quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Resenha: "O Lado Bom da Vida" de Matthew Quick

Por Francine Estevão


Título: O lado bom da vida
Título Original: Silver Linings Playbook
Autor: Matthew Quick
Lançamento: 2013
Páginas: 254
Editora: Intrínseca
Categoria: Romance


SinopsePat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que "é melhor ser gentil que ter razão" e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez. Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.


Cometi um crime, confesso. Assisti o filme antes de ler o livro.
Amei o filme e fiquei com ainda mais expectativas para o livro. Não me decepcionei e embora tenha preferido o filme, o livro é extremamente bom. Eles são diferentes. Cada um de um jeito especial.

Senti falta da cena da praia no filme, uma das melhores do livro; e no livro, a cena de dança é menos emocionante do que no filme. Também adoro as cenas em que Pat e Tiffany correm juntos, em silêncio. Não sei explicar, mas acho que esses são os momentos mais íntimos dos dois e acho bonita essa companhia silenciosa, saber que tem alguém lá por você mesmo que nada seja dito.

O livro de Matthew Quick é simples, tanto em linguagem quanto em história e acho que essa simplicidade faz dele um livro realmente bom.

Apesar de se aprofundar bem e mostrar da forma mais real possível as relações que envolvem todos ao redor de Pat e de Tiffany, de forma a nos colocar ao lado deles, "O Lado Bom da Vida" não é um livro confuso nem pesado demais. Pelo contrário.

Além disso, os personagens são extremamente cativantes, apesar de toda maluquice, que confesso, é algo que também me prendeu muito ao livro.

Ele é divertido, triste e emocionante. E você termina a leitura com uma vontade enorme de aproveitar a vida apesar de tudo. Ele te deixa com uma sensação de esperança.

Resumindo, Matthew Quick conseguiu escrever uma história marcante, difícil de esquecer. Quando a gente menos espera, nos pegamos pensando em algum detalhe do livro, já com saudade dos personagens e dos momentos vividos por eles.



Um comentário:

  1. ainda não me interessei em ler esse livro, maisquem sabe né?
    kkkk
    eu gostei bastante da Capa, é diferente de qualquer uma que eu ja tenha visto o/
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir