quarta-feira, 1 de julho de 2015

RESENHA A Lista de Cecelia Ahern

Por Francine Estevão

Título: A Lista
Título Original: One Hundred Names
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384

Sinopse: Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.



Kitty Logan é uma jornalista em crise. Depois de cometer um erro em rede nacional, ela está sem credibilidade no mercado jornalístico. Nem ela mesmo acredita muito em si. Apenas Constance, amiga de Kitty e dona da revista Etcetera, tem esperança no potencial da jornalista e em sua capacidade de dar a volta por cima. Então ela decide passar uma missão para Kitty.

No entanto, Constance está no hospital, com um câncer terminal e morre antes mesmo de explicar detalhes sobre a pauta. Tudo o que Kitty tem é uma lista com 100 nomes, um prazo apertado, pessoas duvidando da capacidade dela de conseguir e uma missão de descobrir sobre o que se trata a história que ela tem que escrever.

"Todo indivíduo em qualquer parte do mundo tem uma história extraordinária para contar."

Em “A Lista”, Cecelia Ahern nos conta não uma, mas várias histórias extraordinárias provando que de fato toda e qualquer pessoa tem algo de incrível para nos contar. É uma questão de saber olhar para o outro, se aproximar da maneira correta e mais do que tudo, não se colocar diante do outro como uma profissional prestes a tirar dele algo que valha a pena ser publicado e sim como um ser humano prestes a ouvir com atenção o que há para ser dito.

A escrita da autora é extremamente envolvente e a cada página ela nos proporciona um novo aprendizado. Além disso, embarcamos junto com Kitty na busca de um sentido para aquela lista de 100 nomes e terminamos a leitura mais humanos.

“A Lista” é uma história que nos faz refletir muito sobre nossa forma de avaliar pessoas, situações, condutas...é uma oportunidade de mudar a visão sobre o outro junto com Kitty e entender qual a mensagem Constance queria deixar não só para a jornalista, mas para cada personagem e para cada pessoa que lesse o livro.

Um comentário:

  1. eu ja li, mas sabe aquela história que te marca que você não consegue expressar bem em palavras?
    se pararmos pra analisar é um enredo mais simples, mas talvez o mais significativo da autora, ao trabalhar essa lista interminável de histórias ela nos mostra como cada um é especial! me peguei chorando em alguns momentos, rindo em outros, mas com certeza é um livro que recomendo!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir