sexta-feira, 22 de novembro de 2013

DICA: "O Tribunal das Almas", de Donato Carrisi

Por Francine Estevão

Quem me conhece sabe bem o quanto sou apaixonada pelo Donato Carrisi desde que li seu primeiro livro publicado no Brasil, "O Aliciador".

Se você gosta de livros policiais investigativos daqueles que te fazem desconfiar de si mesmo e não te deixam desgrudar das páginas até descobrir quem é o maldito culpado, você TEM que ler "O Aliciador".

Agora, descobri que a Record - finalmente - lançou (em setembro) outro título do autor, "O Tribunal das Almas".

Li esse livro ano passado (resenha aqui) depois de ganhá-lo de um amigo de Portugal, único lugar no mundo onde consegui encontrar o livro.

Um pouco menos impactante do que "O Aliciador", porém não menos envolvente, "O Tribunal das Almas" traz mais uma história arrebatadora.

Vale a pena! Leiam e nos contem o que acharam!



Sinopse:

Em O tribunal das almas, Donato Carrisi mostra novamente seu talento e o porquê do sucesso de seu thriller anterior, O aliciador. Conciliando um enredo repleto de reviravoltas e personagens complexos, Carrisi aborda os mais obscuros recônditos da psique humana.

Enquanto uma chuva desaba sobre Roma, dois homens se reúnem num antigo café na piazza Navona. O sigiloso encontro tem como assunto principal o desaparecimento de Lara, uma jovem estudante. O caso poderia ser como muitos outros, a não ser por um pequeno detalhe: a porta do apartamento dela estava trancada por dentro.

Agora, um deles, Marcus, tenta descobrir o que aconteceu com Lara – e se ela ainda está viva. Sofrendo de amnésia, ele não sabe a própria identidade; apenas que tem um talento notável para perceber as pequenas incoerências que o ser humano inevitavelmente deixa para trás. Marcus vive em meio às sombras e geralmente passa despercebido pela multidão, e talvez justamente por isso ele saiba como circular com habilidade pelo mundo do crime. Apenas um homem que conhece verdadeiramente o mal que a alma humana é capaz de provocar consegue enxergar certas coisas.


Enquanto isso, a especialista em fotografia criminal Sandra Vega lida com seus próprios demônios. Seu marido David faleceu há cinco meses em circunstâncias extremamente suspeitas, e agora cabe a ela desvendar o ocorrido naquela fatídica noite.

Um comentário:

  1. Autor novo pra mim, mas já gostei da sinopse. Adoro livros assim, que me façam desconfiar até do que não existe... e olha que não sou uma boa investigadora.

    ResponderExcluir