sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

RESENHA: "9º Julgamento", DE James Patterson e Maxine Paetro

Por Francine Estevão

Título: 9º Julgamento
Titulo original: The 9th Judgment
Autor: James Patterson e Maxine Paetro
Editora: Arqueiro
Lançamento: 2014
Páginas: 275

Sinopse: Um maníaco impiedoso. Uma jovem mãe e seu bebê são cruelmente mortos dentro do estacionamento de um shopping. Sem testemunhas ou indícios da identidade do assassino, só resta à sargento Lindsay Boxer e ao seu parceiro, Rich Conklin, uma única pista: três letras escritas com batom vermelho no para-brisa do carro das vítimas.
Um assalto sangrento. Em outro canto da cidade, a esposa de um astro de cinema é acordada por um ladrão que está fugindo com milhões de dólares em joias e pedras preciosas. Antes de conseguir chamar a polícia, ela é friamente assassinada e São Francisco fica em estado de histeria.
A morte está próxima. Lindsay é convocada para o novo caso e tenta conciliar as duas investigações e o noivado com Joe Molinari, sempre afetado por seu relacionamento íntimo com Conklin. Em meio a toda a adrenalina, a sargento é obrigada a colocar a própria vida em risco para salvar a cidade antes que a lista de vítimas aumente.

Quem acompanha o blog sabe que adoro a série Clube das Mulheres Contra o Crime. “9º Julgamento” é mais um dos livros de James Patterson em parceria com Maxine Paetro que nos traz os passos da sargento Lindsay Boxer. Dessa vez, ela está entre dois casos extremamente instigantes.

De um lado, ela tenta descobrir quem é um bandido apelidado de Hello Kitty que assalta residências de pessoas da alta sociedade e rouba todas suas joias. Apesar de os casos de Hello Kitty virem acontecendo com frequência, esse misterioso assaltante só se tornou o foco de Lindsay depois que a esposa de um astro de cinema foi morta durante a ocorrência na casa do casal. Do outro lado, um misterioso serial killer tem matado mães e bebês, deixando sempre estampado nas cenas do crime uma sigla: MCP.

Apesar de sempre gostar das histórias contadas ao longo dos livros da série, essa me prendeu desde a primeira linha e acho que se tornou uma das minhas favoritas. Achei os dois casos apresentados bastante instigantes, como já disse. Um diferencial é que desta vez, acompanhamos além dos passos das forças policiais, todos os passos dos dois bandidos em questão. Sabemos o tempo todo quem são eles, onde estão, o que estão fazendo, pensando e planejando. Não há aquele mistério a respeito de quem são os suspeitos, não ficamos o tempo todo desconfiando de todo mundo.

Embora eu adore essa parte de tentar adivinhar quem é quem na história, saber quem é mocinho, quem é bandido, ser enganada ou ficar feliz por ter adivinhado desde o começo, neste caso o suspense não fez falta. Como não tem isso, a minha expectativa com a leitura foi diferente. Em vez de esperar chegar ao final e descobrir quem seria o culpado, desta vez minha leitura fluiu em busca de qual seria o desfecho dessa caçada pelos dois “bandidos” da trama.

Outro ponto diferente trabalhado em “9º Julgamento” foi a conexão existente entre os dois casos, da Hello Kitty e do serial killer. Na maioria dos livros anteriores, os casos policiais abordados não têm necessariamente uma relação. Já neste, as duas histórias se interligam de uma forma sutil, mas bastante interessante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário