixam a gente com gostinho de "quero mais". Muito merecido o sucesso que ela faz, cada dia mais, com seus dois livros (em breve três!). 

SL indica "Perdida" e "Procura-se um marido".



O autor, até então independente, acabou de ganhar uma grande editora e seu último livro foi lançado pela Novo Conceito. Quem já leu todos os livros dele não se surpreendeu com a chegada à editora, pois sabe que ele merecia pela sensibilidade da sua escrita que sempre conquista os leitores com histórias extremamente cativantes e diferentes.





A Vanessa é aquela autora que tira a criatividade só Deus sabe de onde e que usa tudo isso muito bem em suas histórias. Quem já leu algum livro da autora sabe do que eu estou falando e não se arrepende ao pegar algum título - qualquer um deles - nas mãos e começar a devorar.

SL indica "O Imortal" e "Senhor do amanhã". 

Fabiane Ribeiro



A Fabi também está no roll de autores que nos tocam com histórias extremamente sensíveis e cativantes, daquelas que nos fazem refletir e pensar na nossa própria vida com um olhar um pouco mais cuidadoso. Sempre que cito livros que me tocaram e provocaram alguma mudança em mim me lembro de Amy.


Sérgio Pereira Couto



Sérgio Pereira Couto é um dos poucos nomes que conheço de autores nacionais que se destacam pela literatura policial/investigativa. Os livros dele sempre trazem algumas indicações de músicas que casam com os capítulos e tornam a história ainda mais atraente e a leitura mais prazerosa.


Raphael Montes



Uma descoberta recente - não só minha, mas do universo literário como um todo - e que surpreendeu a todos positivamente. Também na área da literatura policial, Raphael Montes constrói uma trama como poucos e envolve o leitor de uma maneira alucinante.

SL indica "Dias Perfeitos". 


Quis limitar minha lista a seis nomes e por isso coloquei apenas autores que li mais recentemente. Alguns outros que fazem parte da minha estante e que, acredito eu, dispensam apresentações, são Jô Soares, Pedro Bandeira, Marcos Rey, Clarice Lispector, Carlos Drummond de Andrade e Walcyr Carrasco. 

E vocês, o que anda aparecendo na lista de nacionais de vocês?


quarta-feira, 23 de julho de 2014

RESENHA: "Two way street", Lauren Barnholdt

Por Francine Estevão

Título: Two-Way Street
Autora: Lauren Barnholdt
Editora: Simon & Schuster
Lançamento: 2007
Páginas: 288

Sinopse: Todo fim de relacionamento tem dois lados. Esses são Jordan e Courtney, completamente apaixonados. Claro, eles eram um casal incomum na escola. Mas eles se juntaram; e funcionou. Eles até iam para a mesma faculdade e dirigiriam meio país juntos para a orientação. Então Jordan termina com Courtney - por uma garota que ele conheceu na internet. É tarde demais para mudar os planos, então a viagem começa. Courtney está com o coração partido, mas imagina que pode aguentar por alguns dias. "La la la" - essa é Courtney fingindo que não se importa. Mas numa mudança estranha, Jordan se importa. E muito. Para começar, ele tem um ou dois segredos que não contou a Courtney. E eles têm tudo a ver com o motivo de eles terem terminado, porque eles não podem voltar, e como, apesar de tudo, esse casal está destinado um ao outro.

"No matter how much you tell yourself you're over someone, your heart knows the truth." (p.11)

Fazer uma road trip é o sonho de muita gente. Com o namorado, então, nem se fale. Por muito tempo Courtney e Jordan planejaram uma road trip à caminho da faculdade de Boston. Teria sido tudo perfeito se o casal não tivesse terminado duas semanas antes da viagem porque Jordan arrumou uma nova namorada. Ou pelo menos isso é o que Courtney sabe.

Enquanto Jordan sofre em segredo com o fim do namoro provocado por ele mesmo, mas por causa de um segredo que ele (ainda) não pode contar pra Courtney, a garota acaba se envolvendo com seu melhor amigo Lloyd, o que acaba sendo só mais um pesadelo na vida da jovem. Mas, para não dar o braço a torcer, apesar de estar sofrendo pelo fim do namoro e de ainda amar Jordan, ela não volta atrás em seus planos e segue firme com a viagem. Afinal, ela está fingindo nem se importar com tudo isso. “La la la.”

O livro intercala capítulos narrados por Courtney e capítulos narrados por Jordan, alguns durante a viagem e alguns antes da viagem. Os que mostram o passado vão revelando toda a história do casal desde que eles saíram juntos pela primeira vez até o dia da viagem. Os capítulos narrados no presente mostram como cada um dos personagens se sente estando ao lado do outro durante essa viagem que teria tudo para ser incrível, mas que está sendo extremamente difícil para ambos. Enquanto isso você vai pensando no quanto o destino acaba, mesmo que sem querer, influenciando nos encontros que acontecem ao longo de nossas vidas.

"That is why believing in signs is never a good idea. They're so damn confusing." (p.85)

Apesar de alternar os pontos de vista e o tempo, o que normalmente acaba tornando a história um pouco confusa, achei que nesse caso ficou bastante interessante porque não são muito repetitivos já que cada um aborda seu ponto de vista de uma maneira mais emocional do que factual. Os dois personagens principais também são interessantes e seus amigos, BJ e Jocelyn, dão um tom engraçado para a história e acabam cativando o leitor como coadjuvantes. O livro é ótimo e todo fofinho, mas para quem estiver esperando um livro de road trip que foque na viagem, vai se decepcionar já que o enredo de “Two way street” está mais focado na vida dos personagens principais. 

O livro também faz algumas referências ao seriado The OC, o que é um prato cheio para fãs da série como eu!




O livro ainda não foi publicado no Brasil, mas para quem quiser se arriscar no inglês, assim como eu, dá para encarar tranquilamente. A linguagem é bem simples e de fácil entendimento.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Clube do Livro Ribeirão: Semana do Livro Nacional

Neste mês, o Clube do Livro Ribeirão preparou uma programação especial em comemoração à Semana do Livro Nacional, comemorada de 19 a 27 de julho.

A Semana do Livro Nacional acontece neste período por causa do Dia Nacional do Escritor, 25 de julho.

E para comemorar, no dia 26, sábado, às 16 horas, alguns autores nacionais se reunirão para uma bate-papo na Livraria Paraler.

Confira a programação do evento:


O evento é gratuito.

A gente se encontra lá! ;)

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Lançamentos de agosto: editora Arqueiro

“Bem Casados”, Nora Roberts – 3º livro da série Quarteto de Noivas



Sinopse: A autora best seller do New York Times, Nora Roberts, cordialmente convida você para se encontrar com as amigas de infância Parker, Emma, Laurel, e Mac - fundadoras da Votos, uma empresa de planejamento do casamento de Connecticut. Laurel McBane sempre confiou no suporte dos seus amigos, especialmente quando o seu sonho de participar de uma escola de culinária foi quase arruinado por problemas financeiros de seus pais. Agora Laurel recompensa a bondade de seus amigos, criando bolos extravagantemente doces e outras delícias de confeitaria que adicionam o toque perfeito para casamentos de seus clientes. Quanto ao romance, Laurel acredita...em teoria. Ela é muito discreta para apreciar todos os luxos que outras mulheres parecem almejar. O que ela aprecia é de um homem forte, inteligente, um homem como irmão mais velho de Parker, Delaney Brown, por quem Laurel teve uma mega paixão desde a infância. Mas algumas paixões duram mais do que outras e Laurel está convencida de que o advogado da Ivy League ainda está fora de seu alcance. Além disso, Del é muito protetor em relação a Laurel. Ele nunca vai cruzar a linha com ela... Ou assim, ela pensa.



“Private Londres”, James Patterson – 4º livro da série



Sinopse: Quando os ricos e famosos estão em apuros, a primeira ligação deles não é para os serviços de emergência. Eles ligam para a Private. Um minuto foi suficiente para Jack Morgan falhar em salvar a mãe de Hannah Shapiro. Impotente e com medo, a jovem de 13 anos viu a mãe ser morta quando o pai não pagou o resgate aos sequestradores. Mas isso foi antes da Private. Antes de Jack Morgan ter recursos. A agência se expandiu, abrindo filiais no mundo inteiro. Com um seleto time de investigadores e equipamentos de última geração, a Private é uma rede bem estruturada e Jack saberá usá-la para a proteção de Hannah. Para isso, ele convoca Dan Carter, responsável pelo escritório da Private em Londres, como guardião de Hannah, agora uma mulher de 20 anos, estudante de psicologia. O plano não podia dar errado - até Hannah e as amigas, incluindo a afilhada de Carter, serem atacadas em frente à universidade. Quando Hannah é mais uma vez sequestrada e sua afilhada entra em coma, Dan Carter descobre que os sequestradores são profissionais, alguém está vazando informações e a questão é pessoal. O pesadelo recomeçou.



“Os Segredos de Colin Bridgerton”, Julia Quinn – 4º livro da série Os Bridgertons



Sinopse: Durante toda a vida, Penelope Featherington foi quase invisível. Todos a conhecem, mas ninguém põe atenção. Foi a todos os bailes da aristocracia de Londres, cada vez mais acostumada ao papel de moça calada, a quem ninguém tira para dançar a não ser pela insistência de alguma piedosa dama. Em seus vinte e oito anos, resignara-se a ser uma solteirona destinada a passar os dias cuidando de sua mãe. Mas de repente, um bom dia, começa a descobrir a força que pulsa em seu interior. Uma força que surpreende a todos, especialmente a Colin Bridgerton, o solteiro mais cobiçado da cidade, que durante toda sua vida considerou Penelope como uma irmã pequena. Mas como sempre acontece, quando se desata uma força há muito tempo adormecida as consequências podem ser imprevisíveis.


“A Promessa do tigre”, Colleen Houck – 5º livro da série A Maldição do Tigre



Sinopse: Antes da maldição, havia uma promessa. Uma prequel da série best-seller A Maldição do Tigre, esta novela relembra o começo da história de Ren e Kishan. Antes de Kelsey havia uma menina, criada por um vilão, cujo amor por um herói mudou o curso da história. Preso sob o jugo de seu abusivo e poderoso pai Lokesh, Yesubai se esforça para manter suas próprias habilidades mágicas em segredo enquanto dribla os seus poderes escuros. Quando Lokesh promete Yesubai ao príncipe de um reino vizinho, ela torna-se o peão central em seu plano para destruir a família governante e tomar o poder para si mesmo. Yesubai é presa por ameaças de seu pai e desesperada para proteger o homem que tanto ama, mas ela sabe que qualquer decisão que ela fizer terá consequências terríveis. Como forças das trevas se reúnem ao seu redor, Yesubai deve decidir se ela está disposta a revelar que em algum lugar dentro dela, ela tem o poder para mudar tudo."



“O Doador de memórias”, Lois Lowry – relançamento do livro “O Doador”, agora com a capa do filme que estreia em 11 de setembro



Sinopse: Ganhadora de vários prêmios, Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora - o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.

Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo. Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar. Premiado com a Medalha John Newbery por sua significativa contribuição à literatura juvenil, este livro tem a rara virtude de contar uma história cheia de suspense, envolver os leitores no drama de seu personagem central e provocar profundas reflexões em pessoas de todas as idades.



quarta-feira, 16 de julho de 2014

RESENHA: “Reconstruindo Amelia”, Kimberly McCreight

Por Francine Estevão

Título: Reconstruindo Amelia
Título Original: Reconstructing Amelia
Autora: Kimberly McCreight
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2014
Páginas: 352

Sinopse: Kate Baron, uma bem-sucedida advogada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas.
Amelia está morta.
Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia.
Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora?
Suas convicções sobre a tragédia e a própria filha estão prestes a mudar quando, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou.
Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Facebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.


“As perguntas sem resposta impedem o processo de cura.” (pág.260)

“Reconstruindo Amelia” foi uma leitura rápida e gostosa do início ao fim porque a todo momento o leitor se depara com uma revelação significativa para a história. E o final é bastante inesperado.

A história é contada através dos pontos de vista de Kate, a mãe, e Amelia, a garota que supostamente se suicidou após ter sido acusada de plágio em um trabalho escolar. Tem também muita informação que passamos a conhecer por meio de trechos de um blog com fofocas da escola escrito por um autor misterioso, por postagens no Facebook de Amelia e por mensagens de celular entre Amelia e vários outros personagens que têm papel fundamental na compreensão de todo o caso. Adorei a estrutura narrativa adotada porque, embora mescle diferentes pontos de vista ao longo de todo o livro, eles estão muito bem posicionados sendo essenciais para a compreensão dos fatos que se sucedem aos poucos.

Inicialmente não há dúvidas de que Amelia, uma aluna exemplar e extremamente dedicada aos estudos, se matou por ter sido acusada de plágio em um trabalho sobre sua autora preferida, Virginia Woolf. (O fato de a autora em questão ter se suicidado é apenas um detalhe que Kimberly McCreight acrescentou com muita sabedoria à sua própria história, deixando o leitor ainda mais intrigado com os acontecimentos que envolveram a morte de Amelia.) No entanto, Kate, uma advogada extremamente bem sucedida, que apesar de não ser uma mãe muito presente tinha uma excelente relação com a filha, não se conforma com a história contada pela escola e resolve investigar a morte, principalmente depois de receber uma mensagem de texto de um número bloqueado dizendo que Amelia não teria se suicidado.

As histórias pessoais de Kate e Amelia são bastante conturbadas e cheias de segredos e mistérios que vão sendo revelados aos poucos e que deixam o leitor cada vez mais intrigado e desconfiado de como realmente aconteceu a morte da garota. Acredito que, apesar dos muitos chutes e tentativas de descobrir o desfecho do livro, dificilmente alguém chegará tão próximo da realidade. 

terça-feira, 15 de julho de 2014

Comece a se emocionar agora mesmo com "Se eu ficar" da Novo Conceito


Para os que estão ansiosos para conhecer a história de Mia e que já estão contando os dias para o lançamento do livro Se eu ficar (Já resenhado pela Fran, clique e confira), a Novo Conceito preparou uma surpresa!
Agora você pode baixar o conteúdo exclusivo, em formato e-book, com trecho do livro, informações sobre a autora Gayle Forman e uma entrevista exclusiva com os protagonistas do filme Chloë Grace Moretz e Jamie Blackley falando sobre como foi a experiência de atuarem nessa grande história. Essas entrevistas estarão no livro, mas a Editora já disponibilizou tudo antes para aumentar ainda mais as expectativas de todos, tanto pelo livro quanto pelo filme. 
Confiram o trailer:

Baixe agora o conteúdo exclusivo:

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Rory Gilmore Book Challenge

Terminei esses dias uma maratona de "Gilmore Girls". Resolvi assistir à série depois de ler "Quem sabe um dia", da Lauren Graham, a Lorelai do seriado. 



Quando eu já estava quase terminando minha maratona, depois de muitos livros lidos pela Rory terem entrado para a minha lista do “vou ler”, descobri através do Serendipity que existe um projeto/desafio chamado Rory Gilmore Books Challenge.

Ao longos das sete temporadas de Gilmore Girls, foram quase 340 títulos citados e comentados pela personagem. E a ideia do desafio é que os leitores e fãs do seriado possam ler os mesmos livros que Rory.
Existem algumas listas espalhadas pela internet. Mas no List Challenges dá para acompanhar além darelação completa, a relação por temporada (1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª ).
E ai, alguém vai encarar o desafio? 



sexta-feira, 11 de julho de 2014

TAG: Arco-Íris Literário



A TAG de hoje é facinha! A ideia é indicar um livro para cada cor do arco-íris. Então vamos lá:

Vermelho – “Frio do Além”, Charlaine Harris



Foi difícil encontrar entre meus livros um com vermelho e que eu gostasse. Então, acabei ficando com esse mesmo. Sei que já falei dele milhares de vezes aqui no blog, mas nunca é demais indicar novamente essa série que eu amo!


Laranja - “Pequena Abelha”, Chris Cleave



Não vou falar demais para não estragar a surpresa que você encontrará nas páginas deste livro. Mas “Pequena Abelha” foi uma surpresa extremamente positiva e positivamente diferente de tudo que eu já havia lido até ele. Posso dizer também que é um livro perturbador, mas que ninguém vai querer largar antes de chegar ao fim.


Amarelo – “As cem melhores crônicas brasileiras”



(Parece laranja, mas juro que é amarelo!) Ganhei esse livro de aniversário há muitos anos e acho que foi meu primeiro contato com crônicas de uma maneira mais consciente. Me apaixonei pelo formato e me inspirou a escrever algumas também, na época. Uma das minhas favoritas do livro é “A mulher de...”, do Marcelo Rubens Paiva – que também foi minha introdução ao autor e me fez gostar muito do que ele escreve. 

Verde – “Meu amor, meu bem, meu querido”, Deb Caletti



Além de ser uma aventura completamente apaixonante, esse livro deixa o leitor com o desejo de aproveitar cada momento da vida e viver intensamente, ser feliz acima de todas as coisas.


Azul – “O presente”, Cecelia Ahern



Poucos livros me levaram às lágrimas e esse foi um deles. A história é extremamente tocante e nos faz refletir muito na maneira como conduzimos nossa própria vida.



Anil – “Aconteceu em Paris”, Molly Hopkins



Com personagens extremamente cativantes, “Aconteceu em Paris” é risada garantida. Além de levar o leitor para uma aventura inusitada pela cidade luz.


Violeta – “Mordida”, Meg Cabot



Ok, essa foi a cor mais difícil porque acabei descobrindo que não tenho nenhum livro com a “lombada” violeta. O mais próximo que cheguei de um livro dessa cor foi esse, com a quarta capa dentro dos padrões. E como Meg Cabot é sempre uma boa recomendação, por que não? “Mordida” é a versão da Meg sobre histórias com vampiros. Mas é na verdade – pelo menos na minha opinião – uma paródia da modinha boba de vampiros que viraram febre por ai. E claro, não tem como não se apaixonar.


Espero que tenham gostado. Quem fizer a TAG também, deixa nos comentários para eu conferir o arco-íris de vocês ;)


quarta-feira, 9 de julho de 2014

RESENHA: “Se Eu Ficar”, Gayle Forman

Por Francine Estevão

Título: Se eu ficar
Título original: If I Stay
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2014
Páginas:

Sinopse: Aos 17 anos, a musicista Mia é uma adolescente como tantas outras. Tem pais amorosos, uma melhor amiga e um namorado apaixonado. Sua vida, no entanto, não é livre de escolhas dolorosas, como decidir se permanece fiel ao seu primeiro amor – a música –, mesmo que isto signifique perder seu namorado e deixar todos os que ama para trás. Em uma manhã de fevereiro, Mia sai para um passeio com a família e, em um instante, tudo muda. A última coisa que lembra é estar no carro com seus pais e seu irmão mais novo, Teddy, em uma estrada repleta de neve. De repente, está em pé fora do seu corpo, ao lado dos cadáveres de seu pai e sua mãe, observando ela e o irmão serem atendidos pelos paramédicos. Enquanto tenta entender se está morta ou não, Mia é levada para um hospital, onde, com seu corpo em estado de coma, reflete sobre seu passado e tenta decidir se vale a pena lutar pela vida. Por meio dos flashbacks e dos pensamentos de Mia, o texto explora a vida da adolescente, sua paixão pela música clássica e sua forte relação com a família, com o namorado, Adam, e com a melhor amiga, Kim.


“Eu não sei se depois que você morre você lembra das coisas que aconteceram quando você estava viva. Faz um sentido lógico que você não lembre. Que estar morto vai parecer como antes de você nascer, que é como dizer, um bando de nada.”

Há algum tempo eu não lia um livro que me demonstrava tanto as emoções a ponto de despertá-las em mim. Estava sentindo falta disso em minhas leituras, então ponto positivo para “Se eu ficar”.

Mia tem uma vida perfeita ao lado da sua família, do seu namorado, Adam, e de sua melhor amiga, Kim. Ela tem tudo que uma adolescente na sua idade pode desejar. Bons relacionamentos com todos ao seu redor e um futuro promissor como musicista. Até que um acidente a coloca numa situação em que terá que tomar a escolha mais difícil da sua "vida".


“Eu sei que isso faz de mim um pouco hipócrita. Se esse é o caso, eu não deveria ficar? Passar por isso? Talvez se eu tivesse prática, talvez se eu tivesse tido mais devastação na minha vida, eu estivesse mais preparada para continuar. Não é que a minha vida tenha sido perfeita. Eu tive desapontamentos e fiquei sozinha e frustrada e irritada e todas as coisas ruins. Mas em termos de coração partido, eu fui poupada. Eu nunca endureci o bastante para lidar com o que vou ter que lidar se eu ficar”.


Enquanto está em coma após o acidente que matou seu pai, sua mãe e seu irmão, Mia vaga pelo hospital, entre a vida e a morte, sem saber como sair daquele estado em que se encontra. Mas pior que isso, está em suas mãos decidir se deixar o coma significa viver ou morrer. Como o acidente acontece logo no começo do livro, conhecemos a história de Mia com as pessoas ao seu redor por mais de flashs sobre o seu passado. 

Gostei muito dessa forma de narrativa e me vi completamente envolvida pelo jeito da personagem contar os fatos da sua vida. As histórias são tão cheias de emoção, de alegria, de vida, que é impossível não se sentir próxima de Mia a ponto de sofrer com tudo o que está acontecendo a ela. É dessa forma que percebemos o motivo pelo qual é tão difícil para ela se decidir entre uma vida sem os pais, mas ainda assim ao lado de muitas pessoas que sempre estiveram presentes na sua vida e que sempre a amaram, ou o conforto de não precisar voltar para um mundo no qual sua vida estará de cabeça para baixo.


 “Está tudo bem”, ele me diz. “Se você quiser ir. Todo mundo quer que você fique. Eu quero que você fique mais do que jamais quis algo na minha vida.” A voz dele se quebra em emoção. Ele para, limpa sua garganta, respira fundo, e continua. “Mas isso é o que eu quero e eu posso entender o porque pode não ser o que você quer. Então eu só quero te dizer que eu entendo se você se for. Está tudo bem se você nos deixar. Está tudo bem se você quiser parar de lutar.” 




Fui ler “Se eu ficar” porque simplesmente me apaixonei pelo trailer da adaptação (e pela trilha sonora linda!), que estreia em Setembro, no Brasil. Mas eu não sabia que o livro era uma série. Primeiro achei que o fato de a história ter continuação seria meio que um spoiler, mas não é e só posso dizer que estou ansiosa pela continuação (e feliz porque a Novo Conceito decidiu já lançar o livro 2 em agosto, "Para onde ela foi", e porque estão lançando o 1 com a capa do filme \o/). 


segunda-feira, 7 de julho de 2014

SORTEIO: "O Diamante", J. Courtney Sullivan

Oi, pessoal!

Animados para mais um sorteio da Sociedade do Livro???



Dessa vez o ganhador ou ganhadora vai receber um exemplar de "O Diamante", da J. Courtney Sullivan, recém-lançado pela Editora Novo Conceito.

Sinopse: Cinco personagens, separados pelo tempo e aparentemente sem conexão entre si, contam a história da paixão das mulheres pelo diamante aliás, não só das mulheres! Revezando-se em uma ciranda de acontecimentos divertidos, infelizes, revoltantes ou surpreendentes, a extraordinária Frances Gerety que existiu de verdade e outros indivíduos muito especiais mostram que a história de uma sociedade é construída por meio das relações humanas, na intimidade dos lares. As transformações do mundo moderno nem sempre conseguem abalar aquilo em que se acredita com todo o coração mas as decepções com aqueles que amamos... essas podem mudar as nossas opiniões. Um livro diferente, que fala das muitas formas de viver o amor e que deixa no ar uma pergunta: os casamentos são mesmo feitos para durar? 

O sorteio termina dia 05/08

Prestem atenção aos termos e condições e boa sorte a todos!




a Rafflecopter giveaway

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Novo Conceito antecipa divulgação dos lançamentos de agosto

A Novo Conceito divulgou os lançamentos mais aguardados do ano (por nós)! SE EU FICAR! AH MEU DEUS!!!!! Confiram e surtem com a gente:


 





















CAAAAAPA DO FILMEEEEEE!!!! AMEEEEEEEEEEI! <3

Se Eu Ficar (livro um) e sua continuação Para onde ela foi, de Gayle Forman

Se Eu Ficar
Aos 17 anos, a musicista Mia é uma adolescente como tantas outras. Tem pais amorosos, uma melhor amiga e um namorado apaixonado. Sua vida, no entanto, não é livre de escolhas dolorosas, como decidir se permanece fiel ao seu primeiro amor – a música –, mesmo que isto signifique perder seu namorado e deixar todos os que ama para trás.
Em uma manhã de fevereiro, Mia sai para um passeio com a família e, em um instante, tudo muda. A última coisa que lembra é estar no carro com seus pais e seu irmão mais novo, Teddy, em uma estrada repleta de neve. De repente, está em pé fora do seu corpo, ao lado dos cadáveres de seu pai e sua mãe, observando ela e o irmão serem atendidos pelos paramédicos. 
Enquanto tenta entender se está morta ou não, Mia é levada para um hospital, onde, com seu corpo em estado de coma, reflete sobre seu passado e tenta decidir se vale a pena lutar pela vida. Por meio dos flashbacks e dos pensamentos de Mia, o texto explora a vida da adolescente, sua paixão pela música clássica e sua forte relação com a família, com o namorado, Adam, e com a melhor amiga, Kim.
O filme baseado no livro estreia lá fora em agosto e aqui no Brasil ele chega no dia 04 de Setembro \o/ confiram o trailer:


Para onde ela foi
Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos – não em milhas, não em continentes, não em anos –, e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.


A Menina Mais Fria de Coldtown, de Holly Black

Eu gostava mais do título A menina mais fria da cidade...

No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.

LUCINDA!!!!!! <3


As Sete Irmãs, de Lucinda Riley


Meus dedos tocaram a selenita em meu colar. Tudo o que podia imaginar era que ele foi mandando comigo, como uma espécie de recordação, talvez por minha mãe, quando Pa Salt me adotou. Ele dissera, quando me deu o presente, que havia uma história interessante pode trás daquela joia… Ele esperava que eu perguntasse. E eu desejava com todo o coração, naquele momento, ter perguntado. Agora que Maia e suas irmãs perderam o pai, cada uma delas tem em suas mãos a decisão de buscar ou não a verdade sobre sua família biológica. Maia não resiste ao chamado do passado e é atraída até o Rio de Janeiro, onde, auxiliada pelo escritor Floriano, irá mergulhar em uma história quase centenária. Nos anos 20, uma paixão devastadora entre uma aristocrata brasileira e um escultor francês é sufocada pelas convenções sociais. Uma pequena placa de pedra-sabão eternizou o amor de Izabela e Laurent, selando o destino de Maia. A escritora best-seller Lucinda Riley mergulhou na cultura e na história do nosso país para conhecer de perto os mitos e verdades sobre a construção de um dos mais emblemáticos monumentos à nossa fé: o Cristo Redentor. O resultado dessa experiência é uma trama surpreendente e sensual, recheada de elementos exóticos. A partir do momento em que, junto com Maia, aterrissamos no Rio de Janeiro, não vamos nos separar dela enquanto não decifrarmos os segredos de seu passado. E esse é apenas o começo da viagem.


Perdendo-me, de Cora Carmack


Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual. Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e… adivinhe quem ela encontra?











Infinity Drake: Os Filhos da Scarlatti, de John Mcnally

Se você acha que as vespas são desagradáveis, espere até conhecer a Scarlatti. Ela é um inseto geneticamente modificado que tem um único objetivo: exterminar! Uma equipe pequenina… talvez possa combatê-la. É a nossa esperança! O problema é que a Scarlatti é muito mais poderosa que o exército designado para combatê-la. Além disso, o vilão maquiavélico que a criou não está disposto a desistir tão fácil. Finn e seus companheiros precisam ser rápidos: em pouco tempo a humanidade poderá ser extinta.