segunda-feira, 7 de outubro de 2013

RESENHA Corações Feridos de Louise Reid

Por Maria Julia

Título: Corações Feridos
Título Original: Black Heart Blue
Autora: Louisa Reid
Lançamento: 2013
Páginas: 256

Sinopse: Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa.

Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa.
No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte...

Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?

"A cada dia que acordava eu imaginava se seria aquele o dia em que me descobririam." 

Primeiramente eu preciso reforçar o quanto AMEI essa capa que já nos remete à tristeza profunda existente no livro. Eu sabia que essa leitura ia ser muito triste  e chocante, mas eu não sabia o quanto os detalhes, sentimentos, personagens e emoções de tristeza, dor, traição, medo e desespero iam me tocar.

O romance foi dividido entre Hephzibah e Rebecca -  irmãs gêmeas, mas muito diferentes -   alternando entre elas a cada capítulo. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins, que deformou enormemente seu rosto, e é mais cuidadosa.
A casa das garotas é controlada por um pai abusivo, Roderick, enquanto as duas meninas lutam por suas vidas.
Roderick não  lhes permite ir à escola, ou ter amigos. As roupas que as garotas usam são restos de doações que não servem nem para a caridade. O saquinho do chá que tomam é reaproveitado...

Mesmo que as irmãs contassem a todos sobre os horrores de viver ao lado de um monstro, ninguém acreditaria.

O livro é narrado em primeira pessoa e o estilo de escrita de Reid é cativante. As personagens são muito reais e vivas. Hephzibah e Rebecca, duas irmãs opostas, com vínculo tão legítimo onde confiaram uma a outra com a sua vida e este vínculo se estendeu além do túmulo. As duas são narradas tão bem que você chega a entender os mecanismos de enfrentamento que empregam para lidar com as suas situações de vida. Senti arrepios em diversas passagens fortes do livro. Meu coração submergiu com todos os desenvolvimentos e revelações e eu simplesmente não conseguia largar do livro.

Uma leitura que vai deixar você com uma ressaca literária, mas ótima para adolescentes e adultos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário