segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Promoção Relâmpago - Dia Nacional do Livro

Por Maju Raz





Hoje, dia 29 de Outubro, é comemorado o dia do livro. A data ganhou esse título, pois em 29 de Outubro de 1810 a Real Biblioteca Portuguesa foi transferida para o Brasil para fundar a Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro.

Em 1808 D.João VI edificou a Imprensa Régia no Brasil e com isso os livros puderam ser editados e tornaram-se mais e mais conhecidos ao longo do tempo.

Comemore o dia do livro com a Sociedade!  Comente uma frase expressando seu amor pelos livros.  A melhor frase leva pra casa dois livros de Agatha Christie + marcadores, bloquinho e bottom. A promoção vai até às 21 horas de amanhã.




sábado, 27 de outubro de 2012

CLUBE DO LIVRO FNAC: NOVEMBRO especial "50 Tons"



Em novembro, a Sociedade do Livro chega ao último encontro deste ano e portanto vamos fazer um bate-papo especial.

No encontro de outubro não tivemos votação de livro para o próximo encontro porque aceitamos uma sugestão da gerente de comunicação da Fnac, Deborah Palma, e vamos falar da trilogia "50 Tons".

Embora o lançamento do terceiro livro seja apenas em novembro, vamos fazer um bate-papo especial sobre os três livros-fenômeno da autora E.L.James: "50 Tons de Cinza", "50 Tons Mais Escuros" e "50 Tons de Liberdade".

Então, esperamos vocês para esse último encontro de 2012, no dia 20 de novmebro, especial sobre Grey e Ana.

ENCONTRO NOVEMBRO - SOCIEDADE DO LIVRO
Data: 20/11/2012
Horário: 19h30
Local: Fnac Ribeirão Shopping
Livro(s) do Mês: trilogia 50 Tons: "50 Tons de Cinza", "50 Tons Mais Escuros" e "50 Tons de Liberdade" de ELJames

RESENHA: "A última carta de amor" de Jojo Moyes + Encontro Sociedade do Livro Outubro

Por Francine Estevão

Título: A última carta de amor
Autor: Jojo Moyes
Lançamento: 2012
Páginas: 378
Categoria: Romance
Editora: Intrínseca
Sinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.
Fazia algum tempo que eu não lia um romance. Fazia mais tempo ainda que eu não lia um romance do qual eu gostasse tanto. “A última carta de amor” é envolvente e apaixonante e me conquistou na primeira página – e isso não é força de expressão. Eu realmente amei o livro assim que comecei a ler. O que me deixou com uma pulguinha atrás da orelha: será que vou me decepcionar com o final? Não, não me decepcionei. Pelo contrário. O livro é ótimo do começo ao fim e não cai em clichês.
“A última carta de amor” conta duas histórias diferentes que acabam se entrelaçando de um jeito incrível.
Ellie é uma jornalista que acaba destinada a revirar o arquivo do jornal onde trabalha para uma matéria fazendo um traçado entre o passado e o presente quando ela acaba encontrando uma carta de um autor misterioso para uma mulher por quem ele estava apaixonado, embora a mulher aparentemente fosse casada. A carta toca Ellie de um jeito especial porque ela está tendo um caso com um homem casado. A autora então nos leva para o passado e conta toda a história de Jennifer, a mulher casada que recebeu a carta encontrada por Ellie.
Jennifer é a esposa perfeita levando em consideração a época em que vivia. A mulher dedicada ao marido e a casa e só. No entanto, um acidente a deixa um pouco desnorteada e, sem lembrar de muita coisa do passado, ela começa a questionar a Jennifer que ela era antes do acidente.  Na busca de detalhes para se reencontrar, ela encontra cartas enviadas a ela pelo seu amante Boot. Com as coisas ficando mais claras conforme o tempo vai passando, Jennifer sai em busca do amante, o que vai provocar uma série de descobertas e uma reviravolta em sua vida.
Um dos pontos que gostei no livro é que ele não fica mesclando entre passado e presente. Ele conta praticamente tudo o que precisamos saber da vida de Jennifer antes de voltar para Ellie, que então, depois da primeira carta encontrada, volta ao arquivo do jornal na busca de outras cartas ou qualquer coisa que revele o final daquela história de amor proibido. Ellie então acaba conhecendo Rory (ah, Rory! **suspiros**) que a ajuda na busca da continuação daquela história que ele acredita que teve um fim trágico.
Com personagens que poderíamos facilmente encontrar “nas ruas”, Jojo Moyes constrói duas histórias incríveis, maravilhosamente românticas e ao mesmo tempo bem próximas do “real”. Não é aquela coisa épica, cheia de floreios e coisas que só acontecem na ficção. Acho que por isso gostei tanto.
Outro detalhe bem legal do livro, é a forma como todos os capítulo começam. Com cartas ou mensagens de início, meio ou fim de relacionamentos. Sejam elas de Boot e Jennifer, de pessoas famosas (como Hemingway) e até mesmo de pessoas desconhecidas (mensagens retiradas de redes sociais).
*     *    * 
No dia 23 de outubro, nós nos reunimos mais uma vez no Espaço de Eventos da Fnac do Ribeirão Shopping para mais um encontro do nosso clube do livro. E o livro discutido neste mês foi justamente este, "A última carta de amor". 

Durante o bate-papo com os participantes, comentamos sobre tudo do livro desde a estrutura, os capítulos não-intercalados atraíram a atenção de todos participantes que leram o livro e foi destacado que a autora soube muito bem fazer essa divisão sem deixar cansativo por não mesclar a história de Ellie com a de Jennifer e sem deixar faltar muita coisa.

O pessoal, no entanto, achou que poderia ter-se explorado melhor o início dos capítulos que trazem cartas. Entre os participantes presentes no encontro, chegou-se a conclusão de que as cartas trocadas entre Anthony e Jennifer não precisavam ser incluídas, dando espaço para mais cartas de outras pessoas famosas ou até de desconhecidos que não tivessem a ver com a história.

Começamos falando de Ellie, do caso dela com John e do papel dos amigos dela, da sinceridade deles ao falarem sobre o caso da jornalista. Depois, passamos para a história de Jennifer e comentamos sobre o relacionamento dela com o marido e com Anthony, o que era amor de verdade e o que era necessidade de "liberdade". Todo mundo falou sobre as expectativas que tinham sobre o final do livro e um desapontamento em comum sobre o desfecho.


Como sempre, comentamos detalhes sobre cada personagem, expectativas, realidades e parece que todo mundo gostou do livro! Um ponto que todo mundo concordou é o de que ele merece virar filme!



Neste mês, ainda, o encontro abriu espaço para o debate (embora rápido) de diversos livros que tanto nós da SL quanto os participantes têm lido.



E como sempre, ao final, fizemos o sorteio de dois livros entre quem estava presente:






Mas dessa vez houve uma novidade. Nós não tivemos votação para a escolha do livro de novembro. Como esse vai ser nosso último encontro do ano, estamos preparando um encontro especial sobre a trilogia "50 Tons". Nós vamos conversar, no dia 20 de novembro, às 19h30, sobre os três livros mais falados do momento.
Lembrando que vale para todo mundo, quem leu, quem não leu e todo mundo que estiver curioso pode participar.


Então, esperamos vocês para participar desse próximo encontro especial que estamos preparando.


Até lá!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

EVENTO: Janaina Rico em Ribeirão Preto


A autora hot nacional Janaina Rico, dos livros "Ser Clara" e "Apimentado" vai estar em Ribeirão Preto no dia 15 de dezembro.

Não percam!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Brasil já se prepara para Feira de Frankfurt de 2013

Por Francine Estevão

Nem bem chegou ao fim a Feira do Livro de Frankfurt deste ano, já começam os preparativos para a próxima edição do evento que acontece entre 9 e 13 de outubro de 2013.

E como o Brasil vai ser o convidado de honra da Feira, o programa para o evento já foi apresentado e vai destacar a diversidade criativa do nosso país.

O presidente do Comitê Organizador, Galeno Amorim, apontou que o Brasil é cheio de vozes e é feito de uma permanente recriação cultural.

O Ministério da Cultura do Brasil vai aproveitar a visibilidade e promete destinar mais de 35 milhões de reais até 2020 para que o trabalho de divulgação da cultura do país não pare com o fim da Feira de Frankfurt.

No ano que vem, alguns autores brasileiros que serão homenageados são: Ferreira Gullar, Oswald de Andrade, Bernardo Carvalho, Haroldo de Campos, Clarice Lispector, Guimarães Rosa, Hilda Hilst, Mario de Andrade, Raduan Nassar, João Cabral de Melo Neto, Manuel Bandeira, Olavo Bilac, Carlos Drummond de Andrade, João Ubaldo Ribeiro, Machado de Assis e Milton Hatoum.

Confira o vídeo da Fundação Biblioteca Nacional apresentado na coletiva de imprensa da Feira de Frankfurt deste ano que mostra a diversidade da literatura brasileira:




Fontes: Veja, Ministério da Cultura e Fundação Biblioteca Nacional

Vencedores Prêmio Jabuti

Por Francine Estevão

No dia 18 de outubro foram conhecidos os vencedores das 29 categorias do Prêmio Jabuti.

O Prêmio Jabuti é o mais importante prêmio da literatura nacional e acontece desde 1959.


Confira abaixo os vencedores deste ano em algumas categorias:


CAPA

1º Lugar "A Anatomia de John Gray"  Capista: Leonardo Iaccarino Editora Record
2º Lugar "Ratos" Capista: Marcelo Martinez (Laboratório Secreto) Editora Intrínseca
3º Lugar "Dresden" Capista: Elmo Rosa Editora Record

ILUSTRAÇÃO

1º Lugar "Bananas Podres" Ilustrador: Ferreira Gullar Editora Casa da Palavra
2º Lugar "Água Sim"  Ilustrador: Andrés Sandoval Companhia das Letrinhas
3º Lugar "O Ovo ou a Galinha?" Ilustrador: Gustavo Rosa Editora Rideel

ILUSTRAÇÃO DE LIVRO INFANTIL E JUVENIL

1º Lugar "Mil e uma Estrelas" Ilustrador: Marilda Castanha Editora SM
2º Lugar "A Visita" Ilustrador: Lúcia Hiratsuka Editora DCL
3º Lugar "Carmela Vai à Escola" Ilustrador: Elisabeth Teixeira Editora Record

BIOGRAFIA

1º Lugar "Fernando Pessoa: Uma Quase Autobiografia" Autor: José Paulo Cavalcanti Filho Editora Record
2º Lugar "Cláudio Manoel da Costa" Autor: Laura de Mello e Souza Companhia das Letras
3º Lugar "Antonio Vieira" Autor: Ronaldo Vainfas Companhia das Letras

CONTOS E CRÔNICAS

1º Lugar "O Destino das Metáforas" Autor: Sidney Rocha Editora Iluminuras
2º Lugar "O Anão e a Ninfeta" Autor: Dalton Trevisan Editora Record
3º Lugar "O Livro de Praga" Autor: Sérgio Sant'Anna Companhia das Letras

FOTOGRAFIA

1º Lugar "Os Chicos - Fotografia" Autor: Leo Drumond Nitro Editorial
2º Lugar "A Riqueza de Um Vale" Autor: Ricardo Martins Editora Kongo / FM Editorial
3º Lugar "Amazônia" Autor: Araquém Alcântara e Alex Atala Editora Terra Brasil

INFANTIL

1º Lugar "Benjamin: Poemas com Desenhos e Músicas" Autor: Biágio D'Ángelo Editora Melhoramentos
2º Lugar "O Herói Imóvel" Autor: Rosa Amanda Strausz Editora Rovelle
3º Lugar "Votupira o Vento Doido da Esquina" Autor: Fabrício Carpinejar Editora SM

JUVENIL

1º Lugar "A Mocinha do Mercado Central" Autor: Stella Maris Rezende Editora Globo
2º Lugar "A Guardiã dos Segredos de Família" Autor: Stella Maris Rezende Editora SM
3º Lugar "As Memórias de Eugênia" Autor: Marcos Bagno Editora Positivo

POESIA

1º Lugar "Alumbramentos" Autor: Maria Lúcia Dal Farra Editora Iluminuras
2º Lugar "Vesuvio" Autor: Zulmira Ribeiro Tavares Companhia das Letras
3º Lugar "Roça Barroca" Autor: Josely Vianna Baptista Cosac & Naify

ROMANCE
1º Lugar "Nihonjin" Autor: Oscar Nakasato Editora Saraiva
2º Lugar "Naqueles Morros, Depois da Chuva" Autor: Edival Lourenço Editora Hedra
3º Lugar "O Estranho no Corredor" Autor: Chico Lopes Editora 34

TRADUÇÃO

1º Lugar "Odisseia" Tradutor: Trajano Vieira Editora 34
2º Lugar "Guerra e Paz" Tradutor: Rubens Figueiredo Cosac & Naify
3º Lugar "Madame Bovary" Tradutor: Mario Laranjeira Companhia das Letras

A lista com todos premiados pode ser conferida aqui.



quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Johnny Depp lança selo literário

Por Francine Estevão



Além da grande quantidade de filmes baseados em livros feitos por Johnny Depp, no último ano, as livrarias ficaram cheias de biografia do ator.

Agora, Johnny Depp se associou ao gigante editorial HarperCollins Publishers e vai lançar seu próprio selo literário - Infinitum Nihil, com obras que começam a ser lançadas já no ano que vem.

O selo tem o mesmo nome da produtora de Depp e o primeiro lançamento vai ser "House of Earth" do cantor Woody Guthrie.

E, interpretando a declaração do ator, só bons livros vão ser disponibilizados pelo selo. "Prometo, em nome da Infinitum Nihil, que faremos tudo o que pudermos para apresentar publicações que mereçam o tempo das pessoas."

Fonte: Exame

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Resenha: "Mentes Sombrias" de Sérgio Pereira Couto


Por Francine Estevão

Título: Mentes Sombrias
Autor: Sérgio Pereira Couto
Lançamento: 2012
Páginas: 240
Categoria: Crimes, Romance Policia, Investigativo
Editora: Universo dos Livros

Agradecimento especial a editora Universo dos Livros, parceira da Sociedade do Livro

Sinopse: Uma sucessão de crimes coloca novamente Little Rock em estado de alerta. Dessa vez, Tony Draschko está diante dos mistérios que cercam uma rede gótica chamada Presas Noturnas. O CSA se vê frente a frente com um universo desconhecido que vai revelar muito sobre os segredos não apenas da pequena cidade como também do seu próprio passado. O assassinato de Mary Watley e Lindsay Willigam tira o sono de Tony. A presença do figurão Stoker, chefe dessa rede, é um mistério ainda maior. Ninguém nunca o viu nos eventos da casa noturna Madame Lilith. Mas a impressão de que Stoker é onipresente é o que alimenta o medo das pessoas envolvidas nesse caso policial. Como nos outros romances de Sérgio Pereira Couto, Mentes Sombrias é um livro de ação e suspense, numa envolvente história em que os investigadores usam técnicas de perícia sofisticadas e avançados métodos de investigação criminal para desvendar crimes quase perfeitos.

“Mentes Sombrias” é menos técnico e menos interessante do que o primeiro livro do personagem CSA Tony Draschko, “Mentes Criminosas”No entanto, Sérgio Pereira Couto não perde a linha e consegue manter o leitor envolvido até o fim, que eu confesso não ter gostado tanto assim.

Não consigo fazer uma análise sem fazer uma comparação, por isso talvez essa resenha fique meio negativa, mas é que entre o primeiro e este, achei o primeiro bem melhor.

Em “Mentes Sombrias” o mistério principal, o motivo que levou aos crimes, não me convenceu muito. O final também foi um pouco decepcionante. A forma como a situação principal se desenrola é meio artificial e não convence. E acho que faltou as questões mais técnicas que o autor fez questão de colocar no primeiro livro da “série”, já que apesar de técnicas, eram bem explicadas, bem didáticas. Acredito que isso conquistava ainda mais os leitores fãs de livros do gênero.

No entanto, por mais que eu tenha desconfiado de quem era a pessoa por trás de tudo, logo mudei de ideia e mais uma vez me surpreendi ao ver quem realmente era. O que é bom.

Outro ponto positivo do livro é a retomada de assuntos que ficam meio que “no ar” no primeiro livro. Eu, por exemplo, não esperava uma conclusão para o caso da morte dos pais de Tony, coisa que esse livro vem trazer.

Tony é encarregado de um novo caso que caiu em suas mãos por acaso. Com um novo parceiro CSA, ele vai tentar desvendar a morte de duas jovens no estacionamento de uma livraria e acaba se envolvendo em um grande mistério sobre uma rede social para góticos e uma sociedade secreta que esconde segredo das “melhores” famílias de Little Rock. Por trás de tudo isso, de tudo mesmo (tipo, o ser é onipresente), está um ser misterioso chamado Stoker, que é quem comanda tudo que acontece na história deixando os CSA e toda equipe de investigação malucos até que o mistério seja desvendado.


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Lançamentos Universo dos Livros

Por Francine Estevão

Confiram os lançamentos deste mês da editora Universo dos Livros (parceria da Sociedade do Livro RP).




"Beije-me antes de morrer" é a continuação de "Se eu morrer antes de você". Quero ler hehe

Lançamentos Arqueiro: "7º Céu" e "Ameaça Mortal"

Por Francine Estevão

A Editora Arqueiro acaba de lançar dois títulos do autor de literatura policial, James Patterson.


"7º Céu" faz parte da série "Clube das Mulheres Contra o Crime" que já tem títulos como "4 de Julho", "5º Cavaleiro" e "6º Alvo".



Sinopse: O desaparecimento do filho do ex-governador da Califórnia comove o país. A vida de Michael Campion sempre foi assunto de interesse nacional por causa de seu grave problema cardíaco. Depois de três meses de investigação, a polícia de San Francisco descobre que o rapaz foi visto pela última vez entrando na casa de uma prostituta. Enquanto trabalha no caso de Michael Campion, a sargento Lindsay Boxer e seu colega Richard Conklin começam a investigar uma onda de incêndios criminosos em mansões da cidade. Quando Lindsay convoca o Clube das Mulheres contra o Crime para ajudá-la, é a vez de sua casa ser consumida pelo fogo. Diante de dois dos casos mais difíceis de sua carreira, Lindsay se aproxima perigosamente de Richard, colocando em risco seu namoro com Joe Molinari. Ao mesmo tempo, ela participa do julgamento que coloca uma ardilosa advogada no caminho da assistente de promotoria Yuki Castellano.  

Leia o 1º capítulo aqui.


"Ameaça Mortal" é da série Alex Cross. Outros títulos da série: "O dia da caça", "Eu, Alex Cross" e "Fogo cruzado".



SinopseUm sequestro inacreditável: embora contem com a proteção do Serviço Secreto 24 horas por dia, Ethan e Zoe Coyle, filhos do presidente dos Estados Unidos, são sequestrados dentro de um dos melhores colégios de Washington. O detetive Alex Cross é um dos primeiros a chegar à cena do crime. Uma ameaça terrorista: dias depois, uma sabotagem da rede de abastecimento contamina toda a água da cidade, deixando a população em pânico. Alex teme que os dois eventos estejam relacionados e representem o mais devastador atentado terrorista que o país já enfrentou. A cada hora que passa, as chances de solucionar os crimes e encontrar as crianças com vida diminuem. Diante deste que pode ser o caso mais importante de sua carreira, o detetive toma uma decisão desesperada, que vai contra tudo aquilo em que ele acredita e pode até lhe custar a vida. 

Leia o 1º capítulo aqui.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

NOTÍCIA: Romances ajudam na compreensão de física

Por Francine Estevão




Vocês sabiam que romances que abordam teorias estudadas em física pode ajudar a compreender melhor a matéria?

Pelo menos é isso que diz o professor Emerson Ferreira Gomes. Um estudo feito por ele na USP, aponta que as obras literárias permitem que os estudantes imaginem melhor aquilo que aprendem em sala de aula e assim compreendam melhor alguns fenômenos físicos, como a Teoria da Relatividade, por exemplo.

Esse foi o assunto dessa semana do meu quadro "Literatura na BandNews", da BandNews FM Ribeirão Preto. Confira a matéria na íntegra clicando aqui.

 E ai, o que vocês acharam disso, dá para encarar? E será que dá certo mesmo?

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Resenha - "Cinquenta Tons de Liberdade"

Por Juliana Garzon



Título Original: Fifty Shades Freed
Título Nacional: Cinquenta Tons de Liberdade
Autora: E.L. James
Lançamento: 2011
Páginas: 579
Editora: Vintage (EUA)

Sinopse: Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.

*Contém spoilers desta e das duas edições anteriores*

Mr. & Mrs Grey passam a lua de mel viajando pela Europa... Irlanda, Inglaterra e depois Paris e o sul da França. Ana tenta se ajustar ao mundo de riqueza e luxo em que Christian vive. Vamos combinar que, ainda mais diante dos gostos eeer, diferentes dele, o mais fácil é se ajustar ao dinheiro e às modormias. Acontece que com todo o dinheiro e a fama de Christian, sempre tem aqueles que querem o que é dele. Podem falar o que quiserem, mas com certeza Mr.Grey merece muito crédito pelo império que construiu- com a ajuda da Mrs. Robinson (ew). Falando nela, nesta última edição da trilogia o casal está ainda mais unido e Christian consegue exorcizar a dita da vida dele- mas só depois de correr para ela uma última vez.

E o motivo de ele ter ficado tão desesperado é culpa da própria Ana e, pela primeira vez desde que comecei a ler esta história, me identifiquei com Christian. Com toda razão ele fica bravo porque Ana engravidou. Tá que ele não precisava ter tido aquela reação, mas oooow!, ela realmente só tinha que fazer uma coisa: tomar as injeções de hormônio. A médica até passou da pílula para a injeção para ela não precisar se lembrar de tomá-la todos os dias, e aí ela não vai às consultas e ainda se mantém “na ativa”. Aaaaaaaah! E aí Christian fala que é por isso que gosta de controle, porque ele sabe o que está acontecendo e pode acompanhar tudo e ajustar os resultados a seu gosto. Sério, fiquei muito brava com ela!

Mas, depois do choque, Christian começa a se ajustar à ideia de que, querendo isso agora, ou não, ele vai ser pai. Neste meio tempo, Jack Hyde, o ex-chefe de Ana na SIP, aparece para tentar acabar com a felicidade do Mr.Grey. Resta a Ana salva o dia e a irmã de Christian, Mia.

Devo ressaltar que uma das minhas partes favoritas do livro é ler sob o ponto de vista de Christian quando ele era criança. Que coisinha fofa e que dó!!! “Kuddos” a EL James por nos dar esta oportunidade de espiar mais afundo no passado dele, e não apenas pelas histórias que ele finalmente conta a Ana. Mas não se empolgue, porque é breve.
Eu demorei mais tempo do que normalmente levaria para ler este livro porque simplesmente não queria que acabasse. Comecei a ler a série só para saber do que todos estavam falando, até com medo de toda essa história de sexo masoquista fosse ser mais informação do que eu gostaria. Foi por isso que comecei a ler, mas não foi por isso que continuei. Apeguei-me à série porque os personagens não são tão perfeitos um para o outro, e lutam para se comprometer e ceder às vontades do parceiro para poderem viver felizes. Não é surreal, é algo que todas as pessoas fazem- ou deveriam fazer- e quando você se vê acompanhando a história de personagens que poderiam ser seus vizinhos, ou até você mesmo, não tem como não chegar até o “the end” com gostinho de quero mais. E EL James não descarta esta ideia com a seguinte despedida: “That’s all... for now”.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Clássicos ganham versão em quadrinhos

Obras de Machado de Assis, Monteiro Lobato, Júlio Verne, Dante Alighieri e Leon Tolstoi são adaptadas 

Por Juliana Garzon



A tendência da literatura em quadrinhos - como é chamada a adaptação de textos clássicos para a linguagem HQ - não é nova, mas ganhou força nos últimos anos. Machado de Assis, Raul Pompeia, Monteiro Lobato, Dante Alighieri e Júlio Verne são apenas alguns escritores que tiveram textos recém-adaptados.

Roteiristas e desenhistas afirmam que, para se fazer uma boa adaptação, é preciso um mergulho profundo na obra. Além da leitura atenta, é necessário pesquisar imagens de referência que ajudem a recriar a ambientação da época: geografia, arquitetura, mobiliário, roupas, costumes e formas de manifestar os sentimentos, entre outros tantos aspectos. "É preciso cuidado para não cometer gafes na hora de representar essas coisas. É um trabalho bastante delicado de documentação", diz o ilustrador Rodrigo Rosa, que assina a adaptação de Dom Casmurro, de Machado de Assis, com o escritor e roteirista Ivan Jaf, lançamento da Editora Ática.

As adaptações são feitas basicamente de duas formas. Quando o texto permite, muitos editores optam por utilizá-lo em sua forma original. Porém, na maioria das vezes, a linguagem tem de ser adaptada, o que faz surgir uma nova obra. "Como são linguagens diferentes, com recursos diferentes, há inevitáveis mudanças em relação ao texto original, independentemente do nível de fidelidade que se tenha. É, portanto, outra obra. Há uma tendência de se enxergar as duas produções (a original e a adaptada) como uma mesma obra, o que é um equívoco", afirma Paulo Ramos, professor do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisador de HQs. O mercado hoje também enxerga dessa forma. Antigamente era o nome do escritor do texto original que aparecia nas capas das publicações; agora, os direitos da versão HQ ficam com o roteirista e o quadrinista.

Especialistas e roteiristas afirmam que é possível, sim, manter a densidade da obra original. "Muitas vezes a densidade está na ideia ou na atmosfera, não na sintaxe. É claro que a linguagem e o estilo do autor não podem ser mantidos integralmente em um outro formato nem é esse o objetivo da adaptação", diz Jaf, que faz roteiros para HQ desde os anos 1980 e já adaptou Edgar Alan Poe e Júlio Verne, além de inúmeros escritores brasileiros. "Com apenas um desenho se pode mostrar a paisagem que José de Alencar leva cinco páginas para descrever com palavras, mas isso não impede que o leitor a sinta densamente."

Apesar de ser cada vez mais aceita, a literatura em quadrinhos enfrenta a resistência de quem acredita que os mais jovens podem se contentar em ler essa versão, apontada por grande parte dos leitores como mais divertida, e fugir de vez do texto original. Mas a tese é questionada. "Não precisamos fazer nenhum esforço para afastar os leitores dos textos clássicos: o sistema educacional já faz isso por si mesmo", afirma Marcelo Quintanilha, responsável por todo o processo de adaptação de O Ateneu, de Raul Pompeia, também da Editora Ática. Quintanilha acredita que uma boa adaptação pode incentivar o leitor a buscar o texto clássico. A escritora e roteirista Denise Ortega, autora da versão HQ de Os Doze Trabalhos de Hércules, de Monteiro Lobato, editado recentemente em uma caixa com outros cinco livros pela Editora Globinho, compartilha a opinião. "Somos visuais. Os quadrinhos podem ser o primeiro contato do leitor com a história, assim como o cinema. Quando O Senhor dos Anéis virou filme, por exemplo, houve uma grande procura pelos livros."

Para Jaf, cada meio fornece uma experiência única e é justamente essa diferença que precisa ser valorizada em cada adaptação. "Essas novas formas de leitura não afetam o original. Ele continuará sempre lá, preservado em seu formato, sem correr nenhum perigo."

Fonte. (Clique para ler a matéria completa)