quarta-feira, 20 de agosto de 2014

RESENHA: "De repente, Ana", Marina Carvalho

Por Francine Estevão

Título: De repente, Ana
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 320

*Livro enviado pela editora para resenha

Sinopse: Ana decidiu viver permanentemente na Krósvia, e tudo está às mil maravilhas. Além do namoro cada vez mais sério com Alexander, ela tem um emprego fixo na embaixada brasileira e dedica parte de seu tempo às meninas do Lar Irmã Celeste. Mesmo cumprindo tantos compromissos sociais como princesa, Ana nunca foi tão feliz. Porém, de uma hora para outra, tudo muda. Seu pai, o rei Andrej Markov, sofre um grave acidente e vai parar na UTI. Não resta alternativa: Ana vai ter que assumir o trono da Krósvia e governar a nação. Pouco – ou quase nada – familiarizada com a função, ela vai precisar de ajuda não só para reger o seu país, mas também para manter perto de si aqueles que ama. Muita gente está interessada no seu fracasso.


A Marina Carvalho escreveu a continuação de “Simplesmente Ana” depois do sucesso do primeiro livro (resenha aqui) e atendendo a pedidos. Mas achei que a história desandou bastante e acabei não gostando de “De repente, Ana”. Fiquei um pouco com a sensação de que ela precisava escrever porque estavam pedindo, a editora estava cobrando e ai ela foi colocando um monte de ideias no papel pra cumprir com o combinado. Não faço a menor ideia de como foi o processo de produção da obra, mas foi a sensação que tive com a leitura.

Eu havia gostado bastante do primeiro, apesar de ter achado a Ana meio sem graça. Dessa vez, até o Alex, que foi um personagem que me cativou completamente no livro um, me fez torcer o nariz. Alguns capítulos são narrados por ele e achei a narrativa bastante forçada.

O livro se passa aproximadamente 2 anos após o final do primeiro e começa com mais um dos sonhos premonitórios de Ana. Mas agora parece que algo de ruim vai acontecer com seu pai. E não dá outra. Ela recebe a notícia que Andrej, rei da Krósvia, está em coma após um acidente. Ana então decide deixar o Brasil, onde estava curtindo uma temporada de férias ao lado do namorado, às pressas para ver o pai.

Ao chegar na Krósvia, mais do que lidar com a difícil situação de encontrar um ente querido entre a vida e a morte, ela passa a ser pressionada a assumir o trono, provisoriamente, até que a situação de Andrej se resolva.

É então que sua vida vira de cabeça para baixo. Ela vai ter que aprender a governar o país do dia para a noite, enfrentar as críticas da oposição e da mídia, lidar com ainda menos privacidade do que já vinha tendo e ainda por cima enfrentar uma fase difícil também no seu relacionamento com Alex, que, apesar do tempo de namoro, ainda nem chegou perto de discutir algo relacionado a casamento com ela.

É em meio a tudo isso que o livro se desenrola trazendo uma pitada de romance (por falar nisso, o livro traz uma tensão sexual meio aflorada entre Ana e Alex – eles passam o tempo todo pensando em sexo, o que achei meio exagerado e desnecessário no contexto da história), intriga, um certo suspense e até mesmo um pouquinho de investigação policial.

Por fim, o livro traz um capítulo bônus que ganhou completamente a leitora fã de Bon Jovi aqui. Nesse especial, Marina nos leva ao Rock in Rio, ao show do BJ e como eu estava lá e senti na pele tudo que ela narrou, fiquei completamente feliz e emocionada de ver esse pedacinho encerrando a história. (Juro que não é spoiler, gente. É um capítulo bem independente do enredo do livro.)

Um comentário:

  1. Eu vi esse livro no shopping essa semana, agora eu queeeroo!! kk'

    byanak.blogspot.com.br

    ResponderExcluir