quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

RESENHA O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams

Por Maju Raz

Título: O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias
Título Original: The Ultimate Hitchhiker's Guide to the Galaxy
Autor: Douglas Adams
Editora: Arqueiro
Páginas: 672

Sinopse: Pela primeira vez, reunimos em um único volume os cinco livros da cultuada série O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams. Com mais de 15 milhões de exemplares vendidos, a saga do britânico esquisitão Arthur Dent pela Galáxia conquistou leitores do mundo inteiro. O humor ácido e as tramas surreais de Douglas Adams se tornaram ícones de uma geração e seguem fascinando – e divertindo – leitores de todas as idades. Pegue sua toalha, embarque nessa aventura improvável e, é claro, não entre em pânico! O Guia do Mochileiro das Galáxias: segundos antes de a Terra ser destruída para dar lugar a uma via expressa interespacial, Arthur Dent é salvo por Ford Prefect, um E.T. que fazia pesquisa de campo para a nova edição de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Pegando carona numa nave alienígena, os dois dão início a uma alucinante viagem pelo tempo e pelo espaço. O Restaurante no Fim do Universo: Arthur Dent e seus quatro estranhos companheiros viajam pela Galáxia a bordo da nave Coração de Ouro, em uma busca desesperada por algum lugar para comer. Depois de fazer a refeição mais estranha de suas vidas, eles seguem pelo espaço e acabam descobrindo a questão sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais.  A Vida, o Universo e Tudo Mais: Arthur Dent passou os últimos cinco anos abandonado na Terra pré-histórica, mas ainda acordava todos os dias com um grito de horror. No entanto, talvez fosse melhor continuar nessa tediosa rotina do que ser arrastado para a sua próxima missão: salvar o Universo dos temíveis e infelizes robôs xenófobos do planeta Krikkit. Até Mais, e Obrigado Pelos Peixes!: depois de viajar pelo Universo, ver o aniquilamento da Terra, participar de guerras interestelares e conhecer criaturas extraordinárias, Arthur Dent está de volta ao seu planeta. E tudo parece estranhamente normal – exceto pelo desaparecimento dos golfinhos. Disposto a desvendar esse mistério, ele parte em uma nova jornada. Praticamente Inofensiva: após muitos anos vivendo separados, cada um em um canto mais insondável do Universo, Arthur Dent, Ford Prefect e Tricia McMillan se reencontram. Mas o que deveria ser uma festejada reunião de velhos amigos se transforma numa terrível confusão que põe em risco – mais uma vez – a vida de todos.

Sim!!! Demorei bastante pra escrever essa resenha, mas eu quis ler este livro com muito cuidado pois ele não é qualquer livro, é a “nossa bíblia geek” que tem que ser lida com atenção e carinho e em doses homeopáticas para poder se absorver do jeito que tem que ser absorvida. Douglas Adams é tão fantástico que existe um dia dedicado a série de livros dele, dia 25 de Maio, o Dia da Toalha.

Segundo Adams “a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar. Em parte devido a seu valor prático: você pode usar a toalha como agasalho quando atravessar as frias luas de Beta de Jagla; pode deitar-se sobre ela nas reluzentes praias de areia marmórea de Santragino V, respirando os inebriantes vapores marítimos; você pode dormir debaixo dela sob as estrelas que brilham avermelhadas no mundo desértico de Kakrafoon; pode usá-la como vela para descer numa minijangada as águas lentas e pesadas do rio Moth; pode umedecê-la e utilizá-la para lutar em um combate corpo a corpo; enrolá-la em torno da cabeça para proteger-se de emanações tóxicas ou para evitar o olhar da Terrível Besta Voraz de Traal (um animal estonteantemente burro, que acha que, se você não pode vê-lo, ele também não pode ver você -estúpido feito uma anta, mas muito, muito voraz); você pode agitar a toalha em situações de emergência para pedir socorro; e naturalmente pode usá-la para enxugar-se com ela se ainda estiver razoavelmente limpa. Porém o mais importante é o imenso valor psicológico da toalha. Por algum motivo, quando um estrito (isto é, um não-mochileiro) descobre que um mochileiro tem uma toalha, ele automaticamente conclui que ele tem também escova de dentes, esponja, sabonete, lata de biscoitos, garrafinha de aguardente, bússola, mapa, barbante, repelente, capa de chuva, traje espacial, etc, etc. Além disso, o estrito terá prazer em emprestar ao mochileiro qualquer um desses objetos, ou muitos outros, que o mochileiro por acaso tenha “acidentalmente perdido”. O que o estrito vai pensar é que, se um sujeito é capaz de rodar por toda a Galáxia, acampar, pedir carona, lutar contra terríveis obstáculos, dar a volta por cima e ainda assim saber onde está sua toalha, esse sujeito claramente merece respeito.”

Essa compilação maravilhosa da Editora Arqueiro da batizada "trilogia de cinco livros" conta a história de Arthur Dent acordando numa quinta-feira qualquer, tomando seu café e indo passear com seu cachorro e ele descobre que sua casa vai ser destruída por tratores para construção de uma via expressa. Dent deita em frente à sua casa para tentar impedir que a coloquem a baixo. Seu amigo Ford Perfect chega na mesma hora e consegue enrolar a demolição e chama o amigo pra tomar uma cerveja e esfriar a cabeça. Ford, um alienígena disfarçado de humano, conta tudo pro seu amigo: A Terra será destruída por alienígenas para a construção de uma nova via hiperespacial!

“Povo da Terra, atenção, por favor. Aqui fala Prostetnic Vogon Jeltz, do Conselho de Planejamento do Hiperespaço Galáctico. Como todos vocês certamente já sabem, os planos para o desenvolvimento das regiões periféricas da Galáxia exigem a construção de uma via expressa hiperespacial que passa pelo seu sistema estelar e infelizmente o seu planeta é um dos que terão de ser demolidos. O processo levará pouco menos de dois minutos terrestres. Obrigado.”

Ford resolve salvar o amigo e os dois “pegam carona” na nave espacial dos Vogons, povo conhecido pela sua extrema burocracia, insensibilidade, truculência, feiura e inaptidão para escrever poesias.

O Planeta Terra acaba e a história começa com a jornada de Dent no espaço com muitas coisas improváveis causadas improbabilidade dos acontecimentos ocorridos da nave movida por um Gerador de Improbabilidade Infinita da Nave Coração de Ouro, pilotada pelo Presidente da galáxia Zaphod Beeblebrox, que resgatou Ford e Dent quando os Vogons jogaram os dois jovens pra fora de sua nave.

Douglas Adams escreveu três livros e jurou que não iria escrever mais nenhum, mas, porém contudo e todavia acabou escrevendo o quarto e o quinto e daí acabou virando “Uma trilogia de cinco livros” ahahahahaha! Ele pode!
1.      O Guia do Mochileiro das Galáxias
2.      O Restaurante no Fim do Universo
3.      A Vida, O Universo, tudo Mais
4.      Até mais e obrigado pelos peixes
5.      Praticamente Inofensiva


O livro é repleto de metáforas e nos faz filosofar muito. Por ser Ateu o escritor não gostava que as pessoas usassem a religião como justificativa e muleta pra tudo na vida. Daí ele prova a não existência de Deus através de um peixe.  E são com essas pequenas tiradas que vem o humor de Adams, na sua visão de mundo que é praticamente tomar o que a vida lhe dá com muito chá, paciência e bastante humor surreal e chá.

Você vai rir muito das sátiras que o autor faz a nós mesmos, questionamentos rotineiros do ser humano. Por exemplo se alguém cai num buraco gigante, você se estrupia todo e a pessoa fala “nossa, você tá bem?”
Claro que você não está bem! E são situações como estas que Adams tira sarro tornando a leitura leve, gostosa e divertida.

Penso que o livro deve ser lido com calma, não rápido como li algumas vezes, pois chegando na metade perdeu um pouco da diversão e passou a ficar muito difícil por conta de muitos detalhes, mas claro que depois voltou a ser bacana como no começo, penso que seja pelo enredamento que é uma antítese: É complexo, mas é fácil. O engraçado é que é um livro antigo e muito atual ao mesmo tempo devido a sua viagem na narrativa e em cada parte que enxergamos a humanidade nos textos.

O que fica mesmo de toda essa história é a revolução do humor na ficção científica e os questionamentos que Adams faz enquanto lemos o livro e fica depois de lermos o livro: A vida é uma grande questão e a resposta pra isso tudo é 42. Se já tenho a resposta então o que procuro? O que importa não é a resposta e sim a pergunta...

Super indicado para quem quer se aprofundar mais no universo de iniciação científica e pra quem quer rir muito. Uma bíblia geek que surpreendente com sua originalidade que derrubam estereótipos e ideias e nos fazem girar para um mundo com um novo ângulo.
  
Existe uma teoria que diz que, se um dia alguém descobrir exatamente para que serve o Universo e por que ele está aqui, ele desaparecerá instantaneamente e será substituído por algo ainda mais estrando e inexplicável.

Existe uma segunda teoria que diz que isso já aconteceu.”





Nenhum comentário:

Postar um comentário