terça-feira, 29 de novembro de 2016

Ribeirão Preto recebe a primeira exibição em pré-estreia nacional do longa “O Vendedor de Sonhos”




O Vendedor De Sonhos é o primeiro livro de uma trilogia do escritor, psiquiatra e psicoterapeuta Augusto Cury: O vendedor de Sonhos – O Chamado, O vendedor de Sonhos – A Revolução dos Anônimos, O Vendedor de Sonhos – O Semeador das Ideias. 

“O Chamado” é o quarto livro de ficção do autor dentre as mais de 50 de suas obras. Seus livros já venderam mais de 25 milhões de exemplares no Brasil, tendo sido publicados em mais de 70 países. Foi considerado pelo jornal Folha de S. Paulo o autor brasileiro mais lido da década.

O Sociedade do Livro teve o prazer de ser convidado pela Verbo Nostro Comunicação Planejada, Dr. Augusto Cury, Warner Bross Pictures, Fox Film do Brasil e Filmland Internacional para a Cabine de Imprensa e Pré-estreia do filme “O vendedor de sonhos” que aconteceu na noite desta segunda-feira, 28, com exclusividade no Cinépolis VIP do Shopping Iguatemi em Ribeirão Preto. O Filme é adaptação do livro para o cinema e dirigido por Jayme Monjardim com Dan Stulbach, Cesar Troncoso e Thiago Mendonça no elenco. A estreia será no dia 8 de dezembro. 


O elenco, o escritor, a produção e o diretor do filme estiveram presentes na noite de pré-estreia e contaram um pouco como o ator se contamina com o trabalho, sobre entretenimento, expectativas e também dos desafios de se transpor a complexidade de uma obra escrita para as telas. 

Eu, minha mãe e o lindo do Dan Stulbach
O diretor Jayme Monjardim dissertou que o mundo agora é conteúdo e que as pessoas deixam de trabalhar menos e se divertem mais e um dos grandes negócios que tem por aí é entretenimento.  “Aqui tem dez anos de histórias. O seriado e a televisão tem uma penetração profunda ainda mais onde a T.V. no brasil no dia-a-dia é enraizada nas nossas culturas como almoçar, jantar e ver televisão. O trabalho do Augusto tem um leque gigante de possibilidades de você transformar desde obras infantis, desde obras como “O Vendedor de Sonhos” e desde obras como “O Homem mais inteligente”.

Um pouco tremida, com o fantástico Augusto Cury
O escritor Augusto Cury titulou Monjardim como um "artesão da imagem" e revelou que nunca escreveu para fazer sucesso, mas sim para contribuir com a humanidade. Que todo leitor constrói suas personagens, ambientes e circunstâncias então levar um livro para o cinema é um desafio muito grande. 

O Jornalista Wilson Rocha perguntou sobre a possibilidade de algum projeto em tornar uma série em T.V. aberta para que um público maior tenha acesso as obras de Augusto Cury que respondeu:

“Existe sim. Nós inauguramos no meu Instituto e Departamento de Cinema e seriados, por que o cinema em uma hora e quarenta para transpor a complexidade de uma obra ele acaba penalizando a obra de um certo sentido. E por isso que trabalhamos também várias anos no roteiro, mas um seriado poderia transpor tanto a enredamento da emoção, as citações sócio emocionais, a identidade dos personagens de maneira mais aberta e isso poderia democratizar o acesso a essas ferramentas todas que estou dizendo.

Pra fechar o bate-papo Dan Stulbach refletiu sobre o filme, a sociedade e arte de atuar: “O tempo inteiro somos submetidos a excesso de barulho, excesso de informação, excesso de imagens, excesso de notícias. Vamos ficando cada vez mais endurecido, cada vez mais cínico. O meu trabalho me remete de volta a um tipo de essência a qual eu quero viver sempre, mas nem sempre consigo. Quando tenho uma emoção para trabalhar em cena eu me sinto muito, às vezes, mais pleno que na vida. Me sinto menos cínico, mais entregue, mas emotivo, mais amoroso, mais receptivo. O que esse filme trouxe para minha vida é me contaminar de emoção, me contaminar de verdade no sentido de permitir-me ser que eu sou sempre e acreditar que o meu trabalho possa verdadeiramente dizer isto as pessoas, ou seja, não resgatou pois acredito sempre no meu trabalho, mas reforçou o motivo por qual eu escolhi fazer o que eu faço.” 

Quem quiser conferir a abertura da cabine de imprensa e um pouquinho da conversa com os jornalistas pode assistir ao vídeo do nosso canal que vou deixar aqui embaixo:


O filme conta a história do renomado psicólogo Julio César Lambert (Dan Stulbach). Ele surta e está prestes a se jogar do 21º andar de um prédio. Policiais e um psiquiatra fazem de tudo pra ele desistir dessa ideia. Não tem jeito, ele não quer mais viver, está desiludido com a vida. Um maltrapilho, senhor de meia idade, e repleto de ousadia, intitulado “Mestre”, está passando no local e vai até Julio César. Com seus atos e palavras “Mestre” se titula “um Vendedor de sonhos” e consegue fazer o renomado psicólogo não cometer suicídio. 



“Eu sou do time dos malucos. Eu sou um vendedor de sonhos.”


“Na realidade todos somos traidores. Traímos nossos sonhos, finais de semana, férias e o mais importante: traímos o tempo que jogamos fora quando deveríamos estar ao lado de quem amamos.”

Sonhos rendem altos preços e riscos... Foi no contexto da tristeza que Julio conheceu o incrível Mestre que mudaria por completo os rumos da sua vida. Julio passa a seguir Mestre e Boquinha de Mel num sonho de recomeçar em uma jornada para levar ajuda e esperança aos desesperados pela cidade onde uma grande lição tentará salvar a todos. 


 “O segredo do sucesso é conquistar aquilo que o dinheiro não pode comprar."

Simplesmente amei essa emocionante e incrível história que instiga e nos faz pensar e sentir. A história é a mesma do livro, mas com algumas revelações em diferentes tempos para conseguir explicar algumas coisas eu acho que no filme teve que ser diferente. Não posso contar o que é para não dar spoiler nem a leitores e próximos espectadores, mas é basicamente um homem que usou do anonimato pra esconder sua verdadeira identidade, só posso dizer isso. 

“E pros suicidas, o que é você vende?
-Uma vírgula. Uma pequena vírgula pra que continuem escrevendo sua história mesmo quando o mundo desaba sobre eles.”

O filme é repleto de frases que tocam a alma, o coração e a razão. Você sai do cinema com a mesma ressaca que tem depois de ler o livro, refletindo em muitas coisas pessoais. 

“Os suicidas não querem se matar – querem matar sua dor.”

Gostei muito da atuação dos atores, achei que conseguiram me passar a dificuldade que deve ser interpretar personagens com uma carga psicológica grande extraídas de um livro cheio de emoções. 

“Eu respeito sua dor. Ela é a única coisa que você consegue sentir agora.”

Leiam o livro, mas com certeza mergulhem nessa maravilhosa produção de LG Tubaldini Jr., André Skaf, Heloisa Rezende e Valéria Amorim com direção de Jayme Monjardim e descubram os segredos do Vendedor de Sonhos. Uma história sobre capacidade de superação e autoestima que mostra que vale a pena viver a vida, mesmo quando o mundo desaba sobre nós.

“Não posso voltar o tempo, mas posso recomeçar."


Trailer


Ficha Técnica:
Elenco: César Troncoso, Dan Stulbach, Thiago Mendonça, Kaik Pereira, Leonardo Medeiros, Guilherme Prates, Malu Valle
Direção: Jayme Monjardim
Roteiro: LG Baião com colaboração de Augusto Cury
Direção de Fotografia: Nonato Estrela
Direção de Arte: Lara Tauz
Montagem: Gustavo Giani
Produção: LG Tubaldini e André Skaf
Produção Executiva: Heloisa Rezende e Valéria Amorim
Distribuição: Warner Bros. Pictures e Fox Film do Brasil
Figurino: Rô Nascimento e Diana Leste
Maquiagem: Marlene Moura
Som: Jorge Saldanha
Trilha Sonora: Alexandre Guerra
Produção de Elenco : Marcela Altberg
Preparação de elenco: Patrícia Carvalho-Oliveira



Um comentário:

  1. Que massa! Estou ansiosa pelo filme, pois o livro é ótimo. Quando "aprendemos" a ler autoajuda sem esperar por milagres, mas com olhos de aprendizado, esses livros são enriquecedores.

    ResponderExcluir