quarta-feira, 9 de abril de 2014

RESENHA: "O mundo de vidro", Mauricio Gomyde

Por Francine Estevão

Título: O mundo de vidro
Editora: Porto 71
Lançamento: 2011
Páginas: 236

Sinopse: Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra? Como, quando e por que começa? Até que ponto pode-se cometer alguma loucura para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências da paixão avassaladora incompreendida? Nesse seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde retrata o cotidiano de um cidadão normal como tantos que se vê por aí em qualquer canto, tentando responder estas aparentemente simples perguntas. Passeando com extrema facilidade tanto pela liguagem refinada e sutil quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável.

“O Mundo de Vidro” faz uma crítica cômica àquelas paixões que acontecem de repente. Sabe quando você vê uma pessoa no metrô e passa a fazer de tudo para se aproximar dela? Pois então, é exatamente assim que começa a paixão “dele”, personagem principal da história, por “ela”, a moça por quem se apaixona perdidamente.

E é isso mesmo, não esqueci o nome dos personagens. Na verdade, os dois principais não têm nome. Acredito que essa tenha sido uma das sacadas mais interessantes do autor para mostrar o quão abrangente é a história que ele escreveu. Como se ele dissesse: pode acontecer com qualquer um. Os personagens podem ser você, seu amigo, seu vizinho...tanto faz. É impossível não se identificar com algumas das situações do livro. Algumas engraçadas, outras cheias de vergonha alheia, mas ainda assim você se pega pensando “poxa, eu já fiz isso, também já passei por uma situação assim”. E então você ri e fica com vergonha ao mesmo tempo.

O cara, um sujeito desses com tipo de nerd, infeliz, solitário...a mulher, linda, professora de economia, colunista em um jornal...Depois de não entrar no vagão de sempre no metrô, ele conhece ela num vagão que pegou mais tarde e se apaixona perdidamente. Ele sabe que já a viu em algum momento, só não se lembra quando, nem de onde, e então passa a pegar sempre o mesmo vagão na esperança de um dia criar coragem para se aproximar.  


Quando finalmente toma coragem, acaba derrubando as coisas dela no chão. Depois disso, da um jeito de descobrir novas formas de se aproximar, começa a fazer aula de economia, descobre o endereço dela e, depois de muito esforço, eles acabam virando amigos. Mas não é exatamente só isso que ele quer. Só que ela acaba de sair de um noivado e está em uma fase delicada da sua vida.

Ele, sem saber como extravasar seus sentimentos, acaba compondo uma música e um dia entrega para ela. Isso acaba afastando os dois e atrapalhando o pequeno avanço que já haviam feito. Mas então, ele resolve se afastar de vez e esquecê-la no mesmo momento em que ela começa a receber e-mails misteriosos, sem assinatura, com capítulos de um livro sobre um casal que vive uma das histórias de amor mais linda que ela jamais ouviu falar. Isso a deixa extremamente sensível e faz com que repense toda sua vida amorosa e sua relação com ele.

Embora a história construída por Mauricio Gomyde seja a mais próxima possível de cada leitor, que vai se identificar em muitos momentos, acho que ele perdeu um pouco a mão no humor. Na tentativa de ser engraçado, as “brincadeiras” acabam exageradas, forçadas e perdem a graça. Uma mesma ideia é repetida (propositalmente) muitas vezes com outras palavras, mas em vez de ficar legal, ficou irritante.  

Já li outros dois livros do Mauricio e amei incondicionalmente. Este, acho que por ter sido o primeiro que ele escreveu, deixou bastante a desejar muito embora as partes que são a história escrita pelo autor misterioso – as minhas favoritas em todo o livro – se aproximem bastante do melhor que já li do Mauricio. Fico feliz por conseguir reparar que a evolução do autor foi incrível. Por isso, sempre que penso em uma boa história de amor, continuarei procurando pelos futuros livros dele, que sempre envolvem uma paixão avassaladora e muita música.

E a boa notícia é que em julho, o autor publica seu novo romance, "A Máquina de Contar Histórias", pela Editora Novo Conceito, por meio do selo Novas Páginas! Confiram a sinopse:

"Na noite em que o escritor Best-Seller Vinícius Becker lançou “A Máquina de Contar Histórias” (o novo romance e livro mais aguardado do ano), sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão abrir sob os pés. Sem esposa, sem o amor das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto havia lutado revelava-se o lugar que nunca havia desejado estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisaria se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu lugar no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre e nem se perde."


Nenhum comentário:

Postar um comentário