sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

RESENHA: "O melhor de mim" de Nicholas Sparks

Por Maju Raz
 
Título: O Melhor de Mim
Título Original: The Best Of Me
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 272

Sinopse: Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.

“Se aprendi algo nessa vida é que, quando as pessoas sofrem, nem sempre conseguem ver as coisas com a clareza que deviam.”

Amanda Collier, uma linda garota adolescente de família tradicional e rica, se apaixona por Dawson Cole, um garoto de uma família repleta de drogados e criminosos. Infelizmente, a sua relação está desaprovada pois todos seus familiares censuram o romance do jovem casal. Mas o amor desses dois era tão intenso e lindo que nenhum deles poderia esquecer um do outro. Vinte e quatro anos mais tarde, após a morte de seu amigo em comum, o senhor Tuck, o destino “os une” novamente...



“O amor é a força mais poderosa do Universo, e quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.”

A história é contada a partir de diferentes pontos de vista. Este é um dispositivo eficaz  para deixar o leitor  intimamente familiarizado com todas as personagens. Muita gente vai dizer que esta é mais uma história clichê de Nicholas, mas eu acho que ele está sempre se superando.

O livro está bem escrito, a capa da segunda edição da Editora Arqueiro está perfeitíssima e é a capa do filme que está com uma fotografia de encher os olhos e os  atores estão muito bem em seus papéis. O roteiro foi muito bem ancorado e conseguimos ver o passado e presente e perceber onde tudo se encaixa como no livro. A trilha sonora é muito fofa! Tenho uma música que vou deixar aqui pra vocês curtirem comigo:



O filme estreou dia 30 de outubro e lá estava eu no cinema. Não estava preparada psicologicamente para esse filme – acho que nunca estarei para nenhum filme de Nicholas Sparks. Dei risadas, mas sofri muito com algumas partes e chorei em muitos momentos. Nem preciso falar que recomendo uma passadinha no cinema após ler o livro né? Ou leiam o livro após verem o filme? Não sei...achei os dois bastante parecidos e muito profundos e reveladores. Uma história que aborda sentimentos fortíssimos que não podem ser abalados por nada - riqueza, pobreza, beleza. Uma história sobre segundas chances que a vida sempre insiste em nos dar, mas a gente sempre insiste em fazer merda caquinha e desperdiçar. É maravilhoso! Amei!

"Eu lhe dei o melhor de mim..."

3 comentários:

  1. Adorei a historia. Sei o papo que muita gente fala sobre ser clichê e tal, mas pensando bem, assim é a vida mesmo, isso é super comum de acontecer. Acho que ele escreve sobre a vida real, sentimentos reais e tudo de uma forma super leve, a gente lê rápido pois é muito fluído, né. Ainda não li esse livro especificamente, mas super recomendo o autor.

    Roberta Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Roberta! Adorei seu comentário. Acho que é bem isso mesmo :)
      Obrigada pela visita. Abração!

      Excluir
  2. Preciso muito assistir o filme *o* Mas antes tenho que ler o livro u-u

    ResponderExcluir