quarta-feira, 12 de junho de 2013

RESENHA: "Os Impostores" de Chris Pavone

Por Francine Estevão

Título: Os Impostores
Título Original: The Expats
Autor: Chris Pavone
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2013
Páginas: 326
Categoria: Ficção

(Agradecimento à Editora Arqueiro, parceira da Sociedade do Livro, que enviou o livro para resenha.)

Sinopse: Kate Moore é uma mãe que trabalha fora e luta para equilibrar as despesas e o orçamento, criar os filhos, manter viva a chama do casamento... e guardar um segredo cada vez mais difícil de suportar. Por isso, quando seu marido, Dexter, recebe uma proposta de emprego em Luxemburgo, ela agarra a chance de deixar para trás sua vida dupla e recomeçar do zero longe de Washington. Em outro país, Kate se reinventa, enquanto Dexter trabalha sem parar num emprego que ela nunca entendeu, para um cliente que ela não pode saber quem é. Em pouco tempo, a confortável vida europeia com que sonhava se revela uma rotina cansativa em que o marido vai ficando cada vez mais distante e evasivo e ela, solitária e entediada. Chega então outro casal americano, que faz amizade com Dexter e Kate. Mas ela logo desconfia que os novos amigos não sejam exatamente quem dizem ser – e fica apavorada diante da possibilidade de estar sendo perseguida por fantasmas do passado. Assim, Kate começa a investigá-los e acaba descobrindo camadas e mais camadas de mentiras que a cercam e, por trás disso tudo, um golpe extremamente bem elaborado que ameaça sua família, seu casamento e até sua vida.


Nada é o que parece ser!

Esse livro me ganhou em todos sentidos possíveis e imagináveis. Amei a capa (linda, linda, linda!), a sinopse e a história. Com certeza foi pra lista dos melhores. Mas ele é um livro para quem gosta de tramas cheias de mistérios, segredos e que dão um nó na cabeça. Daqueles que você acha que entendeu, resolve tomar um partido e então, lá se vai toda sua teoria sobre quem é quem.

Para confessar um pouquinho o tamanho da minha paranoia, quando terminei a leitura fiquei pensando "e se toda a minha vida fosse assim?". Claro que não vou falar assim como, para não estragar a história (evitar os spoilers que vocês tanto reclamam hehe), mas acreditem, é algo surreal. Para da um exemplo, imagine se toda a sua vida fosse uma farsa? Tudo. Então. Mas acredite, no livro fica pior do que sua imaginação é capaz.

Apesar disso, quando terminei a leitura, eu não fiquei com a impressão de que tinha acabado de sair de um mundo de ficção. As decisões que encaminham as histórias para um fim são tão humanas, que, mesmo depois de tudo pelo que os personagens passam, eu acho que eu também tomaria as mesmas opções. Não são aquelas coisas surreais.

Mas, vamos ao livro.

Kate leva uma vida secreta e ninguém sabe realmente o que ela faz fora sua rotina de mãe e esposa. Seu marido, que até então tinha uma situação estável de trabalho, resolve mudar os rumos de sua carreira e a família tem que se mudar para Luxemburgo. Aos poucos, alguns segredos vão sendo revelados - alguns só para nós leitores – como, por exemplo, qual de fato era o trabalho de Kate.

Em Luxemburgo, ela agora vai se dedicar apenas à família. Embora ache tentador ter uma vida de madame, no início, a rotina de cuidar dos filhos, da casa e fazer parte de encontros com outras mães e famílias estrangeiras em Luxemburgo acaba se tornando entediante. No entanto, um casal de americanos que ela conhece nesse meio tempo – Julia e Bill – acaba se aproximando demais de sua família e ela fica intrigada.

Com medo de que eles a estejam investigando por causa de sua antiga profissão, Kate começa a passar o tempo ocioso numa investigação própria a respeito de quem são realmente esses dois. Se eu falar mais algum detalhe do livro a partir daqui, vou estragar a história. Mas acredite, NADA é previsível em “Os Impostores”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário