sexta-feira, 22 de maio de 2015

RESENHA Neve na Primavera de Sarah Jio

Título: Neve na Primavera
Título original: Blackberry Winter
Autora: Sara Jio
Editora: Novo Conceito        
Páginas: 333

Sinopse: Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho. Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve. Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos, Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.


"Os segredos têm dessas: sempre encontram seu caminho. Mesmo que leve uma vida toda.”

A sinopse desse livro chamou muito minha atenção. Neve na Primavera é uma história emaranhada que tece os eventos que cercam o desaparecimento de um menino de 3 anos  - Daniel Ray -  em 1933 e da busca de um jornalista - Claire Aldridge -  por respostas atuais do que aconteceu em 1933. Sarah Jio coloca elementos  místicos para ajudar a relacionar a forma de como tudo se desenrola para ajudar a desvendar o mistério. A autora consegue alternar perfeitamente os capítulos 1933-2010, retratando cada período de tempo muito bem e ligando as histórias de várias maneiras. Essas transições foram feitas perfeitamente usando a jornada de Claire como um meio dela confrontar e enfrentar sua própria dor.

“Nenhuma mãe deveria jamais perder um filho.”

O interessante é que a história parece de suspense, mas tem um pouco de tudo - ficção romance, mistérios, coisas históricas.

É uma leitura rápida e fácil. Só achei que a capa poderia ter sido mais explorada, ter sido mais bonita. Amei a sinopse, mas não fui muito com a cara da capa, não achei que capricharam tanto dessa vez quanto em Violetas de Março. A capa Americana também não me agrada muito, mas é melhorzinha que a nossa.



A prosa é leve e envolvente e a trama é daquelas que te prendem desde o início com algumas reviravoltas ao longo do caminho que eu não esperava. . É uma história interessante com diversos temas fortes que lhe conferem peso. Se você estiver procurando por um livro pelo qual você pode simplesmente perder-se por algumas horas e totalmente entrar na história este é o ideal.

Ah! O Título em inglês é "Blackberry Winter" pois a autora se inspirou na música Blackberry Winter, de Hilary Kole quando ouviu no rádio do seu carro. O título da música acabou sendo o mesmo do livro e a letra tem bastante a ver com o romance. Ouçam:






Nenhum comentário:

Postar um comentário