sexta-feira, 25 de novembro de 2011

RESENHA: Todo Mundo que Vale a Pena Conhecer

Por Juliana Garzon


Todo Mundo que Vale a Pena Conhecer- Lauren Weisberger

SINOPSE
“Bette Robinson só anda apressada pelas ruas de Manhattan, correndo pra baixo e pra cima, em seu emprego “semi-escravidão” no banco UBS. Ela já está cansada das 80 horas (!) de trabalho semanais. (...) De uma hora para outra, ela tem um emprego novinho em folha, cuja principal exigência é ser vista. As novas responsabilidades de Bette passam a ser- morra de inveja!- frenquentar as boates mais descoladas de Nova York e organizar as festas mais concorridas, de preferência as que atraiam celebridades como Jerry Seinfield, Jay-Z e James Gandolfini.”

RESENHA
Eu não sei como ela faz isso. Não, isso não tem nada a ver com o filme da Sarah Jessica Parker. “Todo Mundo que Vale a Pena Conhecer” era o único da Lauren Weisberger que ainda faltava eu ler. Em cada um deles eu me identifiquei com a protagonista. Claro, quem não quer tem um final feliz em Nova York? Duh. Mas vai além disso. A primeira frase: “Ainda que só a tivesse visto rapidamente pelo canto do olho, eu soube imediatamente que a criatura marrom disparando pelo meu piso de tábuas fora de prumo uma barata d’água”. Nojento, certo? Agora, imagine que depois de três minutos de ter lido isso você encontra uma barata no seu quarto. Eu surtei. Isso sem mencionar que a protagonista, Bettina Robinson (não gostei do nome, mas ele é justificado), abandona o emprego “sem mais nem menos” (hello, férias para mim também em alguns dias) e desenvolve uma paixonite pelo segurança de uma boate (um dia eu conto a história do motorista da van). No dia em que estava lendo sobre o Dia de Ação de Graças dela, era 24 de novembro para mim também. Ah, e como pude me esquecer... Ela participa de um clube do livro (oh!).

Isso dito, posso começar com a história. 

Como mencionado acima, a ex-natureba Bette (como a protagonista prefere ser chamada) trabalha feito uma escrava para um banco. Ela não odeeeeeia o serviço, mas também não particularmente ama. Sua melhor amiga é Penelope, que recentemente ficou noiva de um cara que é um cretino e todo mundo sabe, menos ela (quem nunca passou por isso?). Acompanhamos alguns dias da rotina entediante de Bette e este começo, admito, não é nada empolgante. Mas aí Bette manda seu chefe para o espaço e tira férias (yay!) por um tempo. Isso até seu tio, conceituado colunista, lhe arrumar um emprego como produtora de eventos de uma nova empresa que tem tudo para bombar. De repente ela se vê em meio a listas com todos os detalhes sobre quem realmente importa: celebridades, jornalistas, formadores de opinião, milionários e vai lá mais saber o quê. E daí para frente a vida dela dá uma guinada, não apenas ela consegue entrar em lugares que antes era barrada pelo segurança, mas também simplesmente passa a escolher quem entra e quem sai. Surpreendentemente, ela começa a se dar bem na nova profissão e, para variar, já tem gente querendo puxar o seu tapete. 
Philip Weston é tipo, O cara. Sabe aquela história “muito bom para ser verdade”? Ele é descrito assim e todo mundo acredita que ele é assim, menos a Bettina- ela sabe que ele não é de verdade. E quem lê o livro, porque ele é um real babaca. É numa das noitadas que a vida pessoal começa a se misturar com a profissional (isso nunca é bom, eu acho); e aí já não dá para separar as duas. Como se o drama por si só não fosse o suficiente, todos os escândalos são publicados nas páginas de tablóides. 
Apesar das (assustadoras) coincidências e de uma menção à banda Bon Jovi, “Todo Mundo Que Vale a Pena Conhecer” demora a engrenar e só fiquei realmente interessada quando uma das palavras-chave da ficha catalográfica do livro finalmente entrou em ação: romance. Não tem como não torcer por alguém que tem o seguinte diálogo:

“(...) Eu jamais poderia namorar uma pessoa como ele. Mesmo que ele tenha abdome de tanquinho.”
“Tanquinho, é? Melhor do que este?”- ele levantou a camisa, revelando uma barriga sarada.
“Ave Maria”- eu ofeguei.

E você, já leu “Todo Mundo que Vale a Pena Conhecer”? Conte-nos o que achou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário