quarta-feira, 13 de julho de 2016

RESENHA Qualquer Outro Lugar - Splintered #3 de A. G. Howard

Título: Qualquer Outro Lugar - Splintered #3
Título Original: Ensnared
Autor: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo. Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha. Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração. E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre.

"Tudo - nossas vidas, nossos amores, nosso futuro - depende de uma única palavra: SE."

Meo Deos! A espera foi tortura! Eu sabia, tinha certeza que seria fácil fácil voltar pro mundo de escrita de Howard. É um mundo descritivo e vivo e que me trouxe de volta o sentimento original de onde tudo começou pra Alyssa sem abrandar o ritmo.

Alyssa está correndo contra o tempo para salvar sua mãe - no país das maravilhas - mais Jeb e Morfeu que ficaram presos em Qualquer Outro Lugar, o mundo do espelho que não há volta onde os exilados do País das Maravilhas acabam sendo presos.

"As pequenas coisas, uma vez eu levei para concedido tornaram-se tesouros inestimáveis".

Alyssa vai para uma clínica, igual sua mãe esteve no primeiro livro, e se fingindo de louca come alguns cogumelos que encontrou no antigo quarto no antigo quarto. A garota reduz de tamanho e consegue levar seu pai para o Trem do Pensamento, um lugar onde ele revê suas memórias perdidas.

“Sinto saudade do cheiro de mamãe depois que ela trabalha no jardim – de terra mexida e flores. Sinto saudade do modo como as joias nos olhos de Morfeu volteiam por um arco-íris de emoções quando ele me desafia, e da expressão concentrada de Jeb quando ele pintava.”

Juntos, pai e filha tentam encontrar a entrada de Qualquer Outro Lugar para buscar aqueles que amam e restaurar a ordem no País das Maravilhas, lutando contra a rainha Vermelha. 

“Quando eu encontrar a Rainha Vermelha, ela vai implorar para que eu só corte sua cabeça”
O primeiro ainda continua sendo meu favorito da série, mas este último finaliza perfeitamente os episódios de “O Lado Mais sombrio”. Gostei bastante como Howard arquiteta muito bem com elementos surpresa o “fim” do triângulo amoroso, achei interessante e satisfatório. (não posso falar mais que isso)
" - A falta de magia é o que leva os humanos a fantasiar,  em primeiro lugar. E, Alyssa, que força maravilhosa e cheia de poder a imaginação pode ser."


Pela terceira vez amei o mundo que A.G. Howard criou. A saga Splintered  é assustadora, tenebrosa, mágica e apaixonante! Essa releitura de “Alice no País das Maravilhas” continua a ser uma das minhas favoritas e já estou ansiosa pra rele-la um dia novamente. Todos os fãs de romance, fantasia, e de Alice claro, devem ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário