sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

RESENHA: "9º Julgamento", DE James Patterson e Maxine Paetro

Por Francine Estevão

Título: 9º Julgamento
Titulo original: The 9th Judgment
Autor: James Patterson e Maxine Paetro
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2014
Páginas: 275

Sinopse: Um maníaco impiedoso. Uma jovem mãe e seu bebê são cruelmente mortos dentro do estacionamento de um shopping. Sem testemunhas ou indícios da identidade do assassino, só resta à sargento Lindsay Boxer e ao seu parceiro, Rich Conklin, uma única pista: três letras escritas com batom vermelho no para-brisa do carro das vítimas.
Um assalto sangrento. Em outro canto da cidade, a esposa de um astro de cinema é acordada por um ladrão que está fugindo com milhões de dólares em joias e pedras preciosas. Antes de conseguir chamar a polícia, ela é friamente assassinada e São Francisco fica em estado de histeria.
A morte está próxima. Lindsay é convocada para o novo caso e tenta conciliar as duas investigações e o noivado com Joe Molinari, sempre afetado por seu relacionamento íntimo com Conklin. Em meio a toda a adrenalina, a sargento é obrigada a colocar a própria vida em risco para salvar a cidade antes que a lista de vítimas aumente.

Quem acompanha o blog sabe que adoro a série Clube das Mulheres Contra o Crime. “9º Julgamento” é mais um dos livros de James Patterson em parceria com Maxine Paetro que nos traz os passos da sargento Lindsay Boxer. Dessa vez, ela está entre dois casos extremamente instigantes.

De um lado, ela tenta descobrir quem é um bandido apelidado de Hello Kitty que assalta residências de pessoas da alta sociedade e rouba todas suas joias. Apesar de os casos de Hello Kitty virem acontecendo com frequência, esse misterioso assaltante só se tornou o foco de Lindsay depois que a esposa de um astro de cinema foi morta durante a ocorrência na casa do casal. Do outro lado, um misterioso serial killer tem matado mães e bebês, deixando sempre estampado nas cenas do crime uma sigla: MCP.

Apesar de sempre gostar das histórias contadas ao longo dos livros da série, essa me prendeu desde a primeira linha e acho que se tornou uma das minhas favoritas. Achei os dois casos apresentados bastante instigantes, como já disse. Um diferencial é que desta vez, acompanhamos além dos passos das forças policiais, todos os passos dos dois bandidos em questão. Sabemos o tempo todo quem são eles, onde estão, o que estão fazendo, pensando e planejando. Não há aquele mistério a respeito de quem são os suspeitos, não ficamos o tempo todo desconfiando de todo mundo.

Embora eu adore essa parte de tentar adivinhar quem é quem na história, saber quem é mocinho, quem é bandido, ser enganada ou ficar feliz por ter adivinhado desde o começo, neste caso o suspense não fez falta. Como não tem isso, a minha expectativa com a leitura foi diferente. Em vez de esperar chegar ao final e descobrir quem seria o culpado, desta vez minha leitura fluiu em busca de qual seria o desfecho dessa caçada pelos dois “bandidos” da trama.

Outro ponto diferente trabalhado em “9º Julgamento” foi a conexão existente entre os dois casos, da Hello Kitty e do serial killer. Na maioria dos livros anteriores, os casos policiais abordados não têm necessariamente uma relação. Já neste, as duas histórias se interligam de uma forma sutil, mas bastante interessante.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

LANÇAMENTO antecipado: "Uma carta de amor", Nicholas Sparks

A Arqueiro surpreendeu os fãs de Nicholas Sparks com uma grande novidade. O lançamento de “Uma Carta de Amor” foi adiantado e agora ele chegará às livrarias em 28 de fevereiro.



Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. 
Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. 
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.” 
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte.
Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Leia um trecho aqui

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

RESENHA: "A Outra Vida", de Susanne Winnacker

Por Francine Estevão


Título: A Outra Vida
Título Original: The Weepers
Autora: Susanne Winnacker
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2013
Páginas: 272

Sinopse: O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?


A outra vida é tudo aquilo que existiu antes de Sherry sair do abrigo para refugiados. Foram mais de 3 anos, um quinto da sua vida, sem ver a luz do sol, sem comer chocolate, sem sair com seus amigos, sem sentir o ar puro...foram mais de 3 anos sem muita coisa do que era usual em sua outra vida. Isso porque o governo emitiu um alerta que obrigou a todos de Los Angeles se isolarem por causa de uma epidemia de raiva (uma mutação do vírus) que estava atingindo as pessoas e transformando-as em monstros. O governo prometeu avisar quando todos pudessem deixar seus refúgios, mas há muito tempo o contato com o mundo pelo rádio se perdeu e agora a comida estocada acabou.

Diante da possibilidade de morrer de fome e sem saber o que há do lado de fora, Sherry e seu pai decidem sair para procurar comida. O que encontram é uma cidade coberta por fuligem e destruída, como se alguma bomba tivesse caído sobre o local. Na busca por alimento, eles encontram muito mais destruição e pessoas mortas, como se algum bicho as tivesse atacado.

Ao chegar ao supermercado, Sherry e seu pai são surpreendidos pela presença de um ser estranho, parecido com humanos, porém sem vida – ou ao menos sem a vida do jeito que eles conhecem. Os Chorões - nome do monstro peludo e com lágrimas que atacou os dois conseguem raptar o pai de Sherry e ela acaba sendo salva por Joshua, um dos poucos sobreviventes que restaram. Ele a leva para um lugar seguro e juntos vão tentar resgatar o pai de Sherry antes que ele seja morto ou contaminado pela raiva.

Me surpreendi positivamente com o livro por ele ser completamente equilibrado, sem exageros que fazem as histórias perderem a credibilidade. Sherry é uma jovem de 15 anos que aparenta através de seu jeito ter mesmo 15 anos. Não é um livro que gira em torno de um romance meloso adolescente. A construção da história em torno dos Chorões também é bem construída, sem extravagâncias. O livro tem boas cenas de ação. Sabe quando você lê uma história bem construída em que tudo parece se encaixar? Então, "A outra vida" é assim. Um livro na medida certa.  


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

LANÇAMENTOS de Fevereiro - Arqueiro, Sextante e Saída de Emergência

Arqueiro

“Tentação sem limites”, Abbi Glines (continuação de “Paixão sem limites”)



Sinopse: A vida de Blaire Wynn não foi nada fácil. Sua irmã gêmea morreu muito cedo, seu ex-namorado e melhor amigo a traiu e ela precisou cuidar da mãe doente até o último dia de sua vida. Depois de tanto sofrimento, o que ainda seria capaz de machucá-la? O terrível segredo de Rush Finlay. Depois de se apaixonar perdidamente por ele, Blaire descobriu algo cruel que destruiu para sempre o mundo que conhecia. Agora ela está mais sozinha do que nunca e precisa recomeçar a vida longe de todos que a feriram. O único problema é que não consegue deixar de amá-lo. Rush Finlay também não sabe o que fazer. Apesar das tentativas dos amigos e da família para animá-lo, o rapaz segue desolado. Ele já não quer saber da vida que levava, regada a festas, bebidas e mulheres. É atormentado pelas lembranças de um sentimento que jamais imaginara que fosse conhecer e que não pôde ser vivido plenamente. Nem Rush nem Blaire imaginavam que seus universos pudessem se transformar de forma tão radical. Porém, a maior reviravolta das suas vidas ainda está por vir. E ela será tão intensa que obrigará Blaire a engolir o orgulho, voltar a Rosemary, na Flórida, e enfrentar seus inimigos. Rush por sua vez, terá que lutar para consertar seus erros e se provar digno da confiança e do amor dela. Segundo volume da trilogia Sem Limites, que já vendeu mais de 5 milhões de exemplares no mundo, Tentação sem limites é tão viciante e tentador quanto uma paixão proibida. 

“Um perfeito cavalheiro”, Julia Quinn (3º livro da série Os Bridgertons)



Sinopse: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

“Amigas para sempre”, Kristin Hannah (Livro 1 – a continuação, “Por toda eternidade”, será lançada pela Novo Conceito)



Sinopse: Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó. Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte de sua família. Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou o porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena. As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas. Será possível perdoar uma traição de sua melhor amiga? Neste livro, Kristin Hannah nos conta uma linda história sobre duas pessoas que sabem tudo a respeito uma da outra – e que por isso mesmo podem tanto ferir quanto salvar.

“Terra sem lei”, John Sandford (livro protagonizado pelo detetive Virgil Flowers, de “A sombra da lua” e “Noite de tempestade”)



Sinopse: Em um raro momento de paz, o detetive Virgil Flowers começa a se preparar para um torneio de pesca em um lugar paradisíaco. No entanto, seus planos são arruinados quando ele recebe uma ligação do chefe, Lucas Davenport, informando-o do assassinato da presidente de uma famosa agência de publicidade. O cenário do crime não podia ser mais improvável: uma bela pousada junto a um lago, que hospeda apenas mulheres interessadas em relaxar e aproveitar o contato com a natureza. A vítima foi baleada durante seu passeio matinal de caiaque e as evidências apontam para um crime passional ou por dinheiro. Com seu estilo despojado e brincalhão, Virgil chega à cena e dá a impressão de que não deve ser levado a sério, porém não descansará enquanto não solucionar o caso. Ele descobre que a morte de Erica não foi a primeira da região e que a pousada está ligada a diversas histórias de ciúme, traição, orgulho e cobiça. Todas elas parecem ter conexão com uma banda country feminina e sua cantora de voz poderosa que almeja o estrelato. Nessa terra sem lei, o investigador precisa desvendar o mistério antes que o assassino faça mais uma vítima - e ninguém, nem o próprio Virgil, está a salvo.


Sextante

“Ser elegante é...”, Candace Simpson-Giles



Sinopse: Ser elegante é... é um guia de etiqueta e comportamento para o século XXI e já vendeu mais de 200 mil livros nos Estados Unidos. • O livro é a indicação perfeita para os leitores de Sherry Argov, autora de Por que os homens amam as mulheres poderosas, e de Steven Carter, autor de O que toda mulher inteligente deve saber. Não importa quanto tempo se passe nem quanto o mundo se transforme: certas coisas nunca mudam. Ser gentil com as pessoas, tratar os outros como gostaria de ser tratado e tomar cuidado para não incomodar os demais são exemplos de atitudes simples, que continuam sendo a melhor forma de conduzir a sua vida. Para ser uma mulher elegante, você não precisa usar roupas de grife, dirigir um carro do ano nem desfilar por aí com o nariz empinado. Pelo contrário. A mulher verdadeiramente elegante é capaz de manter o charme mesmo vestindo uma roupa barata ou andando de ônibus —, porque a elegância está dentro dela, e não fora. Neste livro, Candace Simpson-Giles ensina o que você precisa saber para se sair bem nas mais variadas situações. Ser elegante é... 


“Como se defender dos manipuladores”, Yves-Alexandre Thalmann



Sinopse: Como se defender dos manipuladores é um guia simples que vai ajudar o leitor a se defender daqueles que tentam influenciar suas decisões. Você já entrou numa loja para comprar um DVD e saiu de lá com uma TV 40 polegadas? Aceitou passar um fim de semana na praia apesar de odiar tomar sol? Todos nós somos vítimas de manipulações no dia a dia e muitas vezes nem nos damos conta. Seja em casa, no trabalho, entre amigos ou mesmo nos momentos de lazer, somos sutilmente “forçados” a fazer coisas que não queremos. 

“A idade decisiva”, Meg Jay



Sinopse: A nossa cultura diz que os anos entre 20 e 30 pouco importam. Tem gente que diz até que representam uma segunda adolescência. Outros dizem que são “somente” jovens adultos. A doutora Meg Jay, psicóloga clínica e professora universitária, argumenta que as pessoas nessa faixa etária estão sendo ludibriadas pela mídia, mitos e desinformação que contribuíram para trivializar o que, na verdade, é a década mais decisiva da idade adulta. Contando com uma década de estudos com centenas de clientes na faixa dos 20 anos de idade, este livro reúne ciência de ponta e histórias verídicas para que jovens, pais e professores possam refletir sobre esse período crucial do desenvolvimento humano. Porque a verdade é que os elementos mais importantes do nosso bem estar – o trabalho, a saúde, o relacionamento amoroso, a família e a identidade – são definidos entre os 20 e os 30 anos de idade. Inteligente e instigante, A idade decisiva fala sobre os anos que não podemos deixar passar em branco. 

“As Valkírias”, Paulo Coelho



Sinopse: Podemos dividir nossas experiências como eu procurei dividir a minha neste livro, mas não existem fórmulas para este crescimento. Deus colocou generosamente Sua sabedoria e Seu amor ao nosso alcance. Cabe a nós, neste momento da história, desenvolver os próprios poderes, acreditar que o Universo não acaba nas paredes do nosso quarto, aceitar os sinais, seguir os sonhos e o coração.



Saída de Emergência

“O Clone de Cristo”, J. R. Lankford



Sinopse: O Clone de Cristo é uma história fantástica sobre uma experiência secreta que pode mudar o mundo: a tentativa de clonar Jesus Cristo a partir do Santo Sudário. O Dr. Felix Rossi é o chefe da pesquisa, um conceituado cientista obcecado com duas perguntas:
Será que o tecido do Sudário contém mesmo o sangue de Cristo?
E o DNA ainda estará intacto?
Apesar do caráter sigiloso do experimento, forças obscuras tentam impedi-lo e Rossi não tem tempo a perder: precisa encontrar uma mulher para gerar a criança.
Esta trama policial arrepiante nos leva numa viagem inesquecível da alta sociedade nova-iorquina aos bares irlandeses, das igrejas do Harlem à Catedral de Turim. Uma narrativa bem construída sobre laços familiares perdidos, um homem à procura de Deus, uma mulher em busca de um sentido para a própria vida¿ e uma inesperada história de amor.
Skoob

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

NOVIDADE: Fabiane Ribeiro prepara novo livro

Para quem leu e amou "Jogando Xadrez com osAnjos", da querida Fabiane Ribeiro, lançado pela Universo dos Livros, "Corações em Fase Terminal" e "A gente ama, a gente sonha", a notícia é boa. Dona de uma escrita envolvente e apaixonante, Fabi está preparando um novo livro.

Ainda sem previsão de lançamento (o livro ainda está sendo escrito), "A menina feita de espinhos" já teve um pequeno trecho liberado no Facebook da autora. Confira:

"Eu nasci assim. Com espinhos venenosos sobre toda minha pele. Repelindo, assustando e repugnando as pessoas.
Meu aspecto é de um monstro. Medonho, feio e desrespeitoso. Para muitas pessoas é justamente isso que sou: um desrespeito à humanidade; para outras, nem humana sou. Seria mais digno para seus olhos se eu não existisse. Na maioria das vezes penso que elas estão certas e recolho-me à minha insignificância.
Eu deixo o mundo mais feio.
Entretanto, há vezes em que meu coração não aguenta e me pede pra sair de casa, ver a cor do céu e sentir o cheiro da grama. E ver as pessoas, acreditando que talvez não irão me olhar com ânsia de vômito, só pra variar um pouco.
Isso nunca acontece, e passo os dias seguintes chorando por ser tão feia e tão diferente.
Eu aprendi, através de tantos olhares de nojo que recebi, que há beleza em tudo. Há beleza na tristeza e na dor, até mesmo na raiva. E há beleza na vida, em suas despedidas e em seus desencontros. E em suas artimanhas maquiavélicas, sempre adiando a felicidade. Mas em mim, não. Não há beleza nenhuma em mim.
Não é bonito nem fácil ser eu mesma.
Além de comprometer minha aparência e impedir que eu seja tocada ou que toque alguém, os espinhos sobre minha pele também são uma máquina mortífera, cheia de veneno. Sou uma resistência, uma força da natureza, pronta para matar qualquer predador ao simples toque.
Se eu tivesse nascido com bula, os efeitos colaterais seriam: urticária, inchaço, ardência, lacrimação, irritação de mucosas, problemas respiratórios e, em caso grave, parada cardíaca.
Portanto, o aviso foi dado. Se você quer continuar a conhecer a trajetória sinuosa de minha existência literalmente espinhenta e venenosa, fique à vontade.
Nunca compreendi quando dizem que “nem tudo são flores”. Será que quem fala isso já pensou como seria se tudo fossem espinhos? É assim comigo.
Foi assim comigo.
Até o dia em que...
Certos olhos me encontraram na multidão e viram algo belo em mim. Algo que eu nunca vi e nunca veria. Segundo suas próprias palavras – as primeiras que ele me diria – eu era bonita porque havia brilho no meu olhar. Não um brilho qualquer, mas aquele que só tem quem conhece a vida e suas facetas mais tristes e ainda assim não desiste de caminhar sob o sol.
Ele disse que meus espinhos eram necessários, porque eles faziam de mim uma roseira rara. A única a caminhar sobre a terra e a poder realmente se apaixonar.
Finalmente alguém havia visto pétalas em mim."

Impossível não ficar curioso, né?!


Vamos aguardar e torcer para que ela termine o livro o quanto antes e que possamos ver mais um título dela recebendo todo o carinho e o sucesso que merece!

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

RESULTADO DO SORTEIO: Especial de fim de ano! (ATUALIZADO)

Oi, pessoal!

Estamos atualizando o post com o resultado do sorteio especial de fim de ano que fizemos aqui na Sociedade do Livro porque a ganhadora do livro "Eu compro sim! Mas a culpa é dos hormônios", do Pedro Camargo, não mandou os dados para envio do prêmio dentro do prazo (que terminou em 21 de janeiro). 

Por isso, refizemos o sorteio deste exemplar. Os outros dois livros sorteados já foram enviados às ganhadoras (Adriana e Amanda), que nos mandaram os dados.

Então, a nova sorteada que vai receber o livro "Eu compro sim!" é:


Cristiane Oliveira, parabéns!
Você tem até o dia 08/02 para nos mandar seus dados completos por e-mail (sociedadedolivrorp@gmail.com).

Aguardamos seu contato dentro do prazo. Caso contrário, iremos refazer o sorteio. 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

EVENTO: Clube do Livro de Ribeirão Preto

Imagem: Clube do Livro de Ribeirão 


O Clube do Livro de Ribeirão Preto volta à ativa neste mês. Para o encontro deste sábado (25/01), o público foi convidado a ler dois livros: "A Outra Vida", de Susanne Winnacker e "O Chamado do Cuco", dRobert Galbraith (pseudônimo de J.K. Rowling). 

O evento é gratuito e acontece no sábado, às 16 horas, na Livraria Paraler.

Estão todos convidados!

Mais informações aqui


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

RESENHA: “A Guardiã”, de Melissa Marr

Por Francine Estevão



Título: A Guardiã
Título original: Graveminder
Autora: Melissa Marr
Editora: Rocco/ Harpercollins
Lançamento: 2012/2011
Páginas: 341

PS: Eu li o livro em inglês, por isso coloquei as informações das duas versões. Quem quiser treinar o inglês pode aproveitar que o livro tem uma linguagem bem fácil de entender. 
PS2: A capa do original é muuuuito mais bonita e tem muito mais a ver com a história! #prontofalei

Sinopse: Maylene Barrow vela os mortos de sua cidade natal cuidando das sepulturas, plantando jardins e contando histórias à beira das lápides. Mas quando ela mesma morre, sua neta Rebbekah, que não pisava em Claysville desde o suicídio da irmã, é obrigada a se defrontar com uma herança da qual não pode fugir: tornar-se ela a guardiã dos mortos da outrora pacata cidadezinha. Estreia de Melissa Marr, autora da série juvenil Wicked Lovely, na ficção adulta, A guardiã fala de vida, morte e destino por meio de uma envolvente trama de mistério.

Comprei “Graveminder” porque tava em promoção e porque na capa vem uma frase da Charlaine Harris recomendando o livro. Ai eu fiquei com a expectativa de que ele fosse um pouco mais parecido com a série Harper Connelly Mysteries, da Charlaine. Não é. “Graveminder” é bem mais leve no quesito sombrio e ele tem um pezinho em diferentes gêneros literários. É meio suspense, um pouco distópico e tem ainda um quê de investigativo bem de leve. Mas é um bom livro.

Ainda assim, eu fiquei desejando que ele fosse uma série (até onde eu saiba, não é), para que numa possível continuação, pudéssemos conhecer mais detalhes sobre o mistério central da história e sobre como os personagens principais lidaram com tudo aquilo depois do “susto inicial”.

Há um segredo em Claysville que poucos sabem. A cidade não é acometida por nenhum tipo de doença ou crime e as pessoas acabam morrendo apenas por causas naturais.

Rebekkah deixou Claysville há algum tempo depois da morte do seu pai e da sua meio-irmã, Ella. Ela retorna para a cidade apenas de vez em quando para visitar a avó “adotiva”, Maylene, que agora está morta. Ao voltar para o enterro, ela descobre que Maylene foi assassinada, mas ninguém sabe quem ou o que a matou. E, aparentemente, ninguém está interessado em descobrir.

William, pai de Byron, amigo colorido de Rebekkah também parece ter sido atacado pelo mesmo “monstro” que matou a avó da jovem e, antes que seja tarde demais, ele decide contar para o filho o grande segredo que envolve a cidade.

Então Byron é levado pelo pai para conhecer um mundo completamente diferente - e supostamente surreal - que existe bem abaixo de Claysville. O mundo da morte. Ainda com muitas dúvidas sobre o que acabou de descobrir, Byron terá que tomar uma decisão que pode mudar toda sua vida e a de Rebekkah, por consequência.

De frente com a própria Morte, Byron descobre que ele está designado a ser o Guia, uma espécie de segurança particular da Guardiã – no caso Rebekkah, que ainda não sabe de nada sobre isso. Sua missão é protegê-la de qualquer perigo enquanto ela coloca os mortos de volta no lugar de onde eles jamais deveriam ter saído. Mas para isso, ele terá que contar a verdade para ela e juntos eles terão que enfrentar a morte que parece estar fora do controle atacando a cidade como nunca antes havia acontecido.

Confesso que eu esperava algo mais sombrio e acabei me deparado com uma história mais leve do que eu imaginava. O drama romântico dos personagens principais me incomodou um pouco. E também achei que eles aceitaram bem demais a nova situação de vida imposta a eles. Foi tudo muito rápido. Mas de forma geral, achei a história bastante interessante. A forma como o mundo da morte é mostrado, a forma como eles trabalham para devolver os mortes para o mundo da morte e tem até uma pitada de livros investigativos em um determinado momento – que eu não vou contar porque sei que vocês não gostam de spoilers – que me fez ficar em choque por alguns momentos antes de prosseguir com a leitura.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

RESENHA: "O céu está em todo lugar", de Jandy Nelson

Por Francine Estevão

Título: O céu está em todo lugar
Título original: The Sky is everywhere
Autora: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Páginas: 423
Lançamento: 2011

Sinopse: Este é um livro de estreia vibrante, profundamente romântico e imperdível. Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida - e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda...

Pensei muito antes de fazer a resenha desse livro, simplesmente por não saber o que escrever sobre ele. Fiz uma leitura extremamente rápida e tranquila, mas a história acabou sendo apenas mais uma história. Eu não vou dizer que não gostei, porque seria mentira, mas eu também não indicaria a leitura dele para alguém.

O trabalho gráfico do livro é incrível. Os capítulos iniciam com os textos – poemas, frases aleatórias, diálogos – escritos pela protagonista e deixados espalhados em lugares pelos quais ela passa. As páginas com esses textos são como se você tivesse mesmo encontrado o pedaço de papel, o copo de café, o papel de bala, ou a folha de árvore na qual ela escreveu. Ao final, todos esses “rabiscos” que “nós” encontramos entre os capítulos farão sentido.

Sem contar na capa, que também é linda. Quase um pedacinho do céu de verdade.

Mas quanto à leitura, acho que faltou aquele clímax da história que te arrebata. Resumindo, antes de entrar em detalhes, o livro aborda o tema amor em seus mais diferentes sentidos. Mas aborda também aceitação, crescimento e conhecimento pessoal.

Lennie cresceu com a avó, o tio e a irmã e nunca soube onde sua mãe, que sumiu há 16 anos, está. No entanto, ela nunca perdeu a esperança de que um dia ela voltaria. Apaixonada por música e acostumada a fazer parte de uma das famílias mais estranhas da cidade, Lennie se vê completamente sem chão quando sua irmã, Bailey, morre.

Durante seu difícil período de aceitação dessa nova realidade, ela acaba se envolvendo com Toby, namorado da sua irmã falecida, de um jeito que ela não gostaria. Isso faz com que ela se culpe e se penalize por estar traindo a irmã que ela tanto gostava.

A jovem fica ainda mais confusa e perdida quando conhece Joe. Recém-chegado da França, o jovem carrega certo ar de mistério que a deixa intrigada. Tudo fica ainda mais intenso quando ele começa a visitar a casa dela todos os dias, pela manhã, mesmo que eles não sejam amigos, propriamente dizendo.

A história vai se desenrolando a partir desses acontecimentos. É um caminho de descobertas para Lennie, que tem que aprender a lidar com um mundo no qual sua irmã não existe, ou seja, um mundo até então desconhecido para ela que, pela primeira vez, tem que tomar decisões, seguir caminhos, fazer escolhas, lidar com a família e a mãe desaparecida, tudo sozinha, como nunca aconteceu antes.



quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

RESENHA: "Casamento Duplo", de Patricia Scanlan

Por Francine Estevão

Título: Casamento Duplo
Título Original: Double Wedding
Autora: Patricia Scanlan
Editora: Essência
Páginas: 332
Lançamento: 2011

Sinopse: O que você faria se sua melhor amiga sugerisse que fizessem um casamento duplo? Acharia o máximo ou ia preferir que ela se "contentasse" com o papel de madrinha? Jessica e Carol, amigas de infância, estão noivas, de casamento marcado. Mas, desconfiada de que seu noivo vai desistir a qualquer momento, Carol tem uma "grande" ideia: fazer um casamento duplo. Assim Gary não assumiria um compromisso só com ela, mas com o casal de amigos também... Jessica fica horrorizada com a perspectiva: ela não quer dividir o dia mais feliz de sua vida com Carol. Sim, elas são amigas. Sim, é uma amizade sincera. E é por isso mesmo que ela sabe que só está sendo usada pela amiga numa tentativa desesperada de prender o namorado, que é um mulherengo. O problema é que Jessica tem um coração mole e é incapaz de dizer não. Mesmo contrariada, aceita fazer um casamento duplo. Mas, durante os preparativos, tudo desanda e parece que elas estão a caminho de uma guerra, e não do altar. O que será que vai falar mais alto - a amizade ou o amor?


Comprei "Casamento Duplo" no final de 2012 em uma das muitas promoções da Fnac, quando os livros não custam mais de R$ 9,99. Achei que ele tinha um enredo meio parecido com o do filme "Noivas em Guerra" e, como gosto do filme, resolvi comprar.

Ele foi ficando encostado na prateleira até que, nesse fim de ano, procurando uma leitura mais "Sessão da Tarde", resolvi dar uma chance.

Confesso que fiquei bastante desapontada.

Jessica e Mike têm o relacionamento perfeito e não têm a menor dúvida do que sentem um pelo outro e por isso estão decididos: vão se casar.

Carol e Gary têm um relacionamento conturbado com muito mais amor dela por ele do que o contrário. Por isso, Carol não tem dúvida: vai fazer Gary se casar com ela. Mas como? Bem, há apenas uma forma de fazer Gary se comprometer sem chances de se esquivar: um casamento duplo com Jessica e Mike.

O que seria o dia dos sonhos de Jessica se transformou em um pesadelo desde que ela, por pena, "concordou" com a ideia da amiga. Afinal de contas, Carol é uma pessoa com um passado conturbado e sem muito apoio da mãe alcoólatra, do pai que as abandonou e da irmã problema. Como ela poderia recusar a ideia mesmo sabendo que essa é a forma que Carol encontrou para não deixar Gary escapar?

A história até que poderia ser legal, mas a sensação que tive é de que a autora tinha se comprometido a escrever um livro com mais de 300 páginas mesmo sem ter história para tudo isso. Então ela resolveu ficar repetindo e repetindo e repetindo o caos dos meses que antecederam o casamento duplo das amigas até que ela chegasse no tanto de páginas que tinha prometido escrever. Por diversas vezes eu pensava "mas eu já li isso".

Então, é isso. O livro é extremamente cansativo. Você já não aguenta mais ler sobre a insegurança de Carol em relação ao que Gary sente por ela, não aguenta ver o quanto Gary é um idiota e não aguenta mais Jessica se lamentando por ter aceitado o casamento duplo sem coragem de fazer algo para interromper os planos da amiga.

No fim, tudo acontece tão de repente que fica um vácuo entre o que estava acontecendo e o que veio a seguir.

Confesso que se o livro tivesse a metade das páginas que tem, ele até que seria legalzinho, porque o desfecho não é dos piores. Mas até chegar lá, você fica com raiva de tanta enrolação.



terça-feira, 7 de janeiro de 2014

LANÇAMENTOS de Janeiro - Editora Sextante

"As vantagens de ser otimista", de Allan Percy



Sinopse: Quando enfrentamos um problema, o otimismo nos ajuda a manter a serenidade e a perspectiva. Por pior que seja a situação, temos a certeza de que sairemos dela fortalecidos. 
Ser otimista não nos faz ter uma vida perfeita, mas nos permite evitar a amargura e a negatividade que costumam envenenar nosso coração nos momentos de crise. 
O objetivo deste livro é mostrar como podemos estimular os pensamentos positivos e encarar a vida com mais leveza e tranquilidade. Para isso, Allan Percy nos oferece um “kit de sobrevivência” que contém os seguintes itens: 
• Doze estratégias rápidas para lubrificar as engrenagens da positividade. 
• Ensinamentos e aforismos de grandes pensadores para nos ajudar a ver o lado bom da vida. 
• Uma mudança de perspectiva para transformar os pensamentos negativos em positivos. 
• Doze histórias inspiradoras de pessoas que conquistaram seus objetivos, mesmo quando tudo parecia indicar que iriam fracassar. 
• Uma breve visão científica de três amigos do otimismo: a cozinha energética, as endorfinas e o hipérico (ou erva-de-são-joão). 
Essas ferramentas nos permitem escolher o estado de espírito com que queremos viver. Se optarmos pelo otimismo, continuaremos tendo dias bons e dias ruins, mas seremos capazes de superar os obstáculos sem desanimar. Essa é uma das maiores vantagens de ser otimista.



"Nate bota pra quebrar", de Lincoln Peirce



Sinopse: Mesmo que os amigos não deixem que ele seja o vocalista e líder da banda O Escravo Molusco, Nate continua arrasando! Ele é o superastro das histórias em quadrinhos e faz sucesso com a garotada em todo o mundo! Confira as trapalhadas divertidas deste garoto de 11 anos e suas tentativas de embromar os professores da escola, os colegas que duvidam da sua genialidade e o pai totalmente sem noção. Este livro reúne as tirinhas diárias e dominicais do cartunista Lincoln Peirce, publicadas originalmente em jornais e na internet.


"Jesus está ao seu lado", de Sarah Young



Sinopse: Não é difícil nos imaginarmos falando com Deus. Na verdade, muita gente faz isso todo dia. A oração faz parte da vida de muitas pessoas. Mas poucas ousam imaginar Deus falando diretamente e sussurrando à sua mente e ao seu coração. 
Sarah Young acredita que a presença de Deus deveria ser uma experiência contínua na vida de todos, e que essa experiência deveria trazer alegria, paz, amor, confiança, coragem e uma aproximação mais estreita com o Criador do Universo. 
Foi o que Sarah ousou experimentar. Ao dedicar momentos a sós com Deus, ela decidiu registrar os pensamentos e as impressões que lhe vinham à mente e ao coração, como se o próprio Deus estivesse conversando com ela. Sarah usa passagens da Bíblia e escreve sob a perspectiva de Deus falando diretamente com você. É um recurso poético extraordinário e bastante didático. 
Jesus está ao seu lado permitirá que você sinta e viva intensamente o chamado de Jesus para desfrutar da presença de Deus em sua vida.


"O amor como estilo de vida", de Gary Chapman



Sinopse: "Se pensarmos no amor como um sentimento, ficaremos frustrados quando não pudermos despertá-lo em alguém. Mas quando descobrirmos que o amor é sobretudo uma ação, estaremos prontos para usar as ferramentas em nosso poder para amar melhor." – Gary Chapman
Não há dúvida: o amor é a principal fonte de realização e felicidade de nossas vidas. Então, por que encontramos tanta dificuldade em dar e receber amor? Por que será que o convívio diário com nossos entes queridos muitas vezes acaba gerando frustração e insatisfação?
O consagrado autor de As cinco linguagens do amor (cinco milhões de exemplares vendidos em todo o mundo) responde a essas questões neste livro. E o faz com a experiência e a sabedoria de um conselheiro matrimonial e familiar que já testemunhou e resolveu milhares de impasses entre parceiros, cônjuges, pais e filhos e amigos.
As perguntas que orientaram sua pesquisa são: O que caracteriza as pessoas capazes de amar e as diferencia das que demonstram pouca consideração com os outros? Como se desenvolvem esses traços de caráter, que se manifestam em atos nas relações amorosas? De que forma incorporá-los para que o amor se torne verdadeiramente um estilo de vida capaz de nos fazer felizes e realizados?
Gary Chapman nos apresenta as sete características das pessoas capazes de amar: gentileza, paciência, capacidade de perdoar, cortesia, humildade, generosidade e honestidade. E o faz mostrando-nos como desenvolver cada um desses traços, que promovem companheirismo, cumplicidade e alegria, até que se incorporem à nossa personalidade e se tornem um estilo de vida. 
Reunindo histórias verdadeiras, conselhos inspirados e exercícios simples e práticos, este livro estimula a reflexão sobre nossos comportamentos concretos e mostra como pequenas mudanças de atitude podem tornar os relacionamentos mais gratificantes, trazendo alegria para a nossa vida e a das pessoas que nos cercam e contribuindo para criar um mundo melhor.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

RESULTADO DO SORTEIO: Especial de fim de ano!

Primeiramente, desculpem a demora para postar o resultado. Meu computador parou de funcionar e não conseguia sortear os ganhadores pelo celular. Mas vamos ao que interessa: os ganhadores!

Lembrando que o livro que cada um vai receber está na ordem do nome que saiu no Rafflecopter, conforme vocês podem conferir no post original do sorteio clicando aqui.

1º ganhador - livro “Eu compro sim!”, do Pedro Camargo:

2º ganhador – livro “O amor mora ao lado”, da Debbie Macomber:

3º gahador – livro “Tipo destino”, da Susane Colasanti:


ATENÇÃO:

Cada ganhadora tem até o dia 21 de janeiro para mandar uma e-mail para sociedadedolivrorp@gmail.com com os dados (nome, endereço, CEP, etc.) para envio dos livros.
Parabéns a todas ganhadoras! Esperamos os e-mails de vocês!
E para quem não foi sorteado nessa, aguardem nossos próximos sorteios!

LANÇAMENTOS de Janeiro – Editora Arqueiro

Em Janeiro, a editora Arqueiro traz alguma continuações de séries:

“A Redenção de Gabriel”, de Sylvain Reynard (3º livro da série)



Sinopse: Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir? "A Redenção de Gabriel" é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro.



“Tentação ao pôr do sol”, de Lisa Kleypas (3º livro da série Os Hathaways)



Sinopse: Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.


“9º Julgamento”, de James Patterson (9º livro da série Clube das Mulheres Contra o Crime)



Sinopse: Um maníaco impiedoso. Uma jovem mãe e seu bebê são cruelmente mortos dentro do estacionamento de um shopping. Sem testemunhas ou indícios da identidade do assassino, só resta à sargento Lindsay Boxer e ao seu parceiro, Rich Conklin, uma única pista: três letras escritas com batom vermelho no para-brisa do carro das vítimas.
Um assalto sangrento. Em outro canto da cidade, a esposa de um astro de cinema é acordada por um ladrão que está fugindo com milhões de dólares em joias e pedras preciosas. Antes de conseguir chamar a polícia, ela é friamente assassinada e São Francisco fica em estado de histeria.
A morte está próxima. Lindsay é convocada para o novo caso e tenta conciliar as duas investigações e o noivado com Joe Molinari, sempre afetado por seu relacionamento íntimo com Conklin. Em meio a toda a adrenalina, a sargento é obrigada a colocar a própria vida em risco para salvar a cidade antes que a lista de vítimas aumente.


Tem também o primeiro livro de uma nova série pela editora:

“Enfeitiçadas”, de Jessica Spotswood (1º da séria As Crônicas das Irmãs Bruxas)



Sinopse: Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror. Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual será a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos Caçadores de Bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido?
Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas.


E tem ainda...

“Segredos e Mentiras”, de Diane Chamberlain



Sinopse: Cara Anna, Já comecei esta carta várias vezes e aqui estou, começando-a novamente, sem fazer a mínima ideia de como lhe dizer. A carta não terminada é a única pista que Tara e Emy têm para entender o que levou sua amiga Noelle ao suicídio. As três eram inseparáveis desde a faculdade e tudo a respeito de Noelle – seu trabalho de parteira, a forma como se dedicava apaixonadamente a diversas causas sociais, seu amor pelos amigos e a família – se encaixava na descrição de uma mulher que amava a própria vida.
Só que havia muitas coisas que Tara e Emy desconheciam. Por exemplo, quem é Anna e por que Noelle nunca a mencionara.
Com a descoberta da carta e do terrível segredo que a motivou, as duas começam a desvendar a verdade sobre essa mulher forte, independente e gentil que entrou em suas vidas trazendo amor e compaixão, mas que também pode ser a responsável por muitas tristezas e ilusões.
Com delicadeza e equilíbrio, Diane Chamberlain constrói uma história sensível sobre amizade e relacionamentos e levanta a pergunta: até que ponto você seria capaz de perdoar alguém que ama?