quinta-feira, 17 de abril de 2014

Raphael Montes, a sensação do momento



Dizem que é raro autor nacional fazer sucesso. Verdade. Mais raro ainda, ultimamente, é ver um autor nacional com sucesso merecido ser tão...eu diria humilde, embora ache que essa ainda não seja a palavra exata para definir essa entrevista que Raphael Montes deu ao Jô Soares. 

http://globotv.globo.com/rede-globo/programa-do-jo/v/jo-conversa-com-o-autor-raphael-montes/3269040/

Conhecemos um autor nacional que sabe brincar com si mesmo, fazer piada e não reclamar. "Claro, porque ele está por cima", diriam alguns. E eu te convido a pensar: será mesmo que ele não reclama porque está por cima ou será que está por cima por ser assim, como demonstra ser?

Além disso, todos fãs de romances policiais sabem o quanto é difícil encontrar autores nacionais e bons do gênero. 



Conferirei e, em breve, trarei aqui pro blog uma resenha de "Dias Perfeitos". Por enquanto, só tenho ouvido falar bem dos livros dele (que também é autor de "Suicidas"). 

Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional.


Nenhum comentário:

Postar um comentário