terça-feira, 25 de abril de 2017

RESENHA Caraval de Stephanie Garber

Por Maju Raz


Título:  Caraval
Título Original: Caraval
Autora: Stephanie Garber
Páginas:  352
Editora:  Novo Conceito

Sinopse: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta.Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.






“Era melhor que ficasse só na fantasia. Os desejos eram tão reais quanto unicórnios.”

Este é o livro de estreia de Stephanie Garber e seu lançamento está previsto para Junho deste ano pela linda Editora Novo Conceito que presentou os parceiros no feriado com o desafio de ler no mesmo tempo do jogo Caraval.

“Pensei que você não acreditasse em desejo”

Eu fiquei bem encantada com a capa quando a Novo Conceito anunciou o lançamento aqui no Brasil e achei muito cativante todo aquele brilho. Não li a sinopse e por isso me maravilhei e me surpreendi mais ao longo da leitura.

Caraval conta a história de duas irmãs: Donatella e Scarllet Dragna. As duas moças que sofrem com a ausência da mãe, que fugiu, e dos abusos de maus-tratos do pai que bate nelas para controla-las de acordo com suas vontades.
O Caraval não é uma lição sobre gentileza”

O Caraval é um evento anual para pessoas especiais; Um espetáculo transitório, mágico e exclusivo que foi criado pelo seu anfitrião Lenda. Aqui se encontram sonhos, desejos, magia, fantasias...tudo o que mexe com você de algum jeito. Todo ano um jogo é lançado com vários desafios pra você participar ou apenas olhar, como preferir. Nada aqui é uma competição, mas um jogo bem traiçoeiro que você pode se perder a qualquer momento.

“O que quer que tenha ouvido sobre o Caraval não se compara à realidade. É mais do que só um jogo ou apresentação. É a coisa mais parecida com magia que você verá neste mundo.”

Scarllet, a irmã mais velha, pensando em dar um up nos ânimos de Donatella, começa a mandar cartas para Lenda pedindo uma oportunidade de conhecer Caraval. Nenhuma delas é atendida, até Lenda saber do noivado de Scarlett...o Mestre dono do Caraval manda, finalmente, três convites para as garotas participarem dos jogos. Essas cartas são nos apresentadas logo de cara no início do livro e acho que é a chave que nos instiga a querer saber mais desse mundo mágico.

“Ouvira dizer que todas as pessoas conseguem um desejo impossível, só um se quiserem uma coisa mais que tudo, e podem encontrar um pouco de magia para ajuda-las.”

Com o apoio de sua irmã e a ajuda de um jovem marinheiro, Julian,  Scarlett parte para a misteriosa ilha, Isla del sueños - onde Lenda indicou que o Caraval estava acontecendo. Ambas as irmãs sabem que estão arriscando suas vidas contra os desejos do pai, mas estão mais que dispostas a aproveitar essa oportunidade única de participar deste “jogo proibido”.

As meninas se envolvem em um mundo mágico e perigosíssimo. Nada aqui é o que parece - as aparências enganam e até o tempo se move de forma diferente. As apostas são extremamente altas e nem todo mundo sai vivo daqui....

Os sonhos que se realizam podem ser belos, mas também podem se tornar pesadelos quando as pessoas acordam”

O foco é o amor das irmãs, a evolução que as duas sofrem e a vontade de crescer, viver e proteger uma a outra, mas eu não pude deixar de me apaixonar por Julian, a começar pelo nome dele que acho lindo demais, ele engraçado, sínico, áspero, corajoso e sabe jogar.  

“A vida é muito mais do que ficar em segurança”

Qual é o limite entre a realidade e a ilusão? É esse o jogo que Stephanie faz. Um jogo de pistas e truques que chega a nos deixar desconfiados em diversas situações. O que roubou meu coração foi o estilo de escrita mágico de Stephanie. Muito teatral, mistura elementos de circo, conto de fadas e me remeteu a uma coisa meio “Alice” de Lewis Carrol. 

“Mas nesta ilha os segredos têm valor.”

A autora joga tão bem com nós leitores que muitas vezes me peguei com falta de ar de tanta ansiedade achando que eu estava arriscando minha vida junto com Scarlett para ganhar o jogo. A medida que Scarlett aprende algo, nós aprendemos também e seguimos jogando junto.

Se as pessoas souberem o que você mais deseja, podem usar contra você”

O fim se encaixou direitinho e deixou um gancho para uma propícia continuação que e deixou bastante curiosa e ansiosa .Se você é fã de fantasia e curte uma cadeia de acontecimentos de narrativa inteligentíssima então não pode deixar de jogar Caraval! Mas lembre-se: é somente um jogo! ;)

“Os desejos eram coisas portentosas que exigiam certa dose de fé...”





Nenhum comentário:

Postar um comentário