quarta-feira, 11 de junho de 2014

RESENHA: "Primeiro Amor", James Patterson

Por Francine Estevão

Título: Primeiro Amor
Título Original: First Love
Autor: James Patterson e Emily Raymond
Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2014
Páginas: 240

Sinopse: Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.


Foi a primeira história não policial que li do James Patterson (não, eu ainda não li “Diário de Suzana para Nicolas”) e fiquei um pouco decepcionada. Acho que o forte dele são mesmo as histórias desse gênero. Não consegui me sentir envolvida pelos personagens e fiquei surpresa quando reparei no fato de que o livro é baseado na vida do próprio autor. Espero que a história dele tenha sido apenas uma leve inspiração para “Primeiro Amor”.

Axi é a garota toda certinha que de repente decide largar tudo para trás em busca de uma aventura. Para acompanhá-la, Axi convida seu melhor amigo, Robinson. Com plano de pegar um ônibus e seguir um roteiro pré-determinado de lugares para conhecer, ela acaba envolvida pela espontaneidade de Robinson que prefere roubar uma Harley a pegar um ônibus. A viagem segue assim, eles cometendo “pequenos” delitos, enquanto Axi se vê entre seu passado de menina comportada e o presente no qual é má influenciada pelo melhor amigo por quem ela suspeita sentir mais do que apenas amizade.

Em um primeiro momento, o livro aborda principalmente a fuga dos dois de Klamath Falls, suas primeiras viagens, seus primeiros crimes e o reconhecimento do amor que Axi sente por Robinson. Na segunda parte, a história muda um pouco o foco e se volta para a doença de Robinson, que foi o ponto de partida para a amizade entre eles.

Até então eu estava sentindo falta de uma explicação para o passado de Robinson e sobre como eles se conheceram. Mas nesse momento, algumas coisas começam a fazer mais sentido. Mesmo assim, achei que faltou emoção.


Um dos aspectos positivos que sempre destaco nos livros do James Patterson é que eles são pequenos, com capítulos curtos, o que dá agilidade para a leitura. Nesse caso, acho que ele poderia ter se prolongado um pouquinho para dar tempo de fazer o leitor se envolver e se emocionar com toda a história de Axi e Robinson. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário