quarta-feira, 25 de novembro de 2015

RESENHA A menina submersa de Caitlín R.Kiernan

Por Mariana Lucera

Título: A menina submersa
Título original: The Drowning girl a memoir
Autor: Caitlín R.Kiernan
Editora: Darkside
Número de Páginas: 317

Sinopse: Com uma narração intrigante, não-linear e uma prosa magnífica, Caitlín vai moldando a sua obsessiva personagem. Imp é uma narradora não-confiável e que testa o leitor durante toda a viagem, interrompe a si mesma, insere contos que escreveu, pedaços de poesia, descrições de quadros e referências a artistas reais e imaginários durante a narrativa. Ao fazer isso, a autora consegue criar algo inteiramente novo dentro do mundo do horror, da fantasia e do thriller psicológico.





“Vou escrever uma história de fantasmas” ela datilografou.

Foi com a simples frase logo no início do livro que fui totalmente fisgada pela história de India Morgan Phelps.

O livro é como já diz sua sinopse um thriller psicológico. Logo de cara sabemos que Impe é uma adolescente cuja morte da mãe em uma instituição psiquiátrica ainda a assombra.

Ela é uma pessoa levando uma vida à margem, até que um dia, no meio de uma estrada ela vê Eva Canning.

A partir desse momento, a garota passa a narrar sua obsessiva busca por descobrir quem é essa garota.

Como Impe sofre de esquizofrenia, você, leitor, fica sem saber se o que a garota está contando, já que ela mesma decidiu que escreveria uma história de fantasmas é mesmo real.

Em vários momentos do livro Impe se acusa de ser uma mentirosa e o fato da narrativa não ser linear ajuda o leitor a ficar um pouco confuso.

Porém, a narrativa é tão inteligente, tão bem feita, tão diferente, que só um tolo não terminaria o livro. Pois é uma leitura difícil, mas muito gratificante, pois ao final você entende que leu um livro totalmente único.

Eu li a menina submersa e logo em seguida li o Oceano no fim do Caminho, do Neil Gaiman. O Neil até sustenta um elogio na primeira capa da Menina Submersa e colocando as obras lado a lado você entende que Gaiman gostou do livro exatamente pela forma tresloucada de contar uma história sobre uma garota comum, vivendo uma vida ordinária, que um dia encontra uma personagem que a assusta e intriga.

Sua busca pelas respostas são repletas de referências artísticas e literárias e Impe é uma personagem que te cativa de fato.

2 comentários:

  1. Os livros da Darkside são de enlouquecer, tanto o trabalho editorial como o catálogo, escutei falar tão bem desse livro que estou com muita vontade de ler, mas com receio de ficar apavorada com as ilusões de Impe.
    Adorei a resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Maju!
    Esse é um dos livros da minha estante de desejados, principalmente essa edição de capa dura. Gosto bastante de thriller psicológico e acho que vou curtir o conteúdo tanto quanto curto a capa.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir