quarta-feira, 20 de novembro de 2013

RESENHA: "O Inocente", de Harlan Coben

Por Francine Estevão

Título: O Inocente
Título Original: The Innocent
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2013
Páginas: 336

Sinopse: Ao mesmo tempo forte e avassalador, o livro traz uma história que prende irresistivelmente a atenção - ela trata das escolhas que todos nós um dia somos obrigados a fazer e como alguns erros podem mudar nossa vida para sempre. Quando jovem, Matt Hunter matou acidentalmente um rapaz quando tentava separar uma briga. Foi preso e condenado a quatro anos de prisão. Agora, ao lado da esposa Olívia, grávida de seu primeiro filho, sua vida parece tranqüila, até que recebe misteriosas ligações em seu celular com câmera: imagens perturbadoras de Olívia e de um homem misterioso. Quando o sujeito morre com dois tiros no rosto, Matt passa a ser o principal suspeito não só desse homicídio, mas também de outros. Pois parece haver uma conexão macabra entre esses crimes e o passado de Matt... e o de Olívia também...


Harlan Coben cria mais uma ótima trama de crimes, mistérios, investigações e segredos que nos levam a devorar o livro em busca do desfecho incrível.

Enquanto lia “O Inocente”, pensava “mas ele esqueceu daquele personagem que apareceu apenas uma vez lá atrás”. Ok, espere. Afinal, o timing é um dos pontos fortes de Harlan Coben que faz desse “esquecimento” apenas mais um recurso para manter nossa curiosidade aguçada na busca por saber como todos os pontos se ligam ao fim da história.

Matt Hunter foi preso anos antes por causa de um erro. Um erro tanto dele quanto da justiça. Durante uma briga, um jovem acabou morrendo acidentalmente e a culpa acabou com Matt atrás das grades. Depois disso, achou que seria difícil recomeçar sua vida, mas não esperava que tudo desse tão certo para ele, até agora.

Casado com a mulher mais linda que ele já conheceu, está prestes a se tornar pai pela primeira vez. Mas, durante uma viagem de Olivia, a negócios, Matt recebe do celular da esposa uma foto e um vídeo dela com outro cara. Matt então resolve iniciar uma investigação sobre o conteúdo e sobre os passos de Olivia com a ajuda de uma detetive que presta serviços para o escritório de advocacia no qual Matt trabalha desde que deixou a prisão.

Enquanto isso, a investigadora Loren Muse é chamada para apurar um caso um tanto quanto curioso da morte de uma freira que trabalhava no colégio no qual Loren estudou quando ainda era adolescente. O que ela não esperava é que a morte, aparentemente acidental, da freira, fosse leva-la a uma investigação de nível federal.

Tendo que driblar os interesses do FBI no caso e precisando assimilar todas as facetas dessa história tentando fazer justiça de verdade, Loren acaba chegando a Matt, que aparentemente tem mais a ver com a morte da freira do que ele mesmo possa imaginar.

Com linguagem simples e capítulos curtos, esse é um dos pontos do livro de Coben que nos fazem devorá-lo. No entanto, a forma como a narrativa é costurada, nos leva a querer sempre ler “só mais um capítulo” porque a gente simplesmente PRECISA saber o que vem a seguir. Fora os personagens que são muito bem criados e trabalhados pelo autor.


Mais um ótimo livro para quem gosta de histórias investigativas/policiais.

Leia um trecho clicando aqui.

3 comentários:

  1. Estou muito curiosa para conhecer essa trama.
    Bj!

    ResponderExcluir
  2. Para o estilo Harlan Coben é um prato cheio, e esta estória me cativo, estou muito interessada para ler este livro.

    ResponderExcluir
  3. Então aproveitem, meninas! O livo é ótimo! ;)

    ResponderExcluir