quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

RESENHA Zoo de James Patterson e Michael Ledwidge

Título: Zoo
Título Original: Zoo
Autores: James Patterson e Michael Ledwidge
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Sinopse: Uma misteriosa doença começa a se espalhar pelo mundo. Inexplicavelmente, animais passam a caçar humanos e a matá-los de forma brutal. A princípio, parece ser algo que se dissemina apenas entre as criaturas selvagens, mas logo os bichos de estimação também mostram suas garras e as vítimas se multiplicam. Apavorado, o jovem biólogo Jackson Oz assiste à escalada dos acontecimentos. Ele já prevê esse cenário alarmante há anos, mas sempre foi desacreditado por todos. Depois de quase morrer em uma implausível emboscada de leões em Botsuana, a gravidade da situação se mostra terrivelmente clara. Com a ajuda da ecologista Chloe Tousignant, Oz inicia uma corrida contra o tempo para alertar os principais líderes mundiais, sem saber se as autoridades acreditarão em um fenômeno tão surreal. Mas, acima de tudo, é necessário descobrir o que está causando todos esses ataques, pois eles se tornam cada vez mais ferozes e orquestrados. Em breve não restará nenhum esconderijo para os humanos…

“Às vezes a vida é assim. Ela vai fluindo como um conto de fadas, aí a gente vê uma coisa que não consegue classificar, que começa a permear todos os seus pensamentos, todos os seus sonhos, todos os momentos de vigília."

Um dia estava vendo TV com minha vó, com muita paciência pois ela mais zapeia que assiste alguma coisa, e então ela parou no que parecia ser um filme de animais e ficou assistindo. Quando fui ver o que era na programação: Zoo. Na hora lembrei do livro da Arqueiro e fiquei decidida a ler para saber o que aconteceria depois.

"- Os animais estão em pé de guerra. E está se espalhando. Uma pandemia.
- E nós somos apenas uns dos animais."

Zoo é um livro divertido que começa fraco e depois fica cheio de fortes emoções. Jackson Oz é um cientista PhD que repara que o comportamento dos animais está mudando muito esquisitamente. Seus colegas o chamam de radical e falam para ele parar de ser exagerado, mas Jackson é muito inteligente e continua estudar e monitorar o comportamento animal e alertar cientistas e população de algo terrível pode estar para acontecer.

” Era mesmo um zoológico, pensei, fechando o chuveiro, observando a rua abaixo pelas grades da janela. Só que agora começava a parecer que o Homo Sapiens era o único animal confinado em jaulas “

 Jackson desconfia que os animais estão agindo como abelhas em colmeias, não posso falar o porquê pois aí que está o segredo... Os seres humanos evoluíram muito e celulares, sinais de satélites, emissão de poluição e combustíveis poderiam estar contribuindo para isso tudo? O cientista é chamado por um colega na África para ver de perto alguns animais que estão muito estranhos. Presenciamos vários ataques de animais, gatos, leões etc e cenas de ações show que nos prendem até o final para descobrir o que está acontecendo com o mundo.

"O Grande Apagão está encerrado. Assim como a civilização humana."

O personagem principal percebe tudo isso acontecendo e mesmo assim se mantem fiel ao seu companheiro chimpanzé...eu teria muito medo de ficar próxima a Chimpanzés com todas essas coisas estranhas acontecendo. Imagina um ataque de loucura com uns 5 Chimpanzés? Assustador!

"Eles não estão nem aí para o fato de isso ser uma questão ambiental. Não querem mais saber de falar com cientistas. Só querem sangue, e vão ter sangue à beça."

Um livro instigante pra quem curte James Patterson, animais, ficção, biologia e para outros muitos mais que irão adorar este livro que classifico como meu favorito de James Patterson. Agora pretendo terminar de assistir a série com minha avó, risos.

"Ah, o ciclo da vida... Os rios fluem para o mar, mas o mar nunca enche, e assim por diante. A morte se torna uma vale-refeição. A morte era o modus operandi ali na selva africana"

Nenhum comentário:

Postar um comentário