quarta-feira, 10 de julho de 2013

RESENHA: "8ª Confissão" de James Patterson

Por Francine Estevão

Título: 8ª Confissão
Título original: The 8th Confession
Autor: James Patterson e Maxine Paetro
Lançamento: 2013
Páginas: 192
Editora: Arqueiro
Categoria: Policial

(Agradecimento editora Arqueiro)

SinopseAs aparências enganam. Na ópera de São Francisco, os milionários mais glamourosos da cidade assistem à grandiosa apresentação de Don Giovanni. Divertindo-se com os amigos, Isa e Ethan Bailey não imaginam que um assassino está em sua mansão e os aguarda para executar uma terrível vingança. No momento propício, ele vai cometer o crime perfeito. Uma conspiração engenhosa. Encarregada de investigar as mortes na alta sociedade, a tenente Lindsay Boxer também precisa ajudar sua amiga Cindy Thomas no caso de um morador de rua que foi brutalmente executado. Ao conhecer mais a história daquele homem, Cindy percebe que tem uma preciosidade nas mãos e faz de tudo para levá- la a público, descobrindo, sem querer, a conexão com uma rede criminosa. A verdade pode ser mortal. O Clube das Mulheres contra o Crime precisa desvendar esses dois mistérios e tem ainda o desafio de se manter unido. Lindsay nota que seu parceiro, Richard Conklin, e Cindy estão cada vez mais próximos e o ciúme estremece a relação dos três, podendo comprometer as investigações. No fim, o Clube pagará um alto preço por se envolver nessas duas caçadas.


Os livros do “Clube das Mulheres Contra o Crime” com certeza são os melhores de James Patterson.

No oitavo da série, “8ª Confissão”, o autor nos coloca de frente com dois crimes bastante singulares. De um lado, um morador de rua morto, do outro, uma série de assassinatos de pessoas da mais alta sociedade. Enquanto um tem tudo para cair no esquecimento, o outro passa a ser prioridade para a polícia de São Francisco.

No entanto, Cindy, a jornalista do Clube, não vai deixar o assassinato de Bagman Jesus ficar sem resolução. Ela vai dar um jeitinho de fazer com que Lindsay coloque esse caso na mesma mesa do misterioso assassinato em série dos amigos do prefeito. Os casos se cruzam na mesa de Claire, que fica chocada com a forma como tiraram a vida do morador de rua e tenta desvendar a morte silenciosa dos socialites. Enquanto isso, Yuki enfrenta mais um desafio no tribunal de um caso sem fim.

Mais do que os crimes e as histórias que podem existir por trás de cada uma das vítimas, o grupo de amigas enfrenta também problemas particulares como novos relacionamentos, recaídas e pedidos de casamento. Afinal, toda mulher “de negócios” tem também uma vida pessoal. E juntas, além de desvendarem crimes, as mulheres de James Patterson formam um grupo de amigas com muitas histórias pra contar.

Além de não cair na monotonia de apenas um caso a ser desvendado, a história nos dá a sensação de proximidade com a rotina de uma equipe policial, como a que tem a nossa querida Boxer como protagonista, mostrando que o trabalho dessa turma não é tão simples quanto um caso por vez. Outro ponto positivo é a forma como os casos envolvem o leitor conforme vão se desvendando.

Uma boa e rápida leitura para quem gosta de livros policiais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário