sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

NOTÍCIA: Sick-lit - nem tão novo, nem tão prejudicial

Por Francine Estevão

Hoje, minha timeline do twitter estava cheia de gente repercutindo uma matéria do O Globo sobre o chamado "sick-lit".

A notícia fala sobre o atual gênero favorito de literatura, que traduzido seria algo como "literatura enferma", que encabeça as listas de mais vendidos nos Estados Unidos e na Inglaterra, títulos com doenças como tema central da história.

Entre os destaques estão: "A Culpa É Das Estrelas", de John Green, que traz uma protagonista com câncer e "As Vantagens de Ser Invisível", de Stephen Chbosky com um adolescente depressivo.

A matéria questiona principalmente as influências que esse tipo de literatura pode ter nos jovens e traz à tona o fato de o gênero estar vendendo muito.

Então, hoje, deixo pra vocês como sugestão de leitura a matéria do O Globo "Sick-lit, a nova e polêmica literatura para adolescentes" e quem quiser deixar sua opinião sobre o tema, só comentar aqui em baixo.

Eu, particularmente, tenho duas considerações a fazer.

Primeiro, que não acho que esse gênero literário seja algo tão novo assim. E segundo, que acredito que assim como pode haver a questão da influência negativa, há também o oposto disso, que é o ponto em que jovens se valem da literatura para superar uma situação difícil na vida real tendo como base aquilo que ele leu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário