quarta-feira, 2 de maio de 2012

Resenha: "A Metamorfose" de Franz Kafka

Por Maju Raz

Título Original: “Die Verwandlung e Das Urteil”
Título Nacional: “A metamorfose seguido de O veredicto”
Autor: Franz Kafka
Tradução:
Marcelo Backes
Lançamento:
2011
Páginas: 144
Categoria:
Ficção Alemã/Romance
Editora:
“L&PM Pocket”

Sinopse: "Em 'A metamorfose' o leitor é colocado diante de um caixeiro-viajante - Gregor Samsa - transformado em um inseto monstruoso. A partir daí, a história é narrada associando o inverossímil e o senso de humor ao que é trágico, grotesco e cruel na condição humana. E em 'O Veredicto' é abordado o conflito kafkaniano entre pai e filho numa atmosfera expressionista."

Como nos comportamos com o desconhecido?

Em “A Metamorfose” colidimos com o surreal autobiográfico e com o afastamento do homem frente à sociedade. Enfim, uma metáfora sobre “preconceitos”.

Gregor Samsa, um caixeiro-viajante que sustenta sua família, um dia acorda e se vê transformado num inseto (uma barata). Essa transformação o desespera. Ele não sabe como isso aconteceu e passa a viver trancado em seu quarto rejeitado pelos pais. A única que o ajuda é a irmã que leva alimentos estragados para ele.

A metamorfose que Gregor sofre é simbólica: Sua família o enxerga como um limitado para uma vida normal na sociedade, e sofre o medo pelo desconhecido. Você tem que ser alguma coisa na vida, a partir do momento que não é mais aquilo que era você acaba se torando um empecilho para os que estão ao seu lado. No fim não será apenas o protagonista que sofrerá metamorfose. Você vai descobrir que (por conta de algo que não posso contar senão estraga) a irmã do narrador sai da solidão e passa a conviver com a família, e o pai sai da inércia para a atividade.

Eu, particularmente, me identifiquei em várias situações familiares que Gregor Sansa passa: conflitos internos, conflitos com o pai, abandono, desigualdade, isolamento, solidão. Acho que qualquer um que ler vai se sentir um pouco envolvido com a história. O texto flui muito bem e a versão que li da editora “L&PM Pocket” vem com notas de rodapé que nos complementam na interpretação.

A princípio é uma história meio “nojenta” (barata eca) e bizarra, mas que desperta sentimentos fortes. Um livro bem diferente do que estou acostumada a ler, mas que mesmo assim indico para aqueles que procuram na leitura mais que entretenimento, e sim uma boa dose de questionamentos.


FRANZ KAFKA

Franz Kafka nasceu em 1883 em Praga e é um dos maiores autores de todos os tempos. “A Metamorfose” é uma das obras mais analisadas e interpretadas do autor. Ele a escreveu em vinte dias quando tinha 29 anos de idade. O livro foi publicado apenas três anos depois dele ser escrito, já que os editores da época eram muito conservadores. Seus títulos revelam bastante da alma do autor.

12 comentários: