quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

RESENHA O Alquimista de Paulo Coelho

Por Roh Dover


Título: O Alquimista 
Autor: Paulo Coelho
Editora: Sextante
Páginas: 172


Sinopse: O jovem pastor Santiago tem um sonho que se repete. O sonho fala de um tesouro oculto, guardado perto das Pirâmides do Egito. Decidido a seguir seu sonho, o rapaz se depara com os grandes mistérios que acompanham a raça humana desde a sua criação; o Amor, os sinais de Deus, o sonho que cada um de nós precisa seguir na vida.
A peregrinação de Santiago, narrada pelo escritor Paulo Coelho em O alquimista transformou-se num dos maiores fenômenos literários. Caminhando em uma caravana pelo deserto do Saara, ele entra em contato com pessoas e presságios que lhe indicam o caminho a seguir. Entre eles, um misterioso personagem - um Alquimista. É quem irá ensiná-lo a penetrar na Alma do Mundo, e a receber todas as pistas necessárias para chegar até o tesouro.



Quando se fala em Paulo Coelho, algumas pessoas podem ter um pequeno tremelique. Talvez por que ele seja o tipo de autor que ou você ama ou você odeia. Então você ouve a pergunta: 

“Eww, mas... Paulo Coelho?” 

Quantas e quantas vezes não ouvi essa mesma pergunta. 

“Sim, Paulo Coelho. Já leu algum livro dele?”

“Não, mas dizem que ele é péssimo”. 

Quantas e quantas vezes não ouvi essa mesma resposta. Eu, particularmente, não tinha nenhuma opinião formada do autor mais famoso do país. Quando encontrei a oportunidade de ler um livro escrito por ele, não me abstive. 

O Alquimista é uma das obras mais famosas do autor. Com uma escrita que nos faz caminhar pelo nosso imaginário, encontramos Santiago que após sonhar um mesmo sonho três vezes sobre um tesouro escondido, decide entrar em uma jornada atrás do grande prêmio. 

Nessa caminhada, Santiago encontrará personagens e entenderá mais sobre o poder do destino em cada pessoa. E junto com ele, nós leitores presenciamos uma escrita nada menos que mágica. Talvez, seja por isso que Paulo Coelho é chamado de bruxo. 

O encantamento da narrativa é passado do livro para nós, a maneira como os diálogos são realizados, todos os caminhos por qual o personagem passa, a filosofia por traz de todo o enredo. O conjunto da obra é espetacular. Uma história rápida, com conteúdo e que te faz entender e acima de tudo – aceitar – o porquê de um autor nacional ser tão reconhecido.

Falar de Paulo Coelho é difícil, mais difícil ainda é convencer alguém que teima em o odiar a ler um livro do autor. Porém, Paulo Coelho não cresceu no mundo literário e é reconhecido internacionalmente porque tinha escondido uma varinha de condão. Ou talvez até a tenha, em formato de caneta e muitas histórias interessantes que estão esperando os leitores desbravarem. 


terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Editora Novo Conceito anuncia nova autora do Novas Páginas



A Editora Novo Conceito anunciou hoje, em seu Instagram do Novas Páginas, que a autora nacional Paula Ottoni é a primeira novidade deles para 2016. A brasiliense, leitora e escritora voraz desde cedo, já conquista os leitores desde 2010, quando um de seus contos foi publicado na revista Capricho. Desde lá, nunca mais parou e promete trazer ao público muito romance e fantasia. Ela já conta com oito contos publicados em três livros na Amazon. Tenho certeza que vamos nos apaixonar pelo que vem por aí. Aguardem!




segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

RESENHA Amor Imortal de Ana Carolina K.J.

tulo: Amor Imortal
Autora: Ana Carolina KJ
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256

Sinopse: Após a morte de seu pai, Anna Bonnier tenta recuperar um pouco de sua felicidade ao viajar para uma estação de esqui com sua melhor amiga, Loreta. Entretanto, o que era para ser um simples passeio, acaba por se tornar um desafio sobrenatural. Anna conhece o enigmático Raziel e percebe uma forte conexão que vai além da realidade, sobretudo quando descobre que o sentimento que tem por ele atravessa os séculos. Aos poucos, a proximidade que constroem juntos traz novos riscos. O relacionamento amoroso que ela sempre desejou pode desaparecer de forma trágica, assim como o homem que abriu seu coração. Passado, presente e futuro caminham juntos nessa emocionante história de amor e sedução, em que a realidade é capaz de alterar, a qualquer momento, o destino de cada um deles.


"Aeternum. Para sempre!"

Assim que vi a capa desse livro e sua sinopse eu pensei PRECISO LER! Eu não sou de curtir capas com fotos de casais, mas achei essa capa muito linda por conta das cores e texturas. Então a Novo Conceito anunciou que o livro era o primeiro do selo Nacional a ser de fantasia e aí eu quis lê-lo mais ainda. Não me decepcionei. 

Anna é uma moça muito bonita que está vivendo e aprendendo como é lutar com a dor todos os dias de sua vida. Aqueles que ela mais amava se foram: sua mãe e agora seu pai também. Mas ela não está tão sozinha assim. Anna ama pinturas e arte e também preza muito sua sua amiga Loretta está sempre ao seu lado. Loretta percebe no olhar de Anna que a garota se sente triste e solitária bem lá no fundo e a convida para viajar para Aspen, uma pequena cidade nevada perfeita para quem curte esquiar, para tentar amenizar tanto sofrimento passado.


As duas jovens conhecem logo de cara dois desconhecidos, Erick e Marcos, que parecem boas pessoas e companhias agradáveis, isso para Loretta que se encanta por demais com os dois, poisdesde cedo os rapazes despertaram uma desconfiança grande em Anna. 

Anna cede, cede, mas por fim acaba aceitando tomar um café com os moços, conversar e pensar na vida...como pode em um momento estarmos felizes e bem e agora ela alí, num vale nevado, conversando com estranhos, sem as pessoas que ama...será que Deus ainda existe, como assim os anjos da guarda em que acreditava não estiram lá por ela?

"O sobrenatural era algo presente apenas nos meus sonhos e nas minhas pinturas, sempre fui cética em relação a tudo que não conseguia ver. Agora já não sabia mais. Ou estava metida em um grande devaneio mental, ou a vida estava me mostrando algo além do que gostaria de conhecer."


Ela anda confusa com os pensamentos sobre o Divino e o espiritual...parece que seu coração, sua alma e sua mente andam ansiosos e inquietos e ela passa a se sentir observada e a ter uma sensação de que algo ruim está sempre prestes a acontecer. Primeiro uma branda e estranha voz em sua mente, depois uma presença misteriosa aparecem para acalmá-la e ajudá-la. Este lindo e místico rapaz é  o anjo imortal Raziel. Ele, o anjo, faz parte da vida de Anna há muito tempo e ela nem sabia...


"Uma sensação esquisita de temor me atingiu ao encarar os olhos dele, que pareciam distantes, vidrados, como se estivesses em transe."

Raziel tem poderes sobrenaturais e sofre há muito tempo por não poder viver o tão desejado grande amor. Sua amada imortal morreu pelas mãos dos poderes do mal e agora voltou para sua vida e ele precisa viver esse amor novamente. 

"Como desejo sentir essa coisa insana que desmaterializa a razão e lança a pessoa para um mundo colorido, um mundo onde não existe mais nada além de sexo e paixão...Apesar do meu passado de relacionamentos entediantes e mecânicos, ainda acredito no amor. Pelo menos, uma parte de mim acredita."

Eu gosto muito de assuntos cabalísticos e fiz uma pesquisa sobre o anjo Raziel. Achei muito legal tudo o que a autora fala sobre ele, ela deve ter feito uma pesquisa muito legal e parece entender demais desse assunto. O anjo é uma mistura de um anjo imortal com anjo caído, ou seja, um Nefilim. Anna enfrenta de tudo para ficar com o homem que ama: aventuras, demônios...


Ao contrário do que muitos leitores dizem, dá pra sentir o amor verdadeiro entre os dois. Não achei nada forçado pois desde o começo sabemos da ligação dos dois - eles são almas gêmeas o amor aqui é marcante demais. Torci por eles desde a primeira página quando achei o que poderia estar acontecendo. 

"- Dilecta immortalis - disse Raziel, acariciando meus cabelos."

A escrita de Ana Carolina é perfeita! É fluida e gostosa e os lugares que ela descreve (cenários no Rio de Janeiro, Castelos, Igrejas, Vales Nevados etc)  são paradisíacos e fazem querer a gente estar lá de corpo e alma. A autora tem uma sensibilidade tão grande com a escrita que foram além das minhas expectativas. As citações e frases de efeito são impressionante e encheram meu livro de post-its com as marcações.  Este livro agitou muitas emoções em mim - Fantasia, romantismo, sonhos, mistérios, fé, erotismo, e esperança - e é diferente de tudo que eu já li em fantasia e suspense no Nacional. Fiquei fascinada pela história e encantada com todas as personagens e paisagens. A paixão que autora compartilhou parecia real e eles tinham uma química incrível! Um livro sobre o amor. O amor bonito, verdadeiro, real e eterno. Parabéns, Ana Carolina! Obrigada por nos presentear com uma literatura maravilhosa dessa!


"Assim que vi o seu rosto, a minha alma sorriu de novo. Uma luz no interior da minha memória se acendeu. Senti o amor ainda vivo em mim, um amor que tinha história. Almas gêmeas sofredoras lutando por uma chance, tropeçando em caminhos tortuosos, desafiando a escuridão. Apesar de tudo, eu sentia. Algo me dizia que nada disso era em vão."

Duas almas destinadas a se unirem para sempre!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

FELIZ NATAL!


Muito obrigada pessoal que acessa o site, participa dos sorteios, comenta e vibra com a gente. E um agradecimento especial aos nossos parceiros Editora Novo Conceito e Editora Arqueiro por nos apoiar este ano inteiro com carinho, livros e parceria. Forte abraço, paz, amor e muita luz na vida de todos vocês da Equipe Sociedade do Livro!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

RESENHA O Demonologista de Andrew Pyper

Por Mariana Lucera 

Título: O demonologista
Título original: The demonologist
Autor: Andrew Pyper
Editora: Darkside
Páginas: 325

Sinopse: Andrew Pyper é um autor canadense que ganhou notoriedade por seus livros de suspense. Seu sexto título, “O Demonologista”, conta a história de David Ullman, um professor de literatura que tem como objeto de estudo a figura do Diabo. Ateu convicto, David reluta em acreditar nos sinais macabros que o levam a uma jornada alucinante em busca da filha desaparecida. A narrativa acelerada prende o leitor até o fim, curioso para compreender as charadas que o Diabo propõe a David, o homem mais apto a desvendá-las. Recomendado para fãs de Stephen King e outros mestres do mistério e terror.






O Demonologista, de Andrew Pyper é um daqueles livros que você não consegue largar, pois precisa saber o final.

No entanto, o desfecho da história deixou muita gente confusa. Confesso que também posso não ter entendido aquele final; mas falemos do livro: Fica claro que logo no começo, David e a filha Tess compartilham um sentimento cinza que os arrasta para lugares escuros em suas almas. Achei uma forma de dizer que ambos são propensos à depressão.

Em uma viagem a trabalho que surge de forma misteriosa, o acadêmico especialista no diabo descrito na obra de Milton viaja com a filha para receber uma mensagem de um homem possuído.
É importante ressaltar que o livro em si não dá medo, mas consegue manter um suspense até suas últimas páginas vivo.

Depois de perder Tess nessa viagem, David começa a ver pistas dela por onde anda que o fazem acreditar que sua filha ainda possa ser salva.
Com a ajuda da amiga que está morrendo de câncer, David parte em uma viagem de carro pelos Estados Unidos para procurar pelo lugar onde acredita que a filha esteja antes que seu tempo se esgote.

No caminho, essa entidade que se apresenta sob várias ópticas e atormenta o professor tenta impedi-lo de chegar até a filha. O que tenho percebido dos livros da Darkside é que a editora tem apostado em escritores com textos muito bem construídos, não é um mero livro de suspense e demônios, é um livro sobre os demônios que mantemos em nossa própria mente.

E não sei se outras resenhas concordariam comigo, mas a ideia central que ficou em mim é que pai e filha sofriam da doença. Rico em detalhes, a leitura é obrigatória para quem é fã do gênero.
Só não indico para ler à noite, pois uma ou outra passagem é capaz de lhe deixar totalmente arrepiado.

E sobre o final, bem, eu acredito que ele não encontrou a filha. Não direi mais nada para não revelar spoilers.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O Navio de Teseu: O quebra-cabeça literário de J.J. Abrams


Passeando pela Comic Con 2015 eu dei de cara com esse livro no estante de Editora Intrínseca e fiquei embasbacada com a beleza do romance. Quis levá-lo na hora sem pensar, mas como era pré-lançamento e minha grana estava curta tive que ficar só chupando o dedo e sonhando com o dia em que esse livro estaria em mãos.

PRONTO! Amazon fez uma promo e TCHÃNAM O livro está aqui comigo! Chegou e na hora já ia rasgar o plástico e...calma, não vamos ser egoístas e vamos compartilhar o livro com o pessoal do blog? Siiiim!

E aqui está, pessoal! O unboxing do "Navio de Teseu" de Douglas Dorst e J.J. Abrams. O livro é, mil adjetivos gente...vejam por vocês mesmo o vídeo que preparei com carinho e o texto que retirei do site da Editora Intrínseca aprofundando detalhes do livro:



"Quem foi V. M. Straka? O misterioso escritor, autor de romances que derrubaram governos, envergonharam industriais impiedosos e anteciparam a ascensão de regimes totalitários, nunca revelou seu rosto. Sua biografia nebulosa é repleta de boatos que envolvem conspirações, sabotagens e assassinatos. Há apenas uma única certeza sobre ele: até estudar sua obra pode ser perigoso.
M. Straka é o autor de O Navio de Teseu, romance examinado à exaustão por Eric. Nas páginas do antigo exemplar de uma biblioteca universitária, ele anota as pistas deixadas pelo escritor desaparecido. Até que o livro cai nas mãos de Jen, uma estudante de Literatura. É assim que dois desconhecidos iniciam uma conversa frenética nas margens da obra e se unem em busca de respostas.
untitled
O Navio de Teseu e a aventura desenvolvida em paralelo por Eric e Jen, que vai além das margens e inclui bilhetes, fotos, cartões-postais, entre outros documentos, compõem S., um quebra-cabeça literário criado por J.J. Abrams e Doug Dorst.
Diretor, roteirista e produtor de dezenas de filmes e séries, Abrams assina sucessos como LostAlias e Felicity — além da direção de dois filmes da franquia Missão Impossível e do sétimo episódio da saga Star WarsO Despertar da Força, que estreia em 17 de dezembro. Já o premiado escritor Doug Dorst concorreu ao Hemingway Foundation/PEN em 2009 por Alive in Necropolis e venceu o Jeopardy! — tradicional programa de perguntas da TV norte-americana — por três vezes.
Dessa parceria incomum nasceu uma celebração à cultura analógica e ao livro como objeto. Em entrevista concedida à revista The New Yorker, Abrams explica: “Na era do e-mail e das mensagens instantâneas, quando tudo é enviado para a nuvem e torna-se intangível, S. é intencionalmente tangível. Queríamos incluir coisas que você pode segurar nas mãos: cartões-postais, fotocópias, documentos jurídicos, páginas de jornais, um mapa desenhado em um guardanapo.”
Lançado em 2013 nos Estados Unidos, S. chega em dezembro às livrarias brasileiras após dois anos de trabalho de uma equipe formada por cerca de 15 pessoas. Além da complexidade na adaptação e na tradução da narrativa repleta de códigos e pistas escondidas, a conversa desenvolvida pelos personagens nas margens e os textos dos anexos foram totalmente escritos à mão para depois ser digitalizados.
IMG_3554
A inspiração para este projeto ambicioso surgiu quando Abrams encontrou um livro em um banco no aeroporto. Ao abri-lo, deparou-se com a seguinte mensagem: “Para quem encontrar esse livro: por favor, leia-o, leve-o a algum lugar e deixe-o para que outra pessoa o encontre.”
Aos leitores que encontrarem S., enviamos outra mensagem: não há regras para a leitura da obra. Aproveitem a experiência única e íntima de ler, ao mesmo tempo, um livro e as anotações deixadas por seus outros leitores, de encontrar documentos e cartas que foram trocados e de desvendar grandes mistérios."
anexos

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Ao Mestre Com Carinho: O Poeta e Professor Luiz Vitor Martinello

 

No último final de semana me aconteceu uma surpresa...

Eu nunca falei aqui como minha paixão por Literatura começou né? Bom...desde pequena minha mãe sempre me incentivou comprando livros (e hoje ela fala "MAIS LIVORS"? hahahahaa) e os lendo para mim, meu pai também sempre me dava muitos livros didáticos pois é professor. Cresci no meio da leitura e da educação.


Mas foi em 2002, no meu primeiro colegial, que eu meu apaixonei de vez e casei com a Literatura pra sempre - graças ao meu professor Luiz Vitor Martinello. As aulas dele eram feras! Ele sempre trazia para os alunos uns papeis de xerox com poemas e conteúdos complementares que ajudavam muito na compreensão de poemas, textos e materiais para vestibular.



Fora as leituras complementares e os filmes que ele passava pra gente. Ele incentivava cada um de nós estudantes a ler, pensar, refletir, escrever e suas aulas eram verdadeiros teatros. Ele subia na mesa, cantava, chorava, ria, gargalhava, declamava - "Ahhhh essa Nega Fulôôôô". AH! Que aulas! Aulas que vou manter pra sempre na memória e no coração.

Livros de Poesia do Luiz Vitor

Ele sempre lia meus textos e poemas e falava "tá show", "isso pode melhorar assim, assado", discutíamos muita coisa e era tão gostoso! E por conta de TUDO ISSO eu nunca desisti da Literatura e da Cultura e estou sempre lendo e escrevendo e nunca mais parei!


Vai ter gente falando que eu era aluna puxa saco, mas não tem como não ter sido com um professor tão carinhoso e um mestre que gostava do que fazia e fazia com coração. E no final de semana passado eu estava passeando no calçadão da minha cidade natal (Bauru) e dei de cara com quem? Luiz Vitor Martinello. Ele pediu para eu tirar os óculos de sol e logo me reconheceu.

Eu jamais esperava esse reencontro e foi difícil manter a emoção perto dele, segurei pra não chorar pois um filme passou na minha cabeça (adolescência, sonhos, escola, tempo bom...), jamais imaginava que ia encontrar alguém que teve um papel tão grande na minha educação e no meu gosto cultural novamente.

Esse texto é pra você Luiz Vitor! Para agradecer tudo o que fez por mim que ficou até hoje e que vai ficar pra sempre! Obrigada, Mestre!

Eu e o Mestre Luiz Vitor

Dedicatória no Livro "Me apaixonei por mim mesmo e não fui correspondido"

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

RESENHA A Serva do Império de Raymond E. Feist e Janny Wurts

Por Mariana Lucera

Título: A Serva do Império
Título original: Servant of the empire
Autor: Raymond E. Feist e Janny Wurts
Editora: Saída de Emergência
Número de Páginas: 766

Sinopse: Mara, a Senhora dos Acoma, conhece melhor que ninguém os segredos do Jogo do Conselho. Por meio de sangrentas manobras políticas, ela se tornou uma poderosa força no Império. Mas, rodeada de rivais impiedosos, terá que ser a melhor se quiser sobreviver. Como se isso não bastasse, a jovem precisa lutar em duas frentes. Na corte dos Tsurani, intrigas e traições desestabilizam o poder. Em seu coração, a paixão por um bárbaro do mundo inimigo de Midkemia a leva a questionar os princípios que sempre nortearam sua existência. Com seu filho em perigo e a continuidade de sua Casa ameaçada, Mara usa de todos os meios para tentar controlar a crueldade dos seus inimigos. Os desafios que terá que enfrentar dessa vez irão colocar em xeque as tradições dos Tsurani e suas próprias convicções. Neste jogo de sentimentos e poder, talvez ninguém saia vencedor.

Comecei a leitura dos livros de Raymond E. Feist pela Herdeira do Império. Mesmo tendo na estante os quatro livros da série O Mago, foi a história de Mara Acoma que me mostrou o que esse autor é capaz de fazer.Essa será uma resenha dupla, da Herdeira do Império e da Serva do Império, pois não é possível separar os livros, já que os li muito perto um do outro, quase seguidos.
Bem, o que me chamou atenção para o romance no primeiro volume, foi o oposto do que ocorreu em sua continuação.

A Herdeira do Império me fascinou porque é uma história muito bem narrada, uma fantasia extremamente rica, porém, sem uma gota de romance entre a protagonista e outro personagem. Você praticamente só tem a Mara, uma então recém-órfã que precisa garantir a sobrevivência do nome de sua família e de tudo que ela significa. Em um jogo onde ela é praticamente inexperiente, Mara usa de todas as artimanhas que aprendeu com o pai e o irmão para não sucumbir ao golpe que trouxe morte de sua família e a levou a essa posição de herdeira de uma casta.

Confesso que senti no primeiro volume que o jogo do Conselho, como é chamado o emaranhado de famílias de alta posição que se odeiam e lutam para garantir seu lugar na sociedade me lembrou um pouco de Guerra dos Tronos. Afinal, intrigas, alianças políticas difíceis, dúbias e tudo isso já me foi apresentado com os livros de Martin.No entanto, Raymond consegue ser muito mais sutil, muito mais ardiloso, pois o leitor não sabe o que Mara está tramando até acontecer.

Já no segundo volume, temos Mara lutando para manter os Acoma em segurança, depois de ter indiretamente provocado a morte de X. Agora o filho dele tem sede de vingança.E dessa vez temos romance. Afinal, nossa protagonista não poderia ser 100% uma jogadora, uma estrategista. Ela também é humana e se apaixona por um dos escravos bárbaros que compra para compor seu exército.

A serva do Império tem momentos mais tensos do que o primeiro livro, parece que existe uma crescente vindo de todos os lados para acabar com a família de Mara e o leitor fica mais aflito, pois a segurança é uma mera miragem.

Outro fator positivo é que nesse volume não temos só o ponto de vista de Mara, portanto você tem uma ideia melhor do que está acontecendo no mundo dos tsurani. O final foi algo além do que eu esperava, fiquei desesperada para saber como continua, e olha que demorei bastante para ler as 700 páginas do livro, pois intercalei com outras leituras. Sem dúvidas dá para dizer que Raymond E. Feist é um dos melhores escritores de fantasia da atualidade.
Se você gosta do gênero os livros dele se tornam obrigatórios. Agora só me resta partir para a saga O Mago.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Novo Conceito divulga Book trailer - Tudo e Todas as Coisas

A Editora Novo Conceito acaba de mandar no e-mail dos parceiros o booktrailer do livro "Tudo e Todas as Coisas" de  Nicola Yoon. O livro é Best Seller número 1 do New York Times a parece ser MEGA BOM!

Confiram a sinopse e o Booktrailer:


Imagine se você fosse alérgica ao mundo? E se coisas simples, como caminhar à beira da praia ou tocar alguém fossem expressamente proibidos? Madeline sempre viveu em seu quarto branco, cercada entre seus livros, tendo por companhia apenas sua mãe e a enfermeira. Até que um dia, ao olhar pela janela, ela conheceu Ollie, que a fez desejar ter a sua volta Tudo e Todas as Coisas.
Conheça o livro mais esperado do ano e deixe seu coração voar.




terça-feira, 15 de dezembro de 2015

RESENHA O Bangalô de Sarah Jio

Título: O Bangalô
Título Original: The Bungalow
Autora: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320

Sinopse: Verão de 1942. Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos. No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora. Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas… Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.

“E eu nunca poderia voltar a ser do jeito que fora antes.”

Quando a NC divulgou que ia lançar mais um livro de Sarah Jio eu abri um baita sorrisão. Eu adoro os outros romances da autora e com esse não foi diferente. Eu esperava mais da capa, mas ela foi baseada na original então...

Capa Original e a linda da Sarah Jio


"Vinte e sete de novembro. Era uma data sem importância, apenas um pontinho no calendário. Mas foi também o dia que mudou minha vida, o dia em que comecei a amar Westry".

Essa é uma história sobre descobertas. Você vai sentir um cenário sonhador e exótico e vai ver que muitas vezes você vai descobrir sobre seu próprio coração e ver que a vida sempre nos dá uma segunda chance mesmo depois de não ter mais nenhum pingo de fé esperança. Tudo gira em torno de mistérios, guerras e muito romance.

“- Essa guerra – continuei chorando – mudou tudo, todos nós.”

A jovem Anne Galloway está noiva do rico Gerard e sua melhor amiga, Kitty, está decidido a servir no exército como enfermeira durante a Primeira Guerra Mundial. Então Anne decide deixar tudo para trás e se junta a sua amiga.
" - Anne. - A voz dele fraquejou um pouco, e ele parou para recuperar sua força. - Se é disso que precisa. Se há uma chance de ter seu coração por inteiro novamente, então eu esperarei."

A garota Anne acaba conhecendo um lindo soldado (que inveja) de nome Westry e eles começam uma amizade colorida que vira um grande romance. Eles gastam muito do seu tempo juntos em um bangalô sinistro abandonado na floresta.

“- É um mundo louco lá fora, Anne. Guerra. Mentiras. Traição. Tristeza. Tudo ao nosso redor. – Ele pegou meu rosto entre as mãos. – Da próxima vez que se preocupar que eu esteja me distanciando, venha aqui. Venha ao bangalô e sentirá o meu amor.”

Após isso você vai querer se manter na história e devorá-la para saber mais sobre um assassinato...um baita de um trabalho de arte o que essa escritora fez aqui! A partir de um ponto do livro você se sente como se fosse parte da história e sente mais ainda tudo se desenrolar dentro de você. Um livro cheio de surpresas e segredos que é fantástico e que recomendo para todos que curtem fortes emoções. Parabéns, Sarah!


"A cada momento que passava, sentia minha decisão se fortalecer. Eu precisava ira para o Pacífico Sul com Kitty. Por quê, exatamente? A resposta ainda era um mistério. Mas mesmo assim, uma coisa era certa: nessa nova aventura eu não estaria simplesmente desempenhando um papel."

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

RESENHA Irmã da Tempestade de Lucinda Riley

Título: A irmã da tempestade
Título Original: The Storm Sister
Editora: Arqueiro
Páginas: 528

Sinopse: Em "A irmã da tempestade", segundo volume da série As Sete Irmãs, as vidas de duas grandes mulheres separadas por gerações se entrelaçam numa história sobre amor, ambição, família, perda e o incrível poder de se reinventar quando o destino destrói todas as suas certezas. 

Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte do pai faz com que ela abandone seus planos e volte para casa, para se reunir com as cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – como era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma delas, uma pista sobre suas verdadeiras origens. 
Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez seu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado. 
Nessa jornada, ela chega à Noruega, onde descobre que sua história está ligada à da jovem cantora Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. E, à medida que mergulha na vida de Anna, Ally começa a se perguntar quem realmente era seu pai adotivo.

Eu vinha me perguntando desde que terminei “Irmã da tempestade” o que aconteceria com a segunda irmã Ally? E aqui no segundo conto épico de Lucinda me foi respondido!

Ally D'Aplièse está prestes a competir em uma das mais doidas e perigosas corridas de iate do mundo no Mar Egeu quando ela descobre que seu pai adotivo morreu do nada. Quando ela volta pra casa em Genebra ela decide saber de suas raízes e deixa para trás sua vida e seu novo caso de amor para se aventurar na viagem mais emocionante de sua vida. Uma viagem que vai levá-la para as montanhas da Noruega...

 Eu amei a idéia de Ally -a segunda filha adotiva de Pa Salt, uma moça velejadora de 30 anos, sonhadora e aventureira que namorou Theo, outro velejador nato -  ter viajado de volta para um lugar que seu pai tinha deixado pistas e depois viajou para o lugar que é levada de volta no tempo para quando esses eventos aconteceram. A viagem foi fascinante e eu amei conhecer cada um e cada uma dessas pessoas e como suas histórias ligadas entre si ao longo do tempo.

Lucinda sabe contar histórias. Ela parece que desenha como um filme e descreve como uma música. É impressionante a paixão que existe por detrás da preparação das cenas, cada emoção tomada no seu tempo e a sensação de viajar junto com as personagens.


Uma sequência fantástica com os mesmos personagens vivas e intrigantes linhas da história. Uma leitura obrigatória para qualquer um que é um fã de história, música e livros surpreendentes!

Veja as capas do livro em várias línguas:



"A Série ”As Sete Irmãs” é livremente
baseada na mitologia das Sete Irmãs das Plêiades, a conhecida aglomeração de
estrelas no famoso cinturão de Órion. Da civilização maia aos gregos, passando
pelos aborígenes, as Sete Irmãs sempre estiveram presentes em inscrições e
versos.” 
Texto da autora no começo do Livro “As Sete Irmãs”




As irmãs:

1 - Maya
2 - Ally 
3 - Star 
4 - CeCe 
5 - Tiggy 
6 - Electra

7 - Merope 


Lucinda Fala sobre o Livro

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

RESENHA A Desconhecida de Peter Swanson

Título: A Desconhecida

Título Original: The Girl with a Clock for a Heart

Autor: Peter Swanson

Editora: Novo Conceito

Páginas: 288

Sinopse: Uma história sombria, em uma atmosfera romântica e um quê de Hitchcock, sobre um homem que fora arrastado para uma trama irresistível de paixão e assassinato quando um antigo amor reaparece.de mentiras.
Em uma noite de sexta-feira, a rotina confortável e previsível de George Foss é quebrada quando, em um bar, uma bela mulher senta-se ao seu lado. A mesma mulher que desaparecera sem deixar vestígios vinte anos atrás. Agora, depois de tanto tempo, ela diz precisar de ajuda e George parece ser o único capaz de salvá-la. Será que ele a conhece o suficiente para poder ajudá-la?


Quando eu vi a capa desse livro eu pensei rapidamente na “Garota Exemplar” de Gillian Flynn e tive certeza que tinha quer lê-lo. Terminei o livro dentro de 3 dias o apreciando completamente. É rápido s completo de ações com romance e reviravoltas no finais dos capítulos.

George Foss é um homem com seus 40 anos que levava uma vida normal até se envolver com Liana, uma moça que conheceu num bar. Liana Dector havia desaparecido vinte anos atrás sem deixar rastros e agora ela vai se apoiar em George para ajudá-la a se salvar de seu passado obscuro.

A moça  é um enigma perigoso e, provavelmente, uma assassina procurada pela polícia. George sabe que Liana é problema, mas ele não consegue dizer não e é aí que ma verdadeira história de crime Noir se desdobra em um redemoinho aterrador de segredos, mentiras, traições e assassinatos onde não é possível mais fugir.


Um suspense mais que agradável que recomendo para quem curte o gênero.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Bate Papo com Timothy Zahn autor da trilogia Thrawn de Star Wars


Pude presenciar a noite de autógrafos do autor da trilogia Thrawn de Star Wars no dia 04 de dezembro na Comic Con, estande da editora Aleph, mas não consegui conversar com Timothy por alí é pauleira. Mas lá já pude perceber o carisma desse autor responsável por trazer de volta toda a emoção dos filmes de STAR WARS que são considerados um marco do Universo da saga. 

Timothy esteve presente nesta segunda-feira, 07 de dezembro, em um bate papo descontraído na FNAC Ribeirão Preto e foi sensacional! Sociedade esteve de pertinho trazendo para vocês essa noite de risos e novidades.

Em O Último Comando, Leia, busca manter o equilíbrio de poder  dentro da nova República a fim de manter a Aliança unida, enquanto Han e Chewie buscam aliciar alguns antigos contrabandistas e Luke por sua vez, depois de se livrar de C’both – que continua com seus planos malignos para Leia e os gêmeos-  precisa assumir sua posição de liderança e combater a última batalha com o grande vilão da série, Thrawn fortalecido por sua fábrica de clones e exército praticamente infinito. Com um enredo repleto de muita ação, grandes revelações e alianças inusitadas, o livro traz uma última aventura da Trilogia para salvar a Nova República de uma galáxia, muito, muito distante. - Universo FNAC



O autor da trilogia Thrawn começou contanto uma história engraçada sobre a carreira dele:

Há muitos anos eu estava em uma convenção nos Estados Unidos, uma mulher chegou até mim e reclamou como uma personagem estava sendo mal escrita nos livros presentes. Eu expliquei a ela que não fui eu quem escrevi, a personagem está fora do meu controle e eu não controlo quem escreve e leva a personagem adiante. Ela nem se importou para minha resposta. Minha personagem, minha culpa. Eu não pude persuadi-la que eu não tinha nada a ver com a história e ela provavelmente ainda está brava comigo. 


De onde você tirou a inspiração para escrever a trilogia Thrawn?

Pediram para mim, para eu escrever essa trilogia em 1989. A minha Editora Americana mais a Lucas Film tinham feito um acordo para eu escrever três livros de Star Wars que seguissem a saga após o retorno de Jedi. Os Editores Americanos fizeram uma lista de escritores que achavam que seriam capazes de escrever Star Wars e a Lucas Film decidiu que gostava do meu estilo. E a inspiração veio da oferta que me ligaram e falaram "olha gostaríamos que escrevesse três livros de Star Wars". Assim que recebi a tarefa, comecei a traçar o Storyline, que é a a trama do livro. Eu queria usar os antigos personagens, queria introduzir novos personagens e também queria muito criar um novo vilão. Então a primeira coisa que veio a minha cabeça foi criar o grão almirante Thrawn. Nos filmes a forma do Imperador exercer o poder é dominante através da mentira e manipulação, é assim que ele controla as pessoas. Lord Vader, que ele me perdoe (fazendo uma referência ao Cosplay de Vader que estava passeaendo pela FNAC) controla as pessoas através da ameaça de esganá-las com o poder da Força então eu queria um vilão diferente que despertasse a lealdade nas tropas e a partir dessa ideia a história ganhou pernas e se desenvolveu.
Levei três semanas para escrever o resumão e depois esperei cinco meses para que os advogados da Lucas Film fechassem o contrato.

O que você ficou fazendo esses cinco meses? Mais anotações e ideias?

Eu já tinha acertando alguns detalhes com os advogados nesse meio tempo e trabalhei em outro livro enquanto esperava essa aprovação.

Deixei uma parte em vídeo para vocês conferirem mais de pertinho esse bato papo super gostoso:








terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Jogos Vorazes pode ganhar histórias antes de Katniss


A franquia do filme que ainda está em cartaz no cinema - Jogos Vorazes: A Esperança – O Final - era para ser o último filme da saga de Katniss, mas não está sendo bem assim.

Durante uma conferência, , O vice-presidente da Lionsgate, Michael Burns, disse em uma entrevista a que talvez o estúdio possa estar interessado em novos filmes da franquia Jogos Vorazes. O diretor dos três ultimos filmes da saga, Francis Lawrence, também disse a uma entrevista ao Yahoo! Movies UK que existe uma possibilidade de mais um filme ser feito através dos Prelúdios. 

Segundo o site Omelete "Burns comparou a saga de Katniss com Harry Potter e disse que ela deve “continuar viva e assim por diante”.

“A única coisa da qual as crianças sentiram falta [do começo da saga] é que não existem arenas”, afirmou Burns citando os dois últimos filmes da série. “Se voltarmos para trás, com certeza haveria várias arenas.”

Com o lançamento do último filme da franquia, a autora Suzanne Collins publicou uma carta aberta, afirmando que não haverão novos livros – saiba mais. Recentemente, a Lionsgate anunciou a construção de vários parques temáticos de Jogos Vorazes, nos EUA, China e Dubai."



quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

SORTEIO 4 anos do blog Magia Literária!



Olá, galera! Hoje é aniversário do blog parceiro Magia Literária da blogueira Mariana Mortani e mais uma vez vez tive a honra de ser convidada a celebrar e festar com ela e mais muitos blogs bacanas com esse sorteio sensacional!

São mais de 40 livros distribuídos em sorteios pelas redes sociais - Rafllecopter, Facebook, Youtube, Instagram e Twitter - que você tem a chance de ganhar, então não deixe de conferir as regras para não perder a chance de ganhar:

INFORMAÇÕES GERAIS:

> A promoção se inicia hoje, 03 de dezembro, e termina no dia 26 de janeiro de 2016;
> O resultado será postado no blog Magia Literária em um novo post no dia 29 de janeiro de 2016 (meu aniversário!);
> Os ganhadores tem 48 horas para enviar seus dados através da aba "contato" do blog Magia Literária, caso contrário, o sorteio referente a esse ganhador será refeito e o novo ganhador será avisado por e-mail, tendo 24h para responder;
> Cada sorteio possui suas regras obrigatórias, não deixe de segui-las;
> Tirando Twitter e Facebook, todos os sorteios possuem chances extras - elas te dão mais chance de ser sorteado, mas você pode preencher quais quiser;
> Cada blog e editora é responsável pelos livros que incluiu na promoção - os ganhadores serão avisados se os livros que ganharam será enviado por um blog ou por uma editora;


No sorteio do Rafflecopter você precisa seguir alguns blogs e já está concorrendo aos seis livros. O primeiro sorteado irá escolher seus dois livros, o segundo também irá escolher e o último fica com os dois que restam. Caso o primeiro sorteado não entre em contato, o segundo passa a ser o primeiro e assim por diante.

REGRAS:
> Seguir +Mariana Mortani - Magia Literária pelo Google+
> Seguir Segredos do Coração pelo GFC
> Seguir Lost Girly Girl pelo GFC
> Seguir Meus Livros, Meu Mundo pelo GFC
> Seguir Sociedade do Livro pelo GFC
> Seguir Lisossomos pelo GFC
> Seguir Saleta de Leitura pelo GFC


a Rafflecopter giveaway