quarta-feira, 1 de abril de 2015

RESENHA A Rainha Normanda de Patricia Brackwell

Título: A Rainha Normanda
Título original: The Longest Ride
Autora: Patricia Brackwell
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Sinopse: Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia.
Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa.
Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida.
Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, “A Rainha Normanda” conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita.


Eu precisava de um romance. Daqueles que se passam em uma corte, cercado de artimanhas, jogos de astúcia e poder e também com um romance proibido.
A história de Emma da Normandia correspondeu às expectativas. Lembra um pouco a história de Tristão e Isolda, por isso eu me apaixonei. A jovem obrigada a se casar com um rei mais velho, tirano e agressivo que se apaixona pelo príncipe herdeiro.

No entanto, o romance  de Patricia não é só isso. É muito fiel a história verdadeira da Inglaterra, portanto, torna-se um romance histórico rico e bem dinâmico.
Lutas, sequestros, saques, resgates, amor... o livro é misto. A narrativa consegue manter o leitor em suspense até desenrolar no clímax final.

As cenas de ação são bem dosadas entre todas as cenas da vida cotidiana na corte e isso é o que faz o leitor esperar pelo ponto alto do livro.
Seguirei Emma firme e forte em sua continuação e acho que os leitores vão encontrar nesse livro uma leitura prazerosa, de personagens cativantes.

Emma é forte, mais adulta do que sua idade, piedosa e preparada para governar, mesmo que Ethereld não permita.

Ao seu redor estão personagens cativantes e cheias de dualidade, como o próprio rei, seu filho mais velho e sua amante, Elgiva, que é desprezível, mas não me conseguiu me fazer odiá-la.

Super recomendado!





Trilogia Emma da Normandia - Patrica Bracewell
1- A Rainha Normanda
2- The Price Of Blood
3- Ainda Sem Título



Um comentário:

  1. Ahh eu querooo, tô pegando um amor por livros com guerras saques e reinos! vou por na minha listinha do skoob

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir