terça-feira, 4 de novembro de 2014

Lançamentos de Novembro: Editora Arqueiro

“Um lugar chamado liberdade”, Ken Follett



Sinopse: Escócia, 1766. Condenado à miséria e à escravidão nas brutais minas de carvão, Mack McAsh inveja os homens livres, mas nunca teve esperança de ser como eles. Até que um dia ele recebe a carta de um advogado londrino que lhe revela a ilegalidade da escravidão dos mineiros e um novo horizonte se abre aos seus olhos. Porém, para realizar seu sonho, Mack precisará enfrentar todo tipo de opressão das autoridades que não estão acostumadas a serem questionadas. Já na idealizada Londres, ele reencontra uma amiga de infância, Lizzie Hallim, agora casada com Jay Jamisson, membro da família que tanto o atormentara na Escócia. Lizzie não se conforma em viver submetida aos caprichos dos homens e constantemente escandaliza a sociedade com seu comportamento e suas ideias não convencionais. Quando Mack é acusado injustamente de um crime, ela quebra protocolos e sai em sua defesa, mas o amigo é deportado para a América. Mack logo descobre que se trata de uma mera mudança de continente, não de ares sociais, pois a colônia também vive momentos de tensão: se na Inglaterra os trabalhadores não desejam mais ser explorados pela elite, ali os colonos preparam o caminho que os levará à independência do jugo inglês. Nesta saga repleta de suspense e paixão, Ken Follett delineia uma época de revoltas contra a injustiça com uma escrita enérgica e sedutora.


“Felizes para sempre”, Nora Roberts (último livro da série Quarteto de Noivas)



Sinopse: Parker Brown tem praticamente tudo o que uma mulher sonha: uma casa maravilhosa, três grandes amigas em quem pode confiar de olhos fechados, uma carreira bem-sucedida, cintura fina e pernas torneadas, além de um closet do tamanho de um apartamento, onde todas as blusas são meticulosamente organizadas por tom e cada sapato tem seu nicho. Parker mantém uma planilha em que controla o lugar exato de todas as peças no seu guarda-roupa. E essa sua mania de organização se reflete na vida pessoal e no trabalho. A moça conhece os gostos de suas amigas melhor do que elas mesmas e cuida sozinha de toda a administração da Votos – a melhor empresa de casamentos do estado. Então o que essa mulher que sempre quer tudo devidamente previsto e ordenado viu no mecânico que presta serviços para sua empresa? Parker e Malcolm não podiam ser mais diferentes: ela com seus sapatos italianos e ele com botas de motoqueiro surradas; ela tomando champanhe e ele, cerveja; ela tocando piano e ele ouvindo rock no último volume. Mas será que eles não têm afinidade em tudo o que realmente importa? Os dois dão valor à família e aos amigos e fazem o que tem que ser feito (doa a quem doer), são generosos e compreensivos e, acima de tudo, sentem falta de um grande amor para completar suas vidas. Juntos, talvez eles descubram que chegou a hora de serem felizes para sempre. 


“O primeiro telefonema do céu”, Mitch Albom



Sinopse: E se o fim não for o fim? Numa sexta-feira comum, o telefone de Tess Rafferty toca. É sua mãe, Ruth, que morreu quatro anos antes. Em seguida, Jack Sellers e Katherine Yellin recebem ligações semelhantes, do filho e da irmã, também já falecidos. Nas semanas seguintes, outros habitantes de Coldwater afirmam que estão em contato direto com o além, e que seus interlocutores lhes pediram para espalhar a boa-nova ao maior número possível de pessoas. A mensagem é simples: o céu existe, e é um lugar onde todos são iguais. Em pouco tempo, correspondentes de diversos meios de comunicação aportam na cidade para transmitir os desdobramentos do fenômeno que pode ser o maior milagre da atualidade. Visitantes do país inteiro começam a surgir, as vendas de telefone disparam e as igrejas se enchem de fiéis. Apenas uma pessoa desconfia da história: Sully Harding, ex-piloto das Forças Armadas. Após quase morrer num desastre aéreo, perder a mulher e cumprir pena por um crime que não cometeu, ele não acredita num mundo melhor, muito menos após a morte. E quando seu filho pequeno começa a esperar uma ligação da mãe morta, ele decide provar que estão todos sendo enganados. O primeiro telefonema do céu é uma história de mistério e, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre o poder da conexão humana. Em uma narrativa que vai tocar sua alma, Mitch Albom prova mais uma vez por que é um dos autores mais queridos da atualidade. 


“Corra, Alex Cross”, James Patterson (livro 20 da série =O)



Sinopse: Um cruel assassinato na escuridão. Dentro de um estacionamento em Georgetown, uma mulher é esfaqueada e trancada no porta-malas do próprio carro. Como assinatura, o criminoso corta os cabelos louros da vítima e os deixa espalhados pelo corpo. Designado para o caso, o detetive Alex Cross nem imagina que esse é apenas o primeiro de uma série de pesadelos. Uma mulher é morta e um bebê desaparece. No mesmo dia, Alex Cross é chamado para uma segunda cena de crime: uma jovem enforcada do lado de fora do sexto andar de um edifício. Assim que a legista responsável descarta a possibilidade de suicídio e informa que a vítima deu à luz recentemente, Cross descobre que não está lidando apenas com um homicídio, mas também com um caso de sequestro. Alex Cross precisa deter três assassinos. Três dias depois, o corpo de um rapaz é descoberto em uma doca, baleado e com meia dúzia de perfurações ao redor da área genital. Quando os rumores de três assassinos em série se alastram pela cidade de Washington e novas vítimas são encontradas a cada dia, a pressão recai nos ombros de Cross. Uma pressão tão forte que pode afetar sua concentração a ponto de ele não conseguir evitar um perigo mortal que se aproxima de sua família.


“Um passo em falso”, Harlan Coben (livro 5 da série Myron Bolitar)



Sinopse: “Myron Bolitar é um dos heróis mais cativantes dos romances policiais. Ainda jovem, Myron Bolitar contou com a ajuda do treinador Horace Slaughter para começar a jogar basquete. O relacionamento dos dois era como o de pai e filho, mas com o tempo eles perderam contato e Myron abandonou o esporte. Dez anos depois de ver Horace pela última vez, Myron conhece Brenda, filha do antigo amigo e uma bela estrela do basquete. Trabalhando como agente de atletas, ele poderá fechar um contrato valioso com a jogadora se descobrir o paradeiro de Horace, que sumiu repentinamente após agredi-la. Desde então, Brenda começou a receber ameaças por telefone e a ser seguida. Myron não acredita na culpa do amigo e resiste a ser guarda-costas da moça, mas acaba cedendo. Determinada a não fazer papel de donzela indefesa, Brenda provoca uma atração irresistível em Myron, que vive um relacionamento amoroso debilitado. Porém, existe entre eles um abismo de corrupção e mentiras, além de segredos pelos quais muitos arriscariam a vida. Mesmo contra o bom senso, Myron segue investigando o caso. Disposto a conquistar o coração de Brenda, ele está ciente de que um passo em falso pode acabar matando os dois.


“A Escolhida", Lois Lowry (livro 2 da série "Quarteto O Doador")



Sinopse: Kira sempre foi rejeitada em seu vilarejo. Nascida com uma perna torta, ela deveria ser levada para o Campo da Partida, onde todas as pessoas que tinham algum tipo de deficiência eram deixadas para morrer. Porém, sua mãe, Katrina, conseguiu salvá-la com a promessa de que a menina não seria um fardo para a comunidade. Anos depois, Kira mostra-se uma ajudante eficiente no galpão de tecelagem, conta histórias para as crianças pequenas e faz lindos bordados. Tudo parece se encaminhar bem, até que Katrina morre de uma doença súbita e, para que outras pessoas não sejam contaminadas, o casebre das duas é queimado. Contudo, o destino reserva uma surpresa para a garota. Kira recebe a responsabilidade de continuar o trabalho da mãe, consertando os bordados de uma túnica que há séculos passa de geração em geração. Abrigada no centenário Edifício do Conselho, ela faz amizade com Thomas, o entalhador responsável por restaurar o cajado usado na Congregação, a maior cerimônia do vilarejo. Os dois vivem juntos em um mundo de conforto e companheirismo, mas que não demora a ser abalado. Eles começam a suspeitar que a grandiosidade de suas tarefas é apenas o disfarce para algo nefasto e, diante da realidade, não poderão ficar impassíveis. Em uma incrível análise de uma sociedade do futuro, Lois Lowry leva o leitor a mais uma jornada de reflexão sobre memória, criatividade e valores que aprendemos a aceitar como naturais.



2 comentários:

  1. felizes para sempre é o que mais gostaria de ler, mas primeiro tenho que ler seus antecessores
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Harlan Coben! Adoro e preciso *-*
    A Escolhida é um que queria ler, mas de pirraça. Pensava que era só um livro e tem continuação....não sei se isso é bom ou ruim, mas fiquei fula quando vi que tinha mais. Gosto de ler um atrás do outro, pra não esquecer o anterior, mas sei lá, se ler acho que vai ser bom.

    ResponderExcluir