sexta-feira, 19 de setembro de 2014

RESENHA "Garota de domingo" de Letícia Black

Por Carla Rojas

Título Original:  Garota de Domingo
Autora:  Letícia Black
Editora: Novo Século
Páginas:  240
Lançamento: 2014

Sinopse: O que você faria se descobrisse que o amor da sua vida tem relacionamentos escondidos? Essa é a história de Pam, uma garota apaixonada, que descobre que Davi, seu eterno romance, namora uma garota diferente para cada dia da semana. Ao mexer na sua agenda, ela encontra-se anotada em domingo, com a observação "uma garota que seja para sempre" e resolve mostrar a ele que ela poderia ser todas aquelas garotas numa só. Com isso, uma grande aventura doce e cheia de conflitos se segue, até que Pam descobre os verdadeiros motivos pelos quais Davi mantinha aquela peculiar rotina. 



Esse livro foi um dos que eu comprei na bienal do livro, assim que eu soube que ele seria lançado já decidi comprá-lo. O preço não era um dos mais incríveis, (se bem que tratando-se da bienal isso não é surpresa alguma) mas não resisti à oportunidade de tê-lo autografado. Então vamos lá.

Eu conheci Garota de Domingo através de uma amiga. Na época GdD ainda era uma fanfic e apenas havia sido anunciado seu lançamento em livro. Como era uma das fanfics favoritas dela e as opiniões eram as melhores possíveis, logo a perspetiva de uma história bêm romântica e criativa me conquistou. Fui logo informada sobre todo o enredo (todo mesmo, inclusive spoilers, mas relaxe que não os contarei aqui rs).

Meu exemplar autografado, a dedicatória é para mim e minha irmã Katia.
A personagem principal, Pam, é completamente apaixonada por Davi, um amigo ainda-não-atende-pelo-rótulo-de-namorado-mais-ta-quase-lá com quem ela tem um relacionamento dos mais complicados. Como ela tem certeza que ele é o amor de sua vida, continua cuidando dele toda vez que aparece, somente aos domingos, totalmente bêbado, na casa dela, requerendo cuidados. Após cerca de um ano em que essa rotina começa, Pam encontra uma agenda e descobre que ele fica com uma garota diferente para cada dia da semana. Então ela decide  ir atrás dele, assumindo as características, anotadas na agenda, que ele parece estar buscando. Garota que goste de crianças, de esportes, balada, etc. 

E aí que as coisas começam a ficar interessantes. Ver Pam se desdobrando toda para cumprir o desafio de cada dia é no mínimo peculiar, e sai do marasmo de vermos ela toda chorosa e deprimida, sempre a espera do próximo domingo, e a espera de Davi. Confesso que, ao mesmo tempo em que considero louvável a força da Pam em não desistiir de seu amor, quero estapeá-la por aguentar essa situação. Eu não resistiria nem metade do tempo que ela aguentou as migalhas do Davi (um ano inteiro!!). Quem dirá todo o sofrimento e angústia que ele faz ela passar. 

Mas se há algo que eu gostei mais do que a força desse amor, foi a grande amizade e apoio que Pam tem de seus dois melhores amigos, Tom e Bia, o típico casal que se ama mas vive brigando por tudo. São eles que cuidam dela, evitam que ela se deprimima demais e a auxiliam durante toda a semana em que ela tenta reconquistar Davi. Não sei o que seria dela não fosse por eles, realmente. Além disso, Tom e Bia também tem um filhinho, Caio, a fofura em pessoa, que deixa suas participações na história bem leves e divertidas. Uma boa saída do drama constante da vida de Pam Miller.

Ainda ganhei uma bolsinha comprando o livro! Cortesia da autora. Uma fofa a Letícia Black.
Fora essas observações GdD é um livro extremamente fácil de ler. Eu havia prometido que não o leria em apenas um dia mas não resisti, uma vez que um se apega a história ela vai se desenvolvendo rapidamente e não consegue mais largá-la.  Pam é divertida quando não está chorando, e sua trajetória é perfeita para ser acompanhada por alguém que busca algo romântico e original (Sério, de onde Letícia tirou essa ideia? Queria saber... Eita inspiração). 

Quanto ao final da obra, a revelação do porquê do comportamento bizarro de Davi, não há muito a ser dito. Sem spoilers! Eu já li o livro sabendo dos motivos dele (eles foram contados pela minha amiga) portanto pra mim não foi surpresa alguma. Acho que fosse qualquer outra resposta eu não aceitaria, seria absurdo demais. E Pam e os leitores não poderiam perdoá-lo. Claro que Davi tem um jeito todo certinho de sempre fazer as coisas erradas, mas ele a ama de verdade, e, afinal de contas, esta é, antes de tudo, uma história de amor. Resta a nós torcer pelo final feliz deles. 

2 comentários:

  1. Suuuuuper vontade de ler esse livro!
    http://calmomila.com

    ResponderExcluir
  2. Suuuuuper vontade de ler esse livro!
    http://calmomila.com

    ResponderExcluir