segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Resenha: "Fios de Prata" de Raphael Dracoon

Por Maju Raz


Título Nacional: Fios de Prata- Reconstruindo Sandman

Autor: Raphael Draccon
Lançamento: 2012
Páginas: 350
Editora: LeYa
Categoria: Ficção/Literatura de Fantasia

Sinopse:  Mikael Santiago realizou o sonho de milhares de garotos. Aos 22 anos era o jogador brasileiro com o passe mais caro da história do futebol. Mas à noite os sonhos o amendrontavam. Às vezes, o que está por trás de um simples sonho – ou pesadelo – é muito maior que um desejo inconsciente. Há séculos, Madelein, atual madrinha das nove filhas de Zeus, tornou-se senhora de um condado no Sonhar, responsável por estimular os sonhos despertos dos mortais. Uma jogada ambiciosa que acaba por iniciar uma guerra épica envolvendo os três deuses Morpheus, Phantasos e Phobetor, traz desordem a todo o planeta Terra e ameaça os fios de prata de mais de sete bilhões de sonhadores terrestres. Envolvido em meio a sonhos lúcidos e viagens astrais perigosas, a busca de Mikael pelo espírito da mulher amada, entretanto, torna-se peça fundamental em meio a uma guerra onírica. E coloca a prova sua promessa de ir até o inferno por sua amada.

Até onde você iria para que seu sonho fosse concretizado?

Com uma combinação de várias mitologias, protagonistas diferentes e descrições espetaculosas Raphael Dracoon cria uma história de sonhos, pesadelos e amor. 

O jogador de futebol Mikael Santiago, mais conhecido como Allejo, está prestes a assinar um contrato com o time de Paris Saint-Germain, quando conhece a ginasta Ariana e logo se apaixonam. Há 18 meses Allejo não sabe o que é sonhar; não dorme direito e só tem pesadelos. O que o atleta não esperava é que enquanto ele se acolhia da bela Ariana, no Sonhar uma batalha onírica entre deuses, anjos e demônios era travada. Com a guerra Ariana iria para o inferno comprometendo os sonhos de sete bilhões de sonhadores da Terra. O casal de apaixonados mal sabia, mas fariam parte de toda essa guerra amargada entre os deuses menores do Sonhar: Phantasos, Phobetor e Morpheus e o anjo dos sonhos despertos, Madelein.

Allejo viaja ao reino do Sonhar em meio a batalhas, demônios, deuses e seres enigmáticos em busca de sua amada. Luta pelos próprios sonhos e pelos sonhos de todas as pessoas em meio a mundos fantásticos e seres sobrenaturais. 

Apesar dos protagonistas viverem na França, a narrativa do livro é recheada de menções e traços de nossa cultura brasileira (Gustavo Kuerten, Daiane dos Santos) fazendo com que o leitor se identifique muito mais com a história. Draccon se inspira na obra “Sandman” de Neil Gaiman, mas também faz alusões a filmes, jogos e pessoas da cultura pop. É uma escrita minuciosa, detalhada, reflexiva, culta e totalmente moderna que merece ser aclamada no quesito pesquisa e referências. É notável que o autor dedicou-se a pesquisa mitológica, filosófica e cristã para poder descrever meticulosamente e nos transportar para aqueles mundos de sonhos com seres diversos contados.

As personagens ensinam que não importa se existe ou não outra extensão onde viajamos ao dormir, presos por nossos fios de prata. O que importa é “você deixar de estar para simplesmente ser”, nunca deixando de sonhar e lutando por seus sonhos. Um livro mais que recomendado para qualquer fã de literatura fantástica.

Resenha publicada também no site parceiro Tri-Books
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário