quarta-feira, 25 de junho de 2014

RESENHA: "Coffeehouse Angel", Suzanne Selfors

Por Francine Estevão

Título: Coffeehouse Angel
Autor: Suzanne Selfors
Lançamento: 2010
Páginas: 304
Editora: Walker & Company


Sinopse: Da autora de "Saving Juliet" vem uma comédia romântica que é boa até a última gota. Quando Katrina vê um mendigo dormindo no beco atrás da loja de café da sua avó, ela decide deixar-lhe uma xícara de café, um saco de feijão com cobertura de chocolate, café e alguns pastéis. Mal sabe ela que esse ato aleatório da bondade está prestes a transformar a sua vida de cabeça para baixo. Porque este vagabundo adorável, Malcolm, é realmente um anjo da guarda em um intervalo entre as missões. E ele não vai sair até que ele possa recompensar a abnegação do Katrina, cumprindo seu desejo mais profundo. Agora, se só ela poderia decidir o que poderia ser.


"How many of us need to be reminded that living has nothing to do with trying to be as good as someone else, or trying to fit into something category, or filling in to the blanks on some stupid checklist. That it has nothing to do with punishing yourself for past mistakes.” Pág 149

“Coffeehouse Angel” é um livro fofo e delicado e engraçado e é sobre anjos, portanto, é impossível você ler e não gostar. Família, amizade e as descobertas pessoas que vão sendo feitas ao longo da nossa vida são alguns dos temas que você vai encontrar nessa história com personagens extremamente cativantes, daqueles que você gostaria de ter por perto de você – incluindo um anjo da guarda como Malcolm – “Coffeehouse Angel” tem uma história deliciosa para ser saboreada enquanto se toma um café quentinho.

Katrina se divide entre a escola e a cafeteria da avó, que passa por uma péssima fase enfrentando a concorrência. Embora não seja sua vida dos sonhos, está tudo bem já que ela ainda não sabe qual sua vocação na vida. Certa manhã, Katrina encontra um garoto, Malcolm, na porta da cafeteria da avó e apesar de ficar com medo do estranho, ela o serve café e comida para que ele vá embora. Ela só não esperava que aquele ato de bondade poderia mudar sua vida.

Malcolm é na verdade um anjo mensageiro e precisa retribuir aquele ato de bondade que Katrina teve com ele dando a ela aquilo que ela mais deseja na vida. Sem botar muita fé na conversa de maluco dele (e na saia escocesa que apesar de ser muito muito estranha fica fofa nele), ela acaba aceitando qualquer coisa para que ele suma, mas depois disso, coisas estranhas começam a acontecer ao redor de Katrina e ela começa a desconfiar que talvez o papo de maluco de Malcolm tenha algum sentido.

No entanto, embora tenham muitas coisas que Katrina queira – como a volta de seus pais que morreram em um acidente, descobrir sua vocação na vida e ajudar a cafeteria de sua avó a voltar a ter clientes e, por tabela, rendimento – ela honestamente não sabe o que é aquilo que ela mais deseja na vida, mas vai acabar descobrindo que nem sempre aquilo que mais se deseja é algo que está dentro de você desde sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário