sexta-feira, 11 de maio de 2012

Resenha - "Pequena Abelha" de Chris Cleave

Por Francine Estevão


Título Original: The Other Hand
Título Nacional: Pequena Abelha
Autor: Chris Cleave
Tradução: Maria Luiza Newlands
Lançamento: 2010
Páginas: 272
Categoria: Romance
Editora: Intrínseca

Sinopse: Não queremos lhe contar O QUE ACONTECE neste livro. É realmente uma HISTÓRIA ESPECIAL, e não queremos estragá-la. AINDA ASSIM, você precisa saber algo para se interessar, por isso vamos apenas dizer o seguinte: Esta é a história de duas mulheres cujas vidas se chocam num dia fatídico. Então, uma delas precisa tomar uma decisão terrível, daquelas que, esperamos, você nunca tenha de enfrentar. Dois anos mais tarde, elas se reencontram. E tudo começa… Depois de ler esse livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola.


A primeira dificuldade em fazer resenha desse livro é dizer o que quero dizer sem estragar a história. Afinal, a sinopse diz tudo (ou melhor, não diz nada).

“Depois de ler este livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola.

Fato. “O encanto está sobretudo na maneira como essa narrativa se desenrola.”

Então, pra começar, eu aconselharia você a ler. Você pode se surpreender.

Mas vamos lá, vou falar algumas coisinhas.

Com um texto fluido e fácil, o livro é excelente e proporciona uma leitura rápida, gostosa, divertida e emocionante.

O livro é simples, mas extremamente interessante. Uma história diferente que faz a gente rir e pensar ao mesmo tempo. Caramba, o mundo é mesmo assim?!

Pequena Abelha e Sarah são duas mulheres diferentes, que vivem em mundos diferentes e tem histórias diferentes, até o momento em que as histórias das duas se cruzam. Os capítulos são intercalados entre as duas contando essas histórias e a cada momento ele nos proporciona um elemento novo e “surpreendente”, digamos assim.

Não é aquilo: nossa, e o que será que acontece agora? Não. Você não tá esperando por nada grande, mas sempre há algo grande o suficiente pra chamar sua atenção e te manter grudado no livro até o fim.

Não é aquele livro que mantém um grande segredo que só vai ser revelado no fim. As interrogações do livro vão sendo esclarecidas ao longo de toda a história. Mas a maioria das interrogações, você não sabe que são interrogações até elas serem esclarecidas. Dá pra entender? Se não, leia o livro. Vale a pena!

Resumindo, Pequena Abelha é um livro perturbador e ótimo de um jeito totalmente diferente de tudo que você já leu.

Ah, e claro, me apaixonei pelo Charlie (segredo!) e me diverti muito com ele. Coisa mais fofa!

PS: o título original, The Other Hand, que traduzido seria A Outra Mão é bem mais criativo, mas, fazer o que, né?!

2 comentários:

  1. Esse livro me intriga, justamente pela sinopse não revelar nada sobre o livro. Há um tempo peguei-o na livraria um dia desses e quase levo, mas tinha outras prioridades e acabei deixando-o. Mas não tem jeito, terei que comprá-lo qualquer dia desses.

    Cara, deve ser mesmo difícil de fazer uma resenha assim, na qual a gente não pode revelar nada do livro. Quebraria minha cabeça pra resenhar Pequena abelha, tenho certeza.

    Beijo!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  2. Le sim, Erica. Vale a pena. A história é mesmo intrigante e surpreendente. Além de ser uma leitura super gostosa!

    ResponderExcluir