segunda-feira, 17 de novembro de 2014

RESENHA : "Sábado à Noite 3 - Com Amor e Música", Babi Dewet

Título: Sábado à Noite 3 - Com Amor e Música
Autora: Babi Dewet
Editora: Generale
Lançamento: 2014
Páginas: 302


Sinopse: Esse pode ser o fim da trilogia, mas “Sábado à Noite 3 – Com amor e música” é apenas o começo da vida de Daniel Marques, o famoso vocalista e guitarrista da Scotty. Alta Granada não é mais o palco principal, agora, a banda formada por ele, Caio, Rafael e Bruno toca em shows lotados no país inteiro. Os músicos já não são mascarados amadores, são reconhecidos e estão aproveitando o máximo no melhor estilo rockstar, sem precisarem esconder os rostos, estampados nas capas de revistas, jornais e nos noticiários. Amanda, por outro lado, deverá decidir entre viver o sonho de sua vida ao lado de quem ama ou continuar na segurança da cidade pequena de sempre. Será que ela pode ser muito mais do que os outros pensam? Jogar tudo para o alto e lutar pelo amor nascido nas praias do interior e nos bailes de sábado à noite do colégio valerá a pena? Junto a seus melhores amigos, Daniel e Amanda enfrentarão a maior decisão de suas vidas no desfecho tão esperado dessa história. Junte-se a eles e mergulhe nas páginas recheadas de música, dramas e amizade do último volume de SAN.

 Este é o esperado desfecho da trilogia da Babi Dewet que começou como fanfic e cativou tanta gente, especialmente os apaixonados por música (a resenha do primeiro livro você pode ler aqui). Sou mega fã da autora. Eu já a conhecia do evento de SAN que ocorreu aqui em Ribeirão em fevereiro do ano passado e adorei reencontrá-la na Bienal em SP este ano. Aproveitei e comprei os dois últimos livros da série que faltavam e garanti o autógrafo. A Babi foi simpática como sempre e foi uma delícia ver o sucesso que ela anda fazendo e ver a fila de gente que se formou só para vê-la.


A fofa Babi Dewet e seu livro Sábado à Noite.

 O livro começa bem onde ele parou no livro anterior, Sábado à Noite 2 - Dos Bailes para a Fama (Skoob neste link). Nós ainda temos, antes, um breve epílogo que nos dá um pouco mais de detalhes sobre como foi a época em que Amanda estava em Alta Granada seguindo uma vida normal e Daniel estava como seus amigos em São Paulo, tentando fazer a banda estourar. Isso até chegarmos ao capítulo 1 em que ocorre o casamento de um dos personagens, o evento que marca o reencontro dos dois e que nos havia deixado com o coração na mão pois se tratava da última cena de SAN 2. 

 Pois é, dessa vez Daniel está de volta e parece determinado a reconquistar a sua amada, ele até tem um anel! Mas as coisas nunca são fáceis e até os amigos deles estão receosos com o reaproximamento do casal, tudo porque Daniel, iludido com a fama, e basicamente se sentindo perdido, não parece ter limites nem ter amadurecido. Amanda pode ser toda a ajuda que ele precisa para sair desse torpor mas ela terá que aceitar todos os problemas e confusões que vem inclusos. 
 Este livro de fato tem uma abordagem um pouco mais adulta, afinal os personagens não são mais estudantes do ensino médio e tem empregos e responsabilidades maiores. Fred e Guiga estão prestem a ter um filho (!) e os garotos da Scotty agora tem que lidar com todos os efeitos colaterais de serem uma banda famosa. Só que tudo isso não afeta em nada o que eu mais gosto nos livros, que é a juventude e energia que transbordam das páginas. É uma leitura que faz com tenhamos aquela vontade louca de vivermos as mesmas experiências que os personagens, de podermos contar com amigos tão fieis quanto Caio, Rafael, Bruno, Anna, Guiga, Maya, Kevin, Carol, Fred, Daniel e Amanda. E, é claro, de noites de Sábado tão inesquecíveis como aquelas em que a trilogia teve seu início.


 O grande número de personagens pode ser um problema nas cenas em que eles estão todos juntos e falando. Dá pra ficar bem confuso e confesso que me perdi várias vezes sem saber quem tinha dito exatamente o quê. Mas acho isso bem compreensível, afinal de contas eles são um bando de jovens com uma vida bem atípica, cheios de emoções e que não são nada comportados. Realmente não dá pra esperar diálogos bem esclarecidos rs. Agora, uma coisa definitivamente positiva é o grande número de citações que temos. Impossível não se identificar em nada que é abordado no livro, as referências vão de Dawnson's Creek a  The Beatles, de Doctor Who a k-pop. Além de McFly, óbvio!

 Gostei muito de como a Babi termina a história dos personagens. Achei digno. Especialmente o "detalhe" que faz com que a trama pareça não tenha um final, mas sim que é apenas uma volta a onde tudo começou. Não serei mais específica porque não quero estragar o final pra ninguém, mas se você já leu o livro sabe do que estou falando. 

 Uma última coisa? Até a Babi participa da história! Apenas uma participação especial, nem o nome dela é citado, mas se quem acompanha a autora consegue pegar os detalhes e perceber a "intromissão". Só uma sutileza pra deixar este livro, cheio de amor e música, ainda mais fofo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário