quarta-feira, 23 de julho de 2014

RESENHA: "Two way street", Lauren Barnholdt

Por Francine Estevão

Título: Two-Way Street
Autora: Lauren Barnholdt
Editora: Simon & Schuster
Lançamento: 2007
Páginas: 288

Sinopse: Todo fim de relacionamento tem dois lados. Esses são Jordan e Courtney, completamente apaixonados. Claro, eles eram um casal incomum na escola. Mas eles se juntaram; e funcionou. Eles até iam para a mesma faculdade e dirigiriam meio país juntos para a orientação. Então Jordan termina com Courtney - por uma garota que ele conheceu na internet. É tarde demais para mudar os planos, então a viagem começa. Courtney está com o coração partido, mas imagina que pode aguentar por alguns dias. "La la la" - essa é Courtney fingindo que não se importa. Mas numa mudança estranha, Jordan se importa. E muito. Para começar, ele tem um ou dois segredos que não contou a Courtney. E eles têm tudo a ver com o motivo de eles terem terminado, porque eles não podem voltar, e como, apesar de tudo, esse casal está destinado um ao outro.

"No matter how much you tell yourself you're over someone, your heart knows the truth." (p.11)

Fazer uma road trip é o sonho de muita gente. Com o namorado, então, nem se fale. Por muito tempo Courtney e Jordan planejaram uma road trip à caminho da faculdade de Boston. Teria sido tudo perfeito se o casal não tivesse terminado duas semanas antes da viagem porque Jordan arrumou uma nova namorada. Ou pelo menos isso é o que Courtney sabe.

Enquanto Jordan sofre em segredo com o fim do namoro provocado por ele mesmo, mas por causa de um segredo que ele (ainda) não pode contar pra Courtney, a garota acaba se envolvendo com seu melhor amigo Lloyd, o que acaba sendo só mais um pesadelo na vida da jovem. Mas, para não dar o braço a torcer, apesar de estar sofrendo pelo fim do namoro e de ainda amar Jordan, ela não volta atrás em seus planos e segue firme com a viagem. Afinal, ela está fingindo nem se importar com tudo isso. “La la la.”

O livro intercala capítulos narrados por Courtney e capítulos narrados por Jordan, alguns durante a viagem e alguns antes da viagem. Os que mostram o passado vão revelando toda a história do casal desde que eles saíram juntos pela primeira vez até o dia da viagem. Os capítulos narrados no presente mostram como cada um dos personagens se sente estando ao lado do outro durante essa viagem que teria tudo para ser incrível, mas que está sendo extremamente difícil para ambos. Enquanto isso você vai pensando no quanto o destino acaba, mesmo que sem querer, influenciando nos encontros que acontecem ao longo de nossas vidas.

"That is why believing in signs is never a good idea. They're so damn confusing." (p.85)

Apesar de alternar os pontos de vista e o tempo, o que normalmente acaba tornando a história um pouco confusa, achei que nesse caso ficou bastante interessante porque não são muito repetitivos já que cada um aborda seu ponto de vista de uma maneira mais emocional do que factual. Os dois personagens principais também são interessantes e seus amigos, BJ e Jocelyn, dão um tom engraçado para a história e acabam cativando o leitor como coadjuvantes. O livro é ótimo e todo fofinho, mas para quem estiver esperando um livro de road trip que foque na viagem, vai se decepcionar já que o enredo de “Two way street” está mais focado na vida dos personagens principais. 

O livro também faz algumas referências ao seriado The OC, o que é um prato cheio para fãs da série como eu!




O livro ainda não foi publicado no Brasil, mas para quem quiser se arriscar no inglês, assim como eu, dá para encarar tranquilamente. A linguagem é bem simples e de fácil entendimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário