quarta-feira, 13 de março de 2013

Resenha: "O amor dá uma segunda chance" de Juliana Ferreira

Por Francine Estevão

Título: O amor dá uma segunda chance
Autor: Juliana Ferreira
Lançamento: 2011
Páginas: 344
Editora: Dracaena
Categoria: Romance


SinopseDuas vidas, duas perdas, duas reações diferentes. Ailli Tecknovs, é uma linda jovem de 20 anos, os pais, sempre trabalharam no ramo da moda. Ailli cresceu em um lar onde tudo era rico, onde tinha tudo, ela era fútil até conhecer Oliver. Um rapaz pobre que não vivia no mesmo mundo e realidade que ela, um amor impossível acontece e é interrompido pela morte. Agora Ailli é uma pessoa diferente, Oliver foi o responsável pela mudança. Mas Ailli está sem rumo, sem chão, ela amava Oliver. Quando Ailli se muda de Dublin para Letterkenny uma cidade do Condado de Donegal ela percebe que talvez depois de dois anos de sofrimento sua vida mude. Ao conhecer três pessoas, Ava, Peter e Abraham. Os três principalmente Abraham vão doar um raio de sol para a escuridão de Ailli. Abraham sentiu na pele o que é perder alguém mas através dele Ailli percebe que tudo o que acontece tem um porque. E que para todas as coisas existe um tempo determinado. 


Algumas histórias têm um jeito especial de nos tocar. Foi isso que aconteceu comigo quando li “O amor dá uma segunda chance” da Juliana Ferreira.

O livro é triste, engraçado e nos deixa cheios de esperanças. Ele é daqueles que quando você termina de ler se sente bem. Aliás, acho que essa é a principal parte, nos passar uma mensagem, a de que “tudo tem um tempo pra acontecer”, basta sabermos esperar.

E “tempo” é uma palavra que define bem a história escrita pela Ju.

Tenho certeza que muita gente torce o nariz para a obra porque ela tem como base uma passagem bíblica, mas isso não interfere na história. Isso é apenas algo que está entre as características dos personagens, a fé.

Ailli passou por uma grande dificuldade na sua vida. Perdeu seu primeiro e único amor até então e ainda não conseguiu se recuperar desse fato. Não sabe como Deus pode tê-lo tirado dela e desde então, ela deixou não só a fé de lado, como também seu jeito de ser se tornando um tanto indiferente às coisas da vida.

Para ajudar, a mãe da jovem também não é uma pessoa fácil de lidar e só faz com que a filha sofra ainda mais. Só mesmo o pai de Ailli se padece do sofrimento da filha, embora ele também queira vê-la fora daquela nuvem negra que ronda a filha desde a morte de Oliver.

A família se muda para Letterkenny e Ailli acaba parando em uma comunidade extremamente religiosa. No entanto, ela conhece pessoas que não só a querem por perto como também sabem respeitar o momento pelo qual ela ainda está passando.

Aos poucos, Ailli vai percebendo que é preciso deixar o passado realmente para trás e se abrir às novidades que esperam por ela.

E pra não dizer que só falei das flores...achei que o Peter aparece pouco e acredito que ele tinha potencial para aparecer mais. Agora, a Ju que me desculpe, porque sei da importância do Daniel pra história, mas eu tinha vontade de bater nele cada vez que ele aparecia! rsrs 

2 comentários:

  1. Espero que um dia, nossos livros possam estar lado a lado nas livrarias! Obrigada pelo carinho Fran, saiba que gosto muito de ti e obrigada pela opinião sincera. Que pena que o Dan não te enlaçou, mas ele te irritou hahaha, ele é chato pra caramba mesmo!

    Beijões ♥
    @Juliana_Barnes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ju! Você sabe que é tudo recíproco. Também te adoro!
      Beijão

      Excluir