quinta-feira, 20 de abril de 2017

RESENHA A Menina Que Não Acredita Em Milagres de Wendy Wunder

Por Maju Raz



Título: A Menina Que Não Acredita Em Milagres
Título Original: The Probability of miracles
Autora: Wendy Wunder
Editora: Novo Conceito
Páginas: 327

Sinopse: Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres?  A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.






“Porque outras pessoas precisavam de milagres. Outras pessoas acreditavam em mágica...”

capa original

Se tem uma coisa que a Editora está acertando este ano, são as capas dos romances que estão lançando. Que capa linda! Muito mais bonita que a original. A história é tocante e eu aviso: preparem os lenços.

No começo eu não estava totalmente confortável com a escrita de Wendy Wunder. Parecia muito direta e incompleta. Contudo continuei firme e me vi engolindo a história e tudo se transformando. Na verdade eu não se sei se era bem a escrita que estava me “incomodando”, penso eu que seja a trama e a nossa mania de achar que tudo vai dar errado e vamos debulhar em lágrimas com a pobre Cam. Mas a garota, por incrível que pareça, é o alívio cômico nesta história. É uma piada né? Pois ela própria é a razão para a dor e aspectos tristes da história.

A história é da garota Campbell que vive com câncer desde seus doze anos de idade. Sua mãe Alicia e irmã mais nova Perry decidem levá-la para uma viagem na espera de uma cura na cidade de Maine – a cidade é Mística porque é supostamente milagres acontecem por lá. A pobre garota já tentou de tudo para se curar e está num processo de aceitação da morte, mas sua família não. Então eles deixam Flórida, onde residem, e vão até a costa leste para passar o verão à beira-mar.

“Ela não sabia se ficava alegre ou envergonhada”

Fiquei com aperto no coração e nós na garganta e arrepios muitas vezes enquanto outras vezes eu ri e fiquei tranquila ao ler. É uma história contemporânea perfeita que aquece seu coração ao mesmo tempo que atormenta. Tem “mágica”, mas não tira o pé da realidade e te mostra o que é realmente ESPERANÇA e SONHOS, que não se pode desistir jamais, porque o agora é o que nós pode garantir.

“Há modos de viver a vida: o primeiro é como se nada fosse um milagre. O outro é como se tudo fosse um milagre.”

Cam é uma personagem fofa que apesar de tudo se sente viva e está sempre a  fazer novos amigos e coisas divertidas. Metade do que ela fez na história, eu nunca teria coragem de fazer! Esse livro me fez repensar minhas ideias sobre muitas coisas na vida. Me identifiquei com o amor de Cam pelos animais e achei muito fofo.  Talvez algumas pessoas possam prever o fim do livro, talvez imaginar algo diferente conforme a leitura, mas mesmo assim, tem alguma coisa de diferente nesse fim, não posso explicar para não estragar nada. O leitor vai ter que descobrir o que acontece com Cam.

“Se você acredita que os pensamentos eram energia e energia é matéria (E=mc²), e a matéria aparece, então uma pessoa nunca pode realmente deixar você, a menos que você pare de pensar nela. Tudo que você dividia com uma pessoa ainda está girando ao redor do universo.”

Uma história maravilhosa cheia de auto-descobertas que fala de crenças X ciência e sempre mostrando como a vida é realmente insuportavelmente difícil. Um romance incrivelmente esmagador e triste, mas muito realista, profundo, belo e com final honesto. Eu diria incrível. E sim, o livro partiu meu coração, mas eu choro com finais tristes e alegres então leiam. <3


“O amor permanece. As relações permanecem. Porque os pensamentos são energia, energia é matérias e a matéria nunca desaparece.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário