quarta-feira, 6 de agosto de 2014

RESENHA: “Cair para voar”, Flávio Galindo

Por Francine Estevão

Título: Cair pra voar 
Autor: Flávio Galindo 
Editora: Sollo Editorial 
Páginas: 90 
Ano: 2014 

Sinopse: O tempo sempre foi um paradigma. Ele passa e pronto. Tomamos nossas decisões. Mas e se por um segundo sequer, ele pudesse voltar? Foi com essa questão que Rodrigo se viu parado de frente ao abismo. A vida lhe proporcionara riquezas, mas sua maior ele perdera. Então o tempo lhe deu uma escolha. A escolha de fazer diferente. O que você faria se pudesse reviver sua maior história de amor? O que você faria para mudar? Largaria todas as suas decisões passadas? Conheça a estória de Rodrigo e Jéssica. Um amor que nem mesmo o tempo pode contra.


Flávio Galindo e Danilo Barbosa
Foto: Facebook Clube do Livro Ribeirão

Flávio Galindo participou, no dia 26 de julho, do encontro do Clube do Livro de Ribeirão para falar um pouco sobre seus livros. Autor da trilogia de ficção “O Guerreiro das Estrelas”, foi seu romance “Cair para voar” que me chamou atenção.


Ele comentou que a maioria dos leitores ama a história, mas que muitos reclamam dela ser curta (apenas 90 páginas). Vou ter de concordar com esse grupo e lamentar junto, pois realmente acredito que o livro teria potencial para ser um pouco mais “recheado”.

No começo, o desenrolar da história é bastante envolvente e conseguiu me emocionar, inclusive, logo de cara. Nas primeiras páginas entrei completamente na história. No entanto, a partir de um determinado ponto, parece que o desenrolar dos fatos acontecem muito rápido e ficam faltando alguns pontos que fariam a diferença no todo. Lá pelo fim tiveram algumas partes que precisei reler. Como é muito sucinto, senti que a ausência de algumas coisas que precisavam estar presentes acabaram interferindo na compreensão do final.

De uma maneira geral, o autor conseguiu passar a mensagem que desejava, mesmo podendo ter se estendido um pouquinho mais para fazer do livro ser ainda melhor.
 
"E com o tempo, sim...Infelizmente com o tempo você aprende que amar não é se dar por inteiro, mas ser o inteiro, ou a parte mais significativa de um todo. Porque o tempo, meu amigo, passa, mas o que você faz enquanto tem ele ao seu favor, é o que importa. E isso, para ambos os lados." (pág. 05) 

Conheça mais sobre o autor: Skoob | Facebook | Twitter 


2 comentários:

  1. Olá obrigado pela resenha, só vi agora em pesquisar pelo Google. Achei lindo seu blog. Obrigado de coração pelas palavras. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo comentário. Ainda lerei seus outros livros e volto para comentar sobre eles aqui no blog. Beijo e sucesso!

      Excluir