quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

RESENHA: "Eleanor & Park", Rainbow Rowell

Por Francine Estevão

Título: Eleanor & Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Lançamento: 2014
Páginas: 328

Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Park é descendente de coreanos e nunca fez questão de ser popular, apesar de se dar bem com o “pessoal” da escola. Ou melhor, apesar de não ter nenhum atrito com eles. Eleanor é a aluna nova esquisita, que já chega quando todos os grupos estão formados e não se enquadra em lugar nenhum. Ruiva, gordinha, um jeito estranho de se vestir e extremamente tímida, apesar de chamar muita atenção. Os dois se aproximam no ônibus da escola, quando Park, a contra gosto deixa que Eleanor se sente ao seu lado. No silêncio diário da viagem até a escola e depois até suas casas, Park percebe Eleanor lendo suas HQs por sobre seu ombro e é assim que seu interesse pela aluna nova é despertado.

Contra todas as probabilidades, mas de uma forma que só o amor é capaz de justificar, eles vão viver um romance improvável e completamente apaixonante. Adorei a escrita da Rainbow Rowell e me encantei pelos personagens que criou, muito bem trabalhados não só fisicamente, mas principalmente psicologicamente considerando seus contextos históricos e tudo o mais. Ela constrói uma identidade bastante palpável para cada um deles, nos aproximando ainda mais da história e nos deixado ainda mais encantados. Mais do que um romance, a autora nos mostra o que o amor é capaz de provocar nas pessoas e em suas vidas.

Rainbow conta a história de um amor como poucas que vemos, porém profunda, sincera e extremamente rara. Dessas que pouco se vê na vida real, apesar de seus personagens, Eleanor e Park, serem “comuns” no sentido de não serem personagens idealizadas como vemos em muitos romances, e “diferentes” no sentido de que são pessoas únicas, com histórias de vida únicas. E é por isso que é um romance improvável, já que eles formam um casal daqueles que se você visse na rua, você diria “mas eles não tem nada a ver um com o outro”. E o que isso importa? Na verdade, a única coisa que importa nesse caso é o amor que um sente pelo outro e até mesmo o jeito de amar de cada um deles é diferente, tornando a história ainda mais especial.

Eu amei a história, amei os personagens, amei os diálogos, grifei quotes que duram mais de duas páginas, amei o fato de eles terem uma troca constante de literatura e música, mas devo dizer que fiquei bastante desapontada com o final. Não esperava mesmo que terminasse como termina. Ok, sem spoilers. Até porque a história é tão envolvente e apaixonante que vale muito a leitura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário